Seleccione Edição
Login
De bosque a piscina: 12 propostas de arquitetos para Notre Dame

De bosque a piscina: 12 propostas de arquitetos para Notre Dame

12 fotos

Arquitetos e designers de todo o mundo se lançaram a publicar ideias nas redes sociais, mas nenhuma delas é viável. O dano do incêndio que destruiu o telhado do templo em 15 de abril ainda é avaliado

  • O arquiteto belga apresenta a reconstrução da catedral como uma 'declaração' de sua arquitetura, e considera que o projeto pode ser usado como um padrão para as possibilidades ecológicas da engenharia através de tecnologia ou estratégias de sustentabilidade. Propõe uma cobertura que gerará energia e conterá uma fazenda hidropônica (que usa soluções minerais em vez de terrenos agrícolas para poder crescer em contêineres), convertendo a catedral em um prédio "ecologicamente correto" que geraria mais energia do que consumiria.
    1Vincent Callebaut - Centro 'eco-friendly' de produção agrícola O arquiteto belga apresenta a reconstrução da catedral como uma 'declaração' de sua arquitetura, e considera que o projeto pode ser usado como um padrão para as possibilidades ecológicas da engenharia através de tecnologia ou estratégias de sustentabilidade. Propõe uma cobertura que gerará energia e conterá uma fazenda hidropônica (que usa soluções minerais em vez de terrenos agrícolas para poder crescer em contêineres), convertendo a catedral em um prédio "ecologicamente correto" que geraria mais energia do que consumiria.
  • O designer francês usou sua peça 'Pireplace', aplicando uma mudança de grande escala para homenagear o monumento (e como um lembrete do próprio incêndio). O seu desenho, a simulação de uma chama de fogo feita em pedra de lava e com um acabamento dourado, serve para propor o que ele considera uma solução que responde tanto aos adeptos da ideia de retornar a catedral ao seu estado original, como àqueles que defendem uma intervenção coerente com o momento atual. Sobre como esse espaço seria habitado, não temos informações, pois, como muitas dessas propostas urgentes, elas permanecem em uma fase muito inicial de abordagem.
    2Mathieu Lehanneur - A chama O designer francês usou sua peça 'Pireplace', aplicando uma mudança de grande escala para homenagear o monumento (e como um lembrete do próprio incêndio). O seu desenho, a simulação de uma chama de fogo feita em pedra de lava e com um acabamento dourado, serve para propor o que ele considera uma solução que responde tanto aos adeptos da ideia de retornar a catedral ao seu estado original, como àqueles que defendem uma intervenção coerente com o momento atual. Sobre como esse espaço seria habitado, não temos informações, pois, como muitas dessas propostas urgentes, elas permanecem em uma fase muito inicial de abordagem.
  • O casal italiano que compõe o ateliê Fuksas Architects, Massimiliano e Doriana Fuksas, acrescenta ao número de propostas que optam pela via do vidro, e propõe a reprodução de uma nova agulha em imitação da anterior e coberta por esse material (nas redes sociais já houve resistência contra essas propostas, por não serem amigáveis com as aves). Eles escolheram o cristal Baccarat, a região francesa perto de Estrasburgo, e entendem esse material como um símbolo da fragilidade da história e da espiritualidade, usando a luz como uma representação do imaterial, conforme enunciado em suas redes.
    3Fuksas - A fragilidade da história em cristal de Baccarat O casal italiano que compõe o ateliê Fuksas Architects, Massimiliano e Doriana Fuksas, acrescenta ao número de propostas que optam pela via do vidro, e propõe a reprodução de uma nova agulha em imitação da anterior e coberta por esse material (nas redes sociais já houve resistência contra essas propostas, por não serem amigáveis com as aves). Eles escolheram o cristal Baccarat, a região francesa perto de Estrasburgo, e entendem esse material como um símbolo da fragilidade da história e da espiritualidade, usando a luz como uma representação do imaterial, conforme enunciado em suas redes.
  • O Studio NAB também usa vidro para intervir na conversão do telhado da catedral para a estufa que pretendem construir. A proposta pretende respeitar a silhueta original da igreja, mas vinculá-la ao tempo atual, respondendo às necessidades e questões do contexto em que nos encontramos, como o uso correto dos recursos naturais e o uso de energias renováveis. Assim, sob o vidro haveria pomares e espaços para oficinas sobre ecologia, enquanto a agulha, longe de reproduzir seu passado gótico, se tornaria uma colmeia, com múltiplos níveis que sustentam numerosas colmeias, e que seriam acessadas por uma escada central.
    4Studio Nab - Um criadouro de abelhas na agulha O Studio NAB também usa vidro para intervir na conversão do telhado da catedral para a estufa que pretendem construir. A proposta pretende respeitar a silhueta original da igreja, mas vinculá-la ao tempo atual, respondendo às necessidades e questões do contexto em que nos encontramos, como o uso correto dos recursos naturais e o uso de energias renováveis. Assim, sob o vidro haveria pomares e espaços para oficinas sobre ecologia, enquanto a agulha, longe de reproduzir seu passado gótico, se tornaria uma colmeia, com múltiplos níveis que sustentam numerosas colmeias, e que seriam acessadas por uma escada central.
  • O arquiteto e artista francês David Deroo também está comprometido com uma solução intermediária ou equilibrada entre revisitar a história passada do edifício e incorporar as novas possibilidades técnicas do nosso tempo. É, juntamente com a do estúdio Fuksas, uma das propostas mais fiéis às formas originais da igreja e, de certa forma, também a mais discreta, embora não entre em especificações técnicas ou forneça informações sobre os materiais. De acordo com Deroo em sua conta no Instagram, preocupado com os possíveis efeitos de uma competição internacional de ideias para reconstruir Notre Dame, ele tem "a esperança de que o projeto final seja humilde, mas inovador, delicado, bonito e comprometido". criado por pessoas altamente treinadas em torno de uma mesa comum".
    5O arquiteto e artista francês David Deroo também está comprometido com uma solução intermediária ou equilibrada entre revisitar a história passada do edifício e incorporar as novas possibilidades técnicas do nosso tempo. É, juntamente com a do estúdio Fuksas, uma das propostas mais fiéis às formas originais da igreja e, de certa forma, também a mais discreta, embora não entre em especificações técnicas ou forneça informações sobre os materiais. De acordo com Deroo em sua conta no Instagram, preocupado com os possíveis efeitos de uma competição internacional de ideias para reconstruir Notre Dame, ele tem "a esperança de que o projeto final seja humilde, mas inovador, delicado, bonito e comprometido". criado por pessoas altamente treinadas em torno de uma mesa comum".
  • Novamente um projeto que aposta por uma reprodução em vidro da capa. O argumento que expõe em suas redes sociais, onde um intenso debate foi aberto a partir das imagens que ele estava compartilhando, é que tudo muda; que a própria catedral já sofreu transformações sucessivas ao longo dos séculos e que, por melhor que seja a restauração, nunca voltará ao mesmo estado anterior.
    6Álex Nerovnya - Beleza 'millennial' Novamente um projeto que aposta por uma reprodução em vidro da capa. O argumento que expõe em suas redes sociais, onde um intenso debate foi aberto a partir das imagens que ele estava compartilhando, é que tudo muda; que a própria catedral já sofreu transformações sucessivas ao longo dos séculos e que, por melhor que seja a restauração, nunca voltará ao mesmo estado anterior.
  • A proposta dos eslovenos do Vizum Atelier continua a ideia perseguida pelos arquitetos das igrejas góticas para alcançar o céu com suas construções. Nesta pesquisa, o estudo propõe uma intervenção que foca no cruzamento das naves - a cobertura é reconstruída de acordo com o estado anterior ao fogo -, para levantar uma agulha que, construída até certa altura, segue seu caminho até o infinito por meio de um feixe de luz que "conecta o céu com a terra", segundo os arquitetos.
    7Vizum Atelier - 'Neo-neogótico': Ligar o céu à terra A proposta dos eslovenos do Vizum Atelier continua a ideia perseguida pelos arquitetos das igrejas góticas para alcançar o céu com suas construções. Nesta pesquisa, o estudo propõe uma intervenção que foca no cruzamento das naves - a cobertura é reconstruída de acordo com o estado anterior ao fogo -, para levantar uma agulha que, construída até certa altura, segue seu caminho até o infinito por meio de um feixe de luz que "conecta o céu com a terra", segundo os arquitetos.
  • O estúdio baseado no Reino Unido e fundado pelo cipriota Dakis Panayiotou apresenta uma imagem que não pode ser interpretada como uma proposta consistente, mas podemos considerá-la um aceno ou homenagem a este grande monumento. Eles resolvem a composição colocando um pavilhão anterior, 'A foolish folly' (uma bobagem tola), no lugar da velha agulha. Os arcos e as bolas dessa construção mudam de escala e de repente adquirem um significado mais escultural ou ornamental, compondo o que pode ser uma das imagens mais oníricas que já foram vistas.
    8Kiss the architect - Uma 'tonta loucura' escultórica O estúdio baseado no Reino Unido e fundado pelo cipriota Dakis Panayiotou apresenta uma imagem que não pode ser interpretada como uma proposta consistente, mas podemos considerá-la um aceno ou homenagem a este grande monumento. Eles resolvem a composição colocando um pavilhão anterior, 'A foolish folly' (uma bobagem tola), no lugar da velha agulha. Os arcos e as bolas dessa construção mudam de escala e de repente adquirem um significado mais escultural ou ornamental, compondo o que pode ser uma das imagens mais oníricas que já foram vistas.
  • Este estúdio de São Paulo se concentrou em um dos elementos mais emblemáticos da catedral, a roseta, para desenvolver sua proposta a partir do vidro colorido do qual ela é composta. Desta forma, com um gesto bastante simplista, eles propõem uma cobertura e agulha formadas inteiramente a partir desse material. Um certo jogo de cor causado pela passagem da luz através do vidro poderia ser interessante nesta proposta que permanece em uma abordagem confusa, sem rever adequadamente a tradição barroca ou propor um gesto da contemporaneidade.
    9AJ6 Studio - Jogos de luz e cor Este estúdio de São Paulo se concentrou em um dos elementos mais emblemáticos da catedral, a roseta, para desenvolver sua proposta a partir do vidro colorido do qual ela é composta. Desta forma, com um gesto bastante simplista, eles propõem uma cobertura e agulha formadas inteiramente a partir desse material. Um certo jogo de cor causado pela passagem da luz através do vidro poderia ser interessante nesta proposta que permanece em uma abordagem confusa, sem rever adequadamente a tradição barroca ou propor um gesto da contemporaneidade.
  • De uma postura um pouco inocente, o designer russo lança uma proposta desprendida de todos os preconceitos. Seguindo o mesmo ritmo gerado pelos pilares e contrafortes da parte preservada da catedral, o desenho de Sovtho (Taras Zheltyshev) se relaciona com o existente através de uma série de nervuras que se juntam na baía, ascendendo então para o que seria a agulha atual, fortemente inspirada nas formas da tradição arquitetônica russa.
    10Tara Sovtho - Uma coberta nascida da costela russa De uma postura um pouco inocente, o designer russo lança uma proposta desprendida de todos os preconceitos. Seguindo o mesmo ritmo gerado pelos pilares e contrafortes da parte preservada da catedral, o desenho de Sovtho (Taras Zheltyshev) se relaciona com o existente através de uma série de nervuras que se juntam na baía, ascendendo então para o que seria a agulha atual, fortemente inspirada nas formas da tradição arquitetônica russa.
  • Recorrendo ao vidro como elemento para incorporar a contemporaneidade à proposta, mas reproduzindo as formas e volumes anteriores ao fogo como estratégia de diálogo com a sua história, o estúdio belga Miysis 3D oferece um design que já não surpreende. Um aspecto que torna esta proposta em particular é a maneira pela qual eles propõem recuperar a experiência da "floresta" - situação com a qual o sótão da catedral já estava acostumado, porque Viollet-le-Duc o projetou no século 19 como uma floresta de vigas e pilares de madeira, usando grandes elementos estruturais de madeira em combinação com árvores reais, que seriam plantadas nos eixos centrais das naves.
    11Miysis - Isto sim é um bosque Recorrendo ao vidro como elemento para incorporar a contemporaneidade à proposta, mas reproduzindo as formas e volumes anteriores ao fogo como estratégia de diálogo com a sua história, o estúdio belga Miysis 3D oferece um design que já não surpreende. Um aspecto que torna esta proposta em particular é a maneira pela qual eles propõem recuperar a experiência da "floresta" - situação com a qual o sótão da catedral já estava acostumado, porque Viollet-le-Duc o projetou no século 19 como uma floresta de vigas e pilares de madeira, usando grandes elementos estruturais de madeira em combinação com árvores reais, que seriam plantadas nos eixos centrais das naves.
  • Dar à catedral um uso complementar ao do incrível interior foi a decisão do estúdio sueco Ulf Mejergren Architects. Para tanto, propõem esta grande piscina concebida como um novo espaço público de contemplação, que convida à meditação e reflexão desencadeadas por um espaço como o de Notre Dame.
    12Ulf Mejergren Architects - Uma piscina para a contemplação Dar à catedral um uso complementar ao do incrível interior foi a decisão do estúdio sueco Ulf Mejergren Architects. Para tanto, propõem esta grande piscina concebida como um novo espaço público de contemplação, que convida à meditação e reflexão desencadeadas por um espaço como o de Notre Dame.