Seleccione Edição
Login

Manifestantes tomam as ruas da Venezuela convocados por Guaidó e Maduro

21 fotos

Juan Guaidó, presidente interino da Venezuela grava mensagem ao lado de Leopoldo López e de homens das Forças Armadas. "O momento é agora", diz em um vídeo no Twitter

  • Uma opositora ao regime de Maduro depois do lançamento de gás lacrimogêneo, nesta terça-feira em Caracas.
    1Uma opositora ao regime de Maduro depois do lançamento de gás lacrimogêneo, nesta terça-feira em Caracas. AP
  • Opositores ao regime de Nicolás Maduro dão seu apoio a Juan Guaidó e a Leopoldo López, no exterior da base militar da Carlota, nesta terça-feira.
    2Opositores ao regime de Nicolás Maduro dão seu apoio a Juan Guaidó e a Leopoldo López, no exterior da base militar da Carlota, nesta terça-feira. REUTERS
  • Opositores ao regime de Nicolás Maduro protegem-se por trás de um muro próximo à base militar da Carlota, nesta terça-feira.
    3Opositores ao regime de Nicolás Maduro protegem-se por trás de um muro próximo à base militar da Carlota, nesta terça-feira. REUTERS
  • Militares no interior da base aérea da Carlota, nesta terça-feira.
    4Militares no interior da base aérea da Carlota, nesta terça-feira. AP
  • Juan Guaidó, com um grupo de soldados, no exterior da base militar de Carlota, na Venezuela.
    5Juan Guaidó, com um grupo de soldados, no exterior da base militar de Carlota, na Venezuela. AP
  • Um militar joga uma lata de gás lacrimogêneo que havia sido lançada do interior da base aérea da Carlota, nesta terça-feira em Caracas.
    6Um militar joga uma lata de gás lacrimogêneo que havia sido lançada do interior da base aérea da Carlota, nesta terça-feira em Caracas. REUTERS
  • Luis Florido, deputado do partido Vontade Popular, joga uma lata de gás lacrimogêneo lançado do interior da base militar de Carlota, nesta terça-feira em Caracas.
    7Luis Florido, deputado do partido Vontade Popular, joga uma lata de gás lacrimogêneo lançado do interior da base militar de Carlota, nesta terça-feira em Caracas. AP
  • Militares opositores ao regime de Nicolás Maduro no exterior da base militar de Carlota, em Caracas.
    8Militares opositores ao regime de Nicolás Maduro no exterior da base militar de Carlota, em Caracas. REUTERS
  • Um militar com uma máscara contra gases perto da base militar A Carlota, em Caracas.
    9Um militar com uma máscara contra gases perto da base militar A Carlota, em Caracas. REUTERS
  • O presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, gravou uma mensagem à nação acompanhado de Leopoldo López (direita de Guaidó) e de um grupo de militares para iniciar a "fase final" da Operação Libertem, com a que espera conseguir a "cessação definitiva" da "usurpação" do regime de Nicolás Maduro.
    10O presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, gravou uma mensagem à nação acompanhado de Leopoldo López (direita de Guaidó) e de um grupo de militares para iniciar a "fase final" da Operação Libertem, com a que espera conseguir a "cessação definitiva" da "usurpação" do regime de Nicolás Maduro.
  • Juan Guaidó fala com um oficial sublevado no exterior da base militar da Carlota, em Caracas.
    11Juan Guaidó fala com um oficial sublevado no exterior da base militar da Carlota, em Caracas. AP
  • Um grupo de soldados fecha as portas da base aérea da Carlota, nesta terça-feira.
    12Um grupo de soldados fecha as portas da base aérea da Carlota, nesta terça-feira. AP
  • O opositor venezuelano Leopoldo López recebe o abraço de uma simpatizante depois de ser liberto, nesta terça-feira, em Caracas.
    13O opositor venezuelano Leopoldo López recebe o abraço de uma simpatizante depois de ser liberto, nesta terça-feira, em Caracas. Efe
  • Militares tomam posições no mirante Altamira, em Caracas, perto da base aérea da Carlota.
    14Militares tomam posições no mirante Altamira, em Caracas, perto da base aérea da Carlota. AP
  • Leopoldo López, o opositor recentemente libertado, cercado de militares, na base aérea da Carlota, localizada na periferia de Caracas, e a uns 15 quilômetros do palácio de Miraflores, sede da Presidência.
    15Leopoldo López, o opositor recentemente libertado, cercado de militares, na base aérea da Carlota, localizada na periferia de Caracas, e a uns 15 quilômetros do palácio de Miraflores, sede da Presidência. Reuters
  • Militares rodeados de nuvens de gás lacrimogêneo perto da base aérea da Carlota, nesta terça-feira.
    16Militares rodeados de nuvens de gás lacrimogêneo perto da base aérea da Carlota, nesta terça-feira. REUTERS
  • O presidente da Assembleia Nacional venezuelana e presidente interino, Juan Guaidó, junto a militares no exterior da base aérea da Carlota, nas proximidades de Caracas, nesta terça-feira.
    17O presidente da Assembleia Nacional venezuelana e presidente interino, Juan Guaidó, junto a militares no exterior da base aérea da Carlota, nas proximidades de Caracas, nesta terça-feira. Reuters
  • Leopoldo López celebra sua libertação nesta terça-feira em Caracas.
    18Leopoldo López celebra sua libertação nesta terça-feira em Caracas. efe
  • Um militar venezuelano no exterior da base aérea da Carlota, na periferia de Caracas, nesta terça-feira.
    19Um militar venezuelano no exterior da base aérea da Carlota, na periferia de Caracas, nesta terça-feira. REUTERS
  • O dirigente opositor venezuelano Leopoldo López confirmou sua saída da detenção domiciliária e explicou que foi "libertado" por "militares à ordem da Constituição", no início do que o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, denominou "Operação Libertem". Na imagem, López junto a um grupo de militares, nesta terça-feira, nas proximidades da base aérea da Carlota, perto de Caracas.
    20O dirigente opositor venezuelano Leopoldo López confirmou sua saída da detenção domiciliária e explicou que foi "libertado" por "militares à ordem da Constituição", no início do que o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, denominou "Operação Libertem". Na imagem, López junto a um grupo de militares, nesta terça-feira, nas proximidades da base aérea da Carlota, perto de Caracas.
  • Juan Guaidó e Leopoldo López, nesta terça-feira no exterior da base aérea da Carlota, em Caracas. Venezuela.
    21Juan Guaidó e Leopoldo López, nesta terça-feira no exterior da base aérea da Carlota, em Caracas. Venezuela.