Seleccione Edição
Login
Casas pegam fogo no bairro Educando, em Manaus.
Casas pegam fogo no bairro Educando, em Manaus. REUTERS

Panela de pressão pode ter causado incêndio que atingiu 600 casas em Manaus

12 fotos

A causa do fogo que atingiu comunidade do bairro de Educandos na capital amazonense ainda é investigada, mas bombeiros suspeitam de explosão de panela

  • A explosão de uma panela de pressão teria iniciado o incêndio que tomou cerca de 600 casas na noite desta segunda-feira no bairro de Educandos, em Manaus, segundo o Corpo de Bombeiros local.  O vento estava muito forte e teria ajudado o fogo a se alastrar pelas construções de madeira.
    1A explosão de uma panela de pressão teria iniciado o incêndio que tomou cerca de 600 casas na noite desta segunda-feira no bairro de Educandos, em Manaus, segundo o Corpo de Bombeiros local. O vento estava muito forte e teria ajudado o fogo a se alastrar pelas construções de madeira. REUTERS
  • O fogo na favela do Bodozal mobilizou 100 bombeiros e 14 caminhões, de onde mais de 100.000 litros d’água foram usados para combater o incêndio.Ao menos quatro pessoas precisaram de atendimento hospitalar. Segundo o secretário executivo da Defesa Civil do estado do Amazonas, Hermógenes Rabelo, pode ter sido o maior incêndio urbano já ocorrido em Manaus.
    2O fogo na favela do Bodozal mobilizou 100 bombeiros e 14 caminhões, de onde mais de 100.000 litros d’água foram usados para combater o incêndio.Ao menos quatro pessoas precisaram de atendimento hospitalar. Segundo o secretário executivo da Defesa Civil do estado do Amazonas, Hermógenes Rabelo, pode ter sido o maior incêndio urbano já ocorrido em Manaus. AFP
  • O presidente Michel Temer pôs os órgãos do Governo federal à disposição das autoridades do Amazonas para apoiar no combate ao incêndio que atingiu a comunidade carente na zona sul de Manaus.
    3O presidente Michel Temer pôs os órgãos do Governo federal à disposição das autoridades do Amazonas para apoiar no combate ao incêndio que atingiu a comunidade carente na zona sul de Manaus. AFP
  • Na manhã desta terça-feira, o incêndio já havia sido controlado, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas. De acordo com o subcomandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, Coronel Josemar Santos, o fogo foi controlado por volta da 1h da madrugada desta terça-feira.
    4Na manhã desta terça-feira, o incêndio já havia sido controlado, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas. De acordo com o subcomandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas, Coronel Josemar Santos, o fogo foi controlado por volta da 1h da madrugada desta terça-feira. AFP
  • Segundo Coronel Josemar Santos, a operação de combate ao incêndio durou em torno de três horas. "Conseguimos conter o incêndio. Estamos na fase de rescaldo, para tentar evitar a reingnição", disse na manhã desta terça-feira.
    5Segundo Coronel Josemar Santos, a operação de combate ao incêndio durou em torno de três horas. "Conseguimos conter o incêndio. Estamos na fase de rescaldo, para tentar evitar a reingnição", disse na manhã desta terça-feira. AFP
  • Os moradores ajudaram os bombeiros a combater as chamas na favela do Bodozal. A prefeitura de Manaus está recebendo doações (roupas, colchões, alimentos e itens de higiene pessoal) para entregar às famílias, segundo a Agência Brasil. O ponto de coleta foi montado na Casa Militar, situada na Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, 770, bairro Compensa.
    6Os moradores ajudaram os bombeiros a combater as chamas na favela do Bodozal. A prefeitura de Manaus está recebendo doações (roupas, colchões, alimentos e itens de higiene pessoal) para entregar às famílias, segundo a Agência Brasil. O ponto de coleta foi montado na Casa Militar, situada na Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, 770, bairro Compensa. AFP
  • O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, se comprometeu a tomar medidas para acelerar compras que possam auxiliar no atendimento das vítimas. “Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, disse.
    7O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, se comprometeu a tomar medidas para acelerar compras que possam auxiliar no atendimento das vítimas. “Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, disse. AFP
  • Apesar da abrangência do incêndio, nenhuma morte foi reportada, mas 2.000 pessoas tiveram de deixar suas casas.
    8Apesar da abrangência do incêndio, nenhuma morte foi reportada, mas 2.000 pessoas tiveram de deixar suas casas. REUTERS
  • Os moradores tentam salvar suas posses do fogo.
    9Os moradores tentam salvar suas posses do fogo. AFP
  • Moradores aguardam o controle das chamas com os móveis e eletrodomésticos que conseguiram salvar.
    10Moradores aguardam o controle das chamas com os móveis e eletrodomésticos que conseguiram salvar. AFP
  • Os moradores da favela do Bodozal aguardam o controle do incêndio na noite de segunda-feira.
    11Os moradores da favela do Bodozal aguardam o controle do incêndio na noite de segunda-feira. REUTERS
  • Moradores do bairro Educando, em Manaus, assistem às chamas que queimam na favela do Bodozal.
    12Moradores do bairro Educando, em Manaus, assistem às chamas que queimam na favela do Bodozal. REUTERS