Champions League

Real Madrid enfrenta a Roma, equipe com piores números na Champions

Time italiano classificou-se no sufoco para as oitavas com a pior pontuação da história

Zidane joga contra a Roma na Champions de 2004.
Zidane joga contra a Roma na Champions de 2004.miguel gener

A Roma volta a cruzar no caminho Real em uma eliminatória europeia com quatro precedentes neste século. Do apogeu dos Galácticos rumo à nona conquista de Champions às oitavas do deserto madridista entre 2005 e 2011. De Del Bosque a Schuster nos bancos ao duelo entre os eternos Totti e Raúl.

O conjunto italiano chega desta vez por milagre às oitavas; depois de ser humilhado pelo Barça no Camp Nou (6 a 1) e após ser presenteado com o empate dos catalães contra o Leverkusen, que possibilitou a passagem italiana para o mata-mata. Uma classificação pobre com a pontuação mais baixa da história (6 pontos, como o Zenit na edição de 2013) e 16 gols sofridos, a pior defesa da atual edição. Sem Totti no time titular, o triunvirato De Rossi-Nainggolan-Pjanic meio de campo e a projeção de Florenzi e Salah pelo lado direito sustentam a aposta de Rudi García, que fraqueja na defesa com Manolas e Rudiger na zaga.

A primeira visita oficial do Real Madrid à Roma na Champions foi marcada por uma data trágica: o 11 de setembro de 2001, data dos atentados nas Torres Gêmeas de Nova York. Aquela partida terminou com o triunfo do time então treinado por Vicente Del Bosque (1 a 2), com gols do romanista Francesco Totti (minuto 73, de pênalti) e dos madridistas Figo (m. 50) e Guti (m. 63). Com um Batistuta fora de forma, Fabio Capello rendeu-se ante sua ex-equipe no cruzamento de caminhos que levava os Galácticos a decolar rumo a nona conquista do torneio, e a um clube com pouca tradição na Champions, quando voltava à competição continental depois de 18 anos de ausência.

A Roma visitou o Santiago Bernabéu naquela fase de grupos com um empate (1 a 1) que deixava o Real praticamente classificado para a fase seguinte como primeiro de grupo. Na segunda fase de grupos daquela competição, o Real superarou Panathinaikos, Sparta de Praga e Porto e, posteriormente no mata-mata, Bayern, Barça e Leverkusen até a conquista continental.

Um ano e seis dias após o primeiro encontro, Real Madrid e Roma também iniciaram a Liga dos Campeões se enfrentando no Olímpico, no Grupo C. O triunfo caiu novamente do lado madridista, desta vez por um amplo 0 a 3, com dois gols de Guti (m. 41 e 74) e um de Raúl (m. 56).

Imagem do Roma x Real Madrid a portas fechadas em 2004
Imagem do Roma x Real Madrid a portas fechadas em 2004 (afp)

Passaram dois anos e dois meses para que o Real Madrid voltasse a visitar o Roma em Liga dos Campeões. Os duelos aconteceram também na fase de grupos, mas nesta ocasião com três premissas muito importantes: os madridistas jogavam a classificação para as oitavss de final; os romanistas já estavam sem chance de classificação; e o jogo foi disputado a portas fechadas por punição à Roma por incidentes de sua torcida. Em um Olímpico com eco em que só estavam as comitivas da cada clube, mais de uma centena de jornalistas, a representação oficial UEFA e os rgandulas, e o Real voltou a golear por 0 a 3 com um gol de Ronaldo e dois de Figo.

Em 2008, as oitavas de final foram palco da revanche romanista. Com duas vitórias por 2 a 1, no Olímpico e no Bernabéu, o time do Real treinado por Schuster ficava fora da competição de novo na primeira eliminatória. Entre 2005 e 2011, Olympique de Lyon, Liverpool, Roma, Bayern, Arsenal e Juventus atrapalharam a caminhada do Real nas oitavas. Agora a Roma é novamente o adversário.

Arquivado Em: