Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

A única coisa que Trump pode ensinar a muitos ex-presidentes

O magnata sabe projetar uma imagem agressiva com o seu estilo. Analisamos o armário de oito presidentes dos Estados Unidos

  • Vestir-se com as cores da bandeira dos Estados Unidos era, antigamente, um privilégio das recepcionistas das convenções republicanas e da cantora Dolly Parton. Agora, também é o sinal definitivo de poder. Na homogeneidade cromática da imagem há algo inquietante: a camisa branca, a gravata vermelha e o paletó azul de Donald Trump são (coincidentemente?) as mesmas das bandeiras ao fundo de seu palanque. Todas essas cores acabam ficando muito intensas e saturadas, e os cabelos de Trump parecem amarelos demais, e seu rosto excessivamente bronzeado. Trump, imbuído de sua cultura empresarial, não tem qualquer problema em vestir-se com esse, digamos, uniforme impecavelmente pensado.
    1Donald Trump (2017-): O inquietante jogo de cores Vestir-se com as cores da bandeira dos Estados Unidos era, antigamente, um privilégio das recepcionistas das convenções republicanas e da cantora Dolly Parton. Agora, também é o sinal definitivo de poder. Na homogeneidade cromática da imagem há algo inquietante: a camisa branca, a gravata vermelha e o paletó azul de Donald Trump são (coincidentemente?) as mesmas das bandeiras ao fundo de seu palanque. Todas essas cores acabam ficando muito intensas e saturadas, e os cabelos de Trump parecem amarelos demais, e seu rosto excessivamente bronzeado. Trump, imbuído de sua cultura empresarial, não tem qualquer problema em vestir-se com esse, digamos, uniforme impecavelmente pensado. Getty
  • Barack Obama entrou para o grupo que já tinha John Kennedy e Bill Clinton: o de ilustres presidentes democratas que deixaram as câmeras captarem momentos de suas vidas privadas e mostraram uma imagem sempre elegante. Nem muito moderno, nem muito tradicional, Obama sempre mostrou-se impecável nos ternos de corte mais slim e nas convenientes quebras de protocolo para exibir sua forma esbelta (esta foto, por exemplo, não poderia ter sido feita com Clinton) e de uma perfeição relaxada que nos faz lembrar de Kennedy. Nesta foto, um botão aberto ou um relógio grande poderiam ter estragado todo o equilíbrio da imagem. Mas Obama soube ser elegante e natural sem forçar a barra.
    2Barack Obama (2009-2017): Que um botão não estrague o jogo Barack Obama entrou para o grupo que já tinha John Kennedy e Bill Clinton: o de ilustres presidentes democratas que deixaram as câmeras captarem momentos de suas vidas privadas e mostraram uma imagem sempre elegante. Nem muito moderno, nem muito tradicional, Obama sempre mostrou-se impecável nos ternos de corte mais slim e nas convenientes quebras de protocolo para exibir sua forma esbelta (esta foto, por exemplo, não poderia ter sido feita com Clinton) e de uma perfeição relaxada que nos faz lembrar de Kennedy. Nesta foto, um botão aberto ou um relógio grande poderiam ter estragado todo o equilíbrio da imagem. Mas Obama soube ser elegante e natural sem forçar a barra. Getty
  • Vejam bem esta imagem: George W. Bush usa um terno caríssimo com risca de giz que, no entanto, não lhe cai bem. O paletó é grande demais, as mangas ficam largas, o punho da camisa fica muito justo na munheca. Se formos falar ainda da gravata azul clara, que não vem ao caso, dá pra entender porque o preferimos com blusa estampada, camiseta e calças jeans.
    3George W. Bush (2001-2009): Existem coisas que nem um bom terno consegue salvar Vejam bem esta imagem: George W. Bush usa um terno caríssimo com risca de giz que, no entanto, não lhe cai bem. O paletó é grande demais, as mangas ficam largas, o punho da camisa fica muito justo na munheca. Se formos falar ainda da gravata azul clara, que não vem ao caso, dá pra entender porque o preferimos com blusa estampada, camiseta e calças jeans. Getty
  • Com Bill Clinton, todo o hedonismo dos anos 1990 (que não foi pouco) chegou à Casa Branca: peças esportivas, ternos largos e em tons marrons no mais puro estilo Armani, marcas à mostra (vejam os tênis Nike e a camisa Polo) e, em geral, todos os símbolos de status do grande estilo daquela época, o yuppie. Na imagem, com Hillary, Bill usa uma camisa polo de mangas médias, por dentro de uma calça social, tênis e relógio esportivo. Até mesmo seu penteado mostra que mesmo um problema (o cabelo rebelde, com tendência a despentear-se e cheio de redemoinhos) pode se transformar em uma vantagem se você deixa de lutar contra ele e passa a interpretá-lo como mostra de autenticidade.
    4Bill Clinton (1993-2001): Vestir-se rima con divertir-se Com Bill Clinton, todo o hedonismo dos anos 1990 (que não foi pouco) chegou à Casa Branca: peças esportivas, ternos largos e em tons marrons no mais puro estilo Armani, marcas à mostra (vejam os tênis Nike e a camisa Polo) e, em geral, todos os símbolos de status do grande estilo daquela época, o yuppie. Na imagem, com Hillary, Bill usa uma camisa polo de mangas médias, por dentro de uma calça social, tênis e relógio esportivo. Até mesmo seu penteado mostra que mesmo um problema (o cabelo rebelde, com tendência a despentear-se e cheio de redemoinhos) pode se transformar em uma vantagem se você deixa de lutar contra ele e passa a interpretá-lo como mostra de autenticidade. Getty
  • Há muito poucas imagens de Bush pai em que ele não usa uma gravata estampada no estilo que os vendedores chamariam de "fantasia". Bolinhas, caxemira, tramas multicoloridas e micro-estampas serviam para dar um toque de personalidade a ternos sempre escuros (o estilo relaxado de Clinton ainda não tinha chegado), sem pretensões além de serem discretos.
    5George H. W. Bush (1989-1993): A gravata que quebra a discrição Há muito poucas imagens de Bush pai em que ele não usa uma gravata estampada no estilo que os vendedores chamariam de "fantasia". Bolinhas, caxemira, tramas multicoloridas e micro-estampas serviam para dar um toque de personalidade a ternos sempre escuros (o estilo relaxado de Clinton ainda não tinha chegado), sem pretensões além de serem discretos. Getty
  • Não é estranho que a era Ronald Reagan tenha sido contemporânea das séries "Dinastia" e "Falcon Crest", que representavam o fim dos complexos da classe alta estadunidense. Se na TV assistíamos fascinados às disputas entre milionários e novos-ricos, Reagan deixava os meios de comunicação viessem como ele vivia bem na Casa Branca (na foto, ele mostra uma bola de beisebol no Salão Oval), assistia à sua mulher Nancy (uma espécie de Thatcher com menos sentimento de culpa - estilisticamente falando) transformar-se em um símbolo e, sobretudo, reafirmava sua identidade por meio de seu penteado. Não há imagem de Reagan em que não o vejamos com seu pequeno topete ondulado para a esquerda, um prodígio arquitetônico construído com pente, secador e fixador que ele já ostentava desde a juventude, quando era ator. Exigia trabalho e convicção, mas valia a pena.
    6Ronald Reagan (1981-1989): A importância de um bom topete Não é estranho que a era Ronald Reagan tenha sido contemporânea das séries "Dinastia" e "Falcon Crest", que representavam o fim dos complexos da classe alta estadunidense. Se na TV assistíamos fascinados às disputas entre milionários e novos-ricos, Reagan deixava os meios de comunicação viessem como ele vivia bem na Casa Branca (na foto, ele mostra uma bola de beisebol no Salão Oval), assistia à sua mulher Nancy (uma espécie de Thatcher com menos sentimento de culpa - estilisticamente falando) transformar-se em um símbolo e, sobretudo, reafirmava sua identidade por meio de seu penteado. Não há imagem de Reagan em que não o vejamos com seu pequeno topete ondulado para a esquerda, um prodígio arquitetônico construído com pente, secador e fixador que ele já ostentava desde a juventude, quando era ator. Exigia trabalho e convicção, mas valia a pena. Getty
  • O estilo de Nixon foi como seu governo: hermético, rígido, fue como su gobierno: hermético, rígido e impenetrável. É difícil encontrar imagens dele em que não apareça com o tradicional uniforme: terno escuro, camisa e gravata. Nixon se vestia como os homens poderosos dos filmes de Alfred Hitchcock, como o Homem Fumante de "Arquivo X" e como, em geral, os homens que pretendem mostrar uma imagem de enigma, respeito e disciplina. Até mesmo suas aparições públicas ao lado de sua esposa Pat mostravam a mesma rigidez. É normal que tudo tivesse de acabar com um escândalo. Ah, os tempos da Guerra Fria…
    7Richard Nixon (1969-1974): Vestir-se como se estivesse em um filme de Hitchcock O estilo de Nixon foi como seu governo: hermético, rígido, fue como su gobierno: hermético, rígido e impenetrável. É difícil encontrar imagens dele em que não apareça com o tradicional uniforme: terno escuro, camisa e gravata. Nixon se vestia como os homens poderosos dos filmes de Alfred Hitchcock, como o Homem Fumante de "Arquivo X" e como, em geral, os homens que pretendem mostrar uma imagem de enigma, respeito e disciplina. Até mesmo suas aparições públicas ao lado de sua esposa Pat mostravam a mesma rigidez. É normal que tudo tivesse de acabar com um escândalo. Ah, os tempos da Guerra Fria… Getty
  • John e Jackie nos Hamptons. John e Jackie navegando em um iate. John e Jackie assistindo a um evento. John e Jackie brincando com os filhos. Se o presidente mais venerado do século XX ganhou status de lenda, muito disso deveu-se a saber projetar uma imagem que o resto do mundo tinha de como poderia ser a vida da classe alta branca dos Estados Unidos. JFK deixou que as câmeras entrassem na intimidade de seu lar e construiu uma imagem estilisticamente perfeita. as camisas brancas com botões abertos e as mangas dobradas tornaram-se símbolos de uma forma de viver e nos deram uma lição de estilo: ser elegante e relaxado ao mesmo tempo é a coisa mais difícil do mundo. Existem marcas de roupas construídas totalmente em cima das fotos de JFK.
    8John F. Kennedy (1961-1963): A arte de usar uma camisa branca John e Jackie nos Hamptons. John e Jackie navegando em um iate. John e Jackie assistindo a um evento. John e Jackie brincando com os filhos. Se o presidente mais venerado do século XX ganhou status de lenda, muito disso deveu-se a saber projetar uma imagem que o resto do mundo tinha de como poderia ser a vida da classe alta branca dos Estados Unidos. JFK deixou que as câmeras entrassem na intimidade de seu lar e construiu uma imagem estilisticamente perfeita. as camisas brancas com botões abertos e as mangas dobradas tornaram-se símbolos de uma forma de viver e nos deram uma lição de estilo: ser elegante e relaxado ao mesmo tempo é a coisa mais difícil do mundo. Existem marcas de roupas construídas totalmente em cima das fotos de JFK. Getty