Fotorreportagem: a história por trás de frases que mudaram o mundo

Segundo algum biógrafo, James Dean, que morreu em 1955, aos 24 anos, gostava de repetir essa frase: “Viva depressa, morra jovem e deixe um cadáver bonito”. Trata-se de um velho ditado anglo-saxão que passou por diferentes versões até ser mais ou menos consolidado pelo romancista Willard Motley em ‘Knock on Any Door’ (“batam em qualquer porta”, 1947). A frase foi o gancho escolhido para anunciar o filme homônimo baseado no livro de Motley, protagonizado por Humphrey Bogart e dirigido por Nicholas Ray em 1949 (lançado no Brasil como ‘O Crime Não Compensa’). Desde então, e praticamente até o advento do punk, a sentença serviu para definir um estilo de vida juvenil baseado em espremer o presente sem pensar no futuro. Na imagem, o ator James Dean na rodagem do filme ‘Assim Caminha a Humanidade’, em 1955.
Segundo algum biógrafo, James Dean, que morreu em 1955, aos 24 anos, gostava de repetir essa frase: “Viva depressa, morra jovem e deixe um cadáver bonito”. Trata-se de um velho ditado anglo-saxão que passou por diferentes versões até ser mais ou menos consolidado pelo romancista Willard Motley em ‘Knock on Any Door’ (“batam em qualquer porta”, 1947). A frase foi o gancho escolhido para anunciar o filme homônimo baseado no livro de Motley, protagonizado por Humphrey Bogart e dirigido por Nicholas Ray em 1949 (lançado no Brasil como ‘O Crime Não Compensa’). Desde então, e praticamente até o advento do punk, a sentença serviu para definir um estilo de vida juvenil baseado em espremer o presente sem pensar no futuro. Na imagem, o ator James Dean na rodagem do filme ‘Assim Caminha a Humanidade’, em 1955.Getty