Novo Chromecast do Google permite reproduzir conteúdo 4K a um preço acessível

Google apresenta o Ultra, Chromecast para reproduzir conteúdo com resolução 4K e HDR de forma adequada e acessível

Imagem do Google Chromecast ao lado do Google Home. EFE | EPV

Mais informações

O Google apresentou nesta terça-feira em San Francisco, juntamente com uma série de produtos que acompanham os seus novos smartphones Pixel e Pixel XL, um novo Chromecast, seu equipamento de streaming multimídia, chamado Ultra, que conta com o mesmo design e modo de funcionamento do atual, mas com capacidade de reproduzir conteúdo 4K.

Além disso, graças ao fato de que os televisores de nova geração incorporaram um aumento de pixels e melhoraram a sua qualidade, o Chromecast é capaz de tratar vídeos HDR e com formato Dolby Vision, um padrão proprietário de qualidade de imagem que vem se impondo na indústria. Isso é importante, já que o HDR foi adotado unanimemente por todos os fabricantes de televisores e pelos grandes estúdios de Hollywood como uma das bandeiras da nova geração de imagem. A tecnologia HDR pode exibir um contraste maior entre as partes escuras e as mais claras de uma cena. O espectador, assim, pode assistir a cenas que se aproximam mais da realidade: luzes na escuridão da noite mais realistas ou reflexos do sol muito mais intensos.

O funcionamento continua o mesmo: conectar à entrada HDMI do televisor e enviar, com um clique, o vídeo a ser reproduzido a partir de um smartphone com Android ou iOS para o Chromecast. O Google afirma que esse novo Chromecast é, por sua vez, quase duas vezes mais rápido do que o atual.

O Chromecast Ultra consegue tratar vídeos HDR e com formato Dolby Vision, um padrão proprietário de qualidade de imagem que vem se impondo na indústria

O equipamento não substitui nenhum dos modelos atuais, pois é voltado exclusivamente para os consumidores que possuam um televisor 4K. Custará 69 dólares (228 reais) nos EUA, devendo chegar à Espanha em novembro. Mais de 30 milhões de unidades já foram vendidas em todo o mundo, sendo o lançamento de hardware mais bem-sucedido do Google até hoje.

Trata-se de uma das alternativas mais econômicas e apropriadas dentre as existentes no mercado, seja pelo seu tamanho reduzido, seja pela facilidade de uso. O Apple TV não foi renovado ainda e continua limitado a conteúdos Full HD; a solução da Roku é bem mais custosa; e o Fire TV da Amazon só está disponível nos EUA, além de ser mais limitado por depender de aplicativos.