Paleontologia

Encontrada uma das maiores pegadas de dinossauros do mundo

Pisada com mais de um metro de comprimento estava em “ótimo estado de conservação”

O professor Shinobu Ishigaki posa com o rastro.
O professor Shinobu Ishigaki posa com o rastro.Instituto de Paleontología de Mongolia y Universidad de Okayama

MAIS INFORMAÇÕES

Existem pegadas que deixam marcas profundas. Mas nem todas correspondem a um titanossauro que habitou o planeta durante a época do Cretáceo Tardio, entre 70 e 90 milhões de anos atrás.

Uma das maiores pegadas de dinossauros foi descoberta no deserto do Gobi, uma região entre o norte da China e o sul da Mongólia. Os investigadores que participaram da escavação, entre eles o professor Shinobu Ishigaki, acreditam que se trata de um exemplar de titanossauro, pertencente à família dos saurópodes, uma espécie herbívora e quadrúpede caracterizada por seu pescoço comprido.

Cientistas que participaram da expedição, da Academia de Ciências de Paleontologia da Mongólia e da Universidade de Ciências de Okayama, no Japão, encontraram a pegada da pata traseira esquerda com “marcas de três garras e em ótimo estado de conservação”, segundo Ishigaki. Os trabalhos de escavação começaram em 21 de agosto.

Reconstrução do titanossauro. O rastro encontrado está indicado pela flecha.
Reconstrução do titanossauro. O rastro encontrado está indicado pela flecha.Instituto de Paleontología de Mongolia y Universidad de Okayam

O tamanho do rastro é de 106 por 77 centímetros, por isso se estima o comprimento do animal entre 20 e 35 metros, e seu peso em aproximadamente 40 toneladas.

O curioso dessa descoberta é que não é uma “pegada côncava”, ou seja, não ficou afundada e assim se preservou ao longo do tempo. Em vez disso, diversos sedimentos com areia grossa se depositaram nesse buraco, assumindo a sua forma.

Rastro do terópode.
Rastro do terópode.Instituto de Mongolia de Paleontología y Universidad de Okayama

Essa não foi a única descoberta feita nesse sítio arqueológico. Os pesquisadores localizaram outras pisadas do titanossauro, que, por serem consecutivas, permitiriam “calcular a velocidade do movimento” e o peso do animal. Acredita-se que esse espécime caminhava “arrastando suas patas dianteiras”, razão pela qual seus rastros seriam mais difusos e não teriam sido conservados.

Também identificaram, após seis dias dirigindo pelo deserto, um grande número de rastros fósseis de outros animais espalhados pela zona, como os terópodes, uma espécie carnívora e bípede extinta há 66 milhões de anos.

Entretanto, essas não foram as primeiras grandes pegadas de dinossauros a serem encontradas. Em Marrocos e na França também há marcas de tamanho similar ao encontrado no deserto de Gobi.

Arquivado Em: