WhatsApp

Descoberto que mensagens do WhatsApp podem ser lidas: veja como evitar isso

Especialista constata que o sistema pode gerar novas chaves de criptografia e ter acesso ao conteúdo

Perito descobre uma 'porta detrás' no app.
Perito descobre uma 'porta detrás' no app.Nacho Doce (REUTERS)

MAIS INFORMAÇÕES

Foi sem dúvida uma das medidas mais importantes adotadas pelo WhatsApp: incorporar um sistema de criptografia que tornava completamente inacessível o conteúdo de uma conversa, a não ser para os interlocutores. Mediante este sistema o emissor gera — de modo totalmente automatizado — chaves que chegam ao destinatário, e somente ele pode decifrá-las. Esta criptografia garantia a absoluta privacidade das conversas, mas uma investigação revelada por The Guardian descobriu um buraco neste sistema que permitiria ter acesso ao conteúdo das mensagens.

No Perguntas e Respostas do WhatsApp podemos ler: “A codificação de um extremo ao outro no WhatsApp garante que somente você e o receptor podem ler o que é enviado e que ninguém mais, nem sequer o WhatsApp, pode fazer isso. Uma explicação taxativa e que não dá margem a dúvidas, mas que agora foi derrubada graças a um estudo realizado pela Universidade da Califórnia. O principal responsável, o especialista em segurança Tobias Boelter, descobriu uma porta detrás (backdoor) mediante a qual o sistema poderia mudar essas chaves temporais e designar novas que permitiram ter acesso ao conteúdo.

Isto é possível quando o destinatário não está conectado e a mensagem fica armazenada nos servidores do WhatsApp esperando ser enviada. Neste processo, o sistema poderia gerar novas chaves e ter acesso ao conteúdo da mensagem. É verdade que este processo teria de ser feito com cada uma das mensagens enviadas, mas também é certo que, se se repete, pode ser possível transcrever uma conversa completa. Isto quer dizer que nossas mensagem podem ser acessadas por hackers? Não, a codificação continua garantindo um padrão de segurança elevado, mas o problema reside em que o WhatsApp poderia decifrar a mensagem atendendo a um pedido das autoridades.

O que diz o WhatsApp a respeito? EL PAÍS não conseguiu uma resposta da empresa, mas um porta-voz nem confirmou nem desmentiu esta possibilidade extrema a The Guardian, referindo-se à lista de pedidos de acesso feitas pelas autoridades de cada país.

A solução

O usuário pode pôr limites de alguma maneira a esta possibilidade: para isso é necessário, no aplicativo no celular, acessar Configuração/Conta/Segurança e aí ativar a aba “Mostrar notificações de segurança”.

Ativando esta opção o usuário será alertado sobre uma possível mudança de chaves na conversa (que pode acontecer também quando o destinatário muda de celular). Esta medida não impede que o WhatsApp possa decifrar uma mensagem dada, mas alertará o usuário sobre a alteração de chaves e ele poderá optar por deixar de escrever mensagens que poderiam ser potencialmente lidas.

Arquivado Em: