Seleccione Edição
Login

Foguete ‘Soyuz’ faz pouso forçado após falha no lançamento

Nave, com um russo e um norte-americano a bordo, sofreu uma falha no propulsor

O foguete russo Soyuz fez um pouso de emergência nesta quinta-feira após apresentar uma falha durante o lançamento. Dois astronautas, o norte-americano Nick Hague e o russo Alexey Ovchinin, viajavam na nave com destino à Estação Espacial Internacional. O foguete decolou às 5h40 (hora de Brasília) do cosmódromo de Baikonur, a maior e mais antiga instalação de lançamento espacial do mundo. Mas em seguida a nave precisou retornar e aterrissar no Cazaquistão, perto da localidade de Dzhezkazgan, por causa de uma falha no propulsor, informaram as agências de notícias russas.

Os serviços de resgate chegaram rapidamente à área do pouso, e ambos os astronautas saíram da nave e se encontram “em boas condições”, segundo a NASA. A Roscosmos, agência espacial russa, formou uma comissão de inquérito para apurar o acidente.

O astronauta norte-americano Nick Hague e o cosmonauta russo Alexey Ovchinin, em uma imagem tomada após seu resgate.
O astronauta norte-americano Nick Hague e o cosmonauta russo Alexey Ovchinin, em uma imagem tomada após seu resgate.

Hague e Ovchinin “encontram-se bem depois da decolagem abortada de hoje. Alegro-me de que estejam a salvo. Haverá uma cuidadosa investigação sobre o incidente”, declarou Jim Bridenstine, administrador da NASA, pelo Twitter.

O problema com o lançador surgiu poucos minutos depois da decolagem. A nave ativou o pouso de emergência e desceu num ângulo mais inclinado que o normal, por isso os astronautas estiveram expostos a uma maior força de gravidade. Entretanto, nenhum deles ficou ferido. “Estão em boas condições, levando em conta as forças gravitacionais que tiveram que suportar”, informaram meios militares russos.

Hague e Ovchinin se encontram “vivos e devem aterrissar no Cazaquistão”, informou a cadeia de televisão russa Rossiya 24 antes que eles tocassem o solo. Todos os lançamentos de missões tripuladas previstos pela Agência Espacial russa foram cancelados.

A nave Soyuz deveria dar quatro voltas na Terra e se acoplar seis horas depois à ISS. Duas horas mais tarde, as portas seriam abertas, e a dupla se uniria aos três astronautas que já se encontram na estação.

MAIS INFORMAÇÕES