Seleccione Edição
Login

Campeonato Espanhol: horários, jogos e personagens da 10ª rodada

Liga chega à metade do primeiro turno com rodada que pode distanciar quinteto de líderes

Fernando Torres Campeonato Espanhol 10ª rodada Ampliar foto
Iniesta volta ao Barça contra o Getafe. EFE

O Campeonato Espanhol chega à metade do primeiro turno com uma rodada que poderá definir um distanciamento dos líderes em relação ao pelotão intermediário. Além dos dois grandes, Real Madrid e Barcelona, que enfrentam adversários modestos, porém com boas intenções futebolísticas, Atlético e Villarreal pegam Deportivo e Sevilla, dois dos perseguidores de um quinteto de líderes que tem boas condições de permanecer nessa situação após um quarto do torneio. A situação é similar à do ano passado a esta altura, também com cinco equipes que abriam pelo menos quatro pontos em relação ao sexto colocado. Desta vez são Celta e Villarreal que assumem o lugar de Valencia e Sevilla. E, se no ano passado o Málaga surpreendia, desta vez os azarões são Deportivo e Eibar.

Deportivo (6º, 13 pontos) x Atlético de Madri (3º, 19 pontos).
Sexta-feira, dia 30, 17h30.

Medunjanin de volta
Há poucos jogadores tão singulares quanto Haris Medunjanin, um talento que nem sempre consegue se colocar a serviço do coletivo, para o qual em vários momentos não basta apenas ter bom pé mas também a cabeça no lugar. Em um ano e meio no Deportivo, ele acumula mais momentos ruins do que bons, depois de chegar como titular absoluto para o time de Víctor Fernández, para em seguida ser deixado do banco – e depois nem isso – até a vinda de Víctor Sánchez del Amo. Com o novo Víctor, o bósnio teve algumas chances no começo, mas pouco a pouco voltou ao banco. Passou o verão europeu na fila para sair, mas não encontrou uma oferta que o interessasse e tem mais dois anos pela frente no clube galego, que teve em Medunjanin uma das contratações mais caras da sua história. Sentiu-se essencial na seleção da Bósnia ao marcar em Chipre dois gols que garantiram vaga na repescagem para a Eurocopa. E agora chega a sua primeira oportunidade da temporada no clube. Nunca é tarde para resgatar um jogador com classe.

Real Madrid (1º, 21 pontos) x Las Palmas (18º, 6 pontos).
Sábado, dia 31, 13h.

Tana, das trevas à luz
Infestado de desfalques em todos os setores do campo, o Real Madrid colocará à prova a renovada ambição do Las Palmas. Culio, que esteve suspenso contra o Villareal, na rodada passada, volta ao time das Canárias, assim como Dani Castellano; por outro lado, o ganense Wakaso fica de fora da lista de 20 jogadores que viajam a Madri. Sob o comando de Quique Setién, encontraram espaço por enquanto atletas como Vicente Gómez e Tana, que quase não contavam para Paco Herrera. No caso de Tana, o atual treinador identifica nele o estilo que tão bem casa com suas ideias. Há apenas quinze dias especulava-se que ele seria emprestado em janeiro a uma equipe da segunda divisão, porque Herrera o considerava displicente sem a bola, chegando a colocar em dúvida a renovação do seu contrato. Contra o Villarreal, foi titular. Vulcânico em caráter e talento, Tana tem à sua frente uma grande chance de demonstrar que é um jogador digno da primeira divisão.

Valencia (9º, 12 pontos) x Levante (20º, 6 pontos).
Sábado, dia 31, 15h15.

Negredo continua fora
“A janela de transferências do meio da temporada ainda está muito distante”, responde Nuno, técnico do Valencia, quando lhe perguntam por Álvaro Negredo, que novamente ficou de fora do elenco. Há quase um mês o atacante madrilenho não é escalado para um time que marcou apenas oito gols em nove rodadas, e que agora, além do mais, terá problemas na zaga, porque Abdennour continua contundido, e Mustafi cumprirá suspensão. Tudo indica que Vezo e Santos serão a dupla de área contra um Levante que estreia na lanterna, com Rubi no banco, incapaz de formar sua defesa com cinco homens e dependendo de jogadores da velha guarda, como David Navarro, que estava no ostracismo na época de Lucas Alcaraz e que agora deve virar titular. Faltará Deyverson, expulso nos minutos finais do jogo contra a Real Sociedad, no fim de semana passado. “Analisamos o trabalho de Rubi com o Valladolid para ter alguma referência”, admitiu Nuno. “Ganhar seria uma injeção de adrenalina, uma bomba”, diz.

Villarreal (5º, 17 pontos) x Sevilla (8º, 12 pontos).
Sábado, dia 31. 15h15.

Emery, persona non grata para Marcelino
Nem Banega, com um tornozelo dolorido, e que Emery guarda para o duelo durante a semana com o Manchester City, nem Immobile, que não cansa de ser admirado pelo treinador basco, viajam para a partida contra o Villarreal para colocar à prova o bom momento do Sevilla na Liga que, depois de somar dois pontos nas primeiras cinco partidas, acumulou dez nas quatro seguintes. O treinador também recebeu esta semana a má notícia de que Carriço ficará ainda um mês e meio afastado — "um contratempo, porque ajuda muito", lamenta Emery—, mas a equipe do Pizjuán está de pé. "A partida contra o Villarreal é importante, porque o rival busca os mesmos objetivos e tem uma vantagem importante na classificação", avisa o técnico. Uma vitória o colocaria oito pontos à frente. "Temos de melhorar a defesa", recomenda Marcelino, que não vence Emery desde setembro de 2011, e nos duelos diretos entre Sevilla e Villarreal, com os dois como técnicos, perdeu cinco vezes e, com dificuldade, empatou em uma.

Getafe (13º, 10 pontos) x Barcelona (2º, 21 pontos).
Sábado, dia 31, 17h30.

A força das lembranças
No Getafe, o técnico Fran Escribá pede ao time coragem e ousadia com a bola. Conta inclusive com o empurrão da torcida, sempre barulhenta quando se trata do Getafe, e destaca que será decisiva para incomodar o Barcelona. "É uma partida para desfrutar", diz Lafita. Na memória estão as façanhas conseguidas no passado ou mesmo o empate na última temporada. "(Os jogadores do Barcelona) Não se sentem à vontade em vir ao Coliseum", comenta Pedro León, que diz animado: “Sem Messi, não estão 100%". E Alexis Ruano reforça: "Temos capacidade suficiente para enfrentá-los, por isso o objetivo é somar os três pontos". O Getafe segura sua temporada até agora jogando em casa, com nove pontos dos doze possíveis e uma única derrota na segunda rodada contra o Granada, a única equipe que conseguiu fazer gol no time porque Málaga, Levante e Las Palmas não marcaram. O Barcelona, presume-se, está em outro nível, além de poder contar novamente com Iniesta e Sergi Roberto.

Real Sociedad (15º, 9 pontos) x Celta (3º, 18 pontos).
Sábado, dia 31, 19h05.

Um Celta sem capitães
No Celta, o pequeno elenco dirigido por Toto Berizzo sentirá a falta em Anoeta, onde não ganha há 16 anos, de Cabral e Augusto, seus dois capitães que ficam em Vigo, suspensos. É o momento da volta de Fontàs, machucado há mais de um mês, e Radoja. É possível também que John Guidetti tenha uma oportunidade no ataque. O sueco jogou poucos minutos, mas até agora aproveitou para deixar boas impressões. Na Real Sociedad a semana foi de alívio após a contundente vitória na casa do Levante que espantou, pelo menos por enquanto, as especulações sobre o futuro de David Moyes. “Nos deu confiança porque fizemos muitas coisas da maneira correta”, afirma o escocês, que tem dúvidas sobre a condição física de Zaldúa e Carlos Vela. O Celta vem de sua primeira derrota no campeonato, mas desde março não perde fora de casa.

Eibar (7º, 13 pontos) x Rayo Vallecano (14º, 10 pontos).
Domingo, dia 01, 9h.

Dois milagres frente a frente
O Eibar recuperou o lateral Luna, mas dois jogadores importantes como Iván Ramis e Adrián González deverão ficar de fora nas próximas semanas. Já não jogaram no Camp Nou, no último fim de semana, e a equipe sentiu falta. Tem três pontos a mais hoje do que o Eibar na mesma rodada da temporada passada, quando deslumbrou a todos com uma grande arrancada. E agora terá dois jogos em casa, contra o Rayo e o Getafe. É um momento importante da temporada para o grupo dirigido por Mendilibar. “Jogaremos cada partida como se fosse uma final”, diz Dani García, peça fundamental do meio-campo, que alerta sobre as mudanças do elenco em relação ao ano passado. “É maior e com mais qualidade e isso fica evidente pois não só criamos mais ocasiões de gol como ficamos mais tempo com a bola nos pés. O segundo milagre do Eibar se encontra com o quase infinito milagre do Rayo Vallecano. “Eles tentarão fazer com que a partida fique um pouco caótica”, pressente Dani García. Nesta semana o técnico Paco Jémez se irritou com seus jogadores por um treinamento que não lhe agradou. “É muito exigente e o que aconteceu é um sinal para todos”, diz o veterano lateral Raztvan Rat.

Espanyol (11º, 12 pontos) x Granada (19º, 6 pontos).
Domingo, dia 01, 13h.

O Granada sempre com problemas
Victor Sánchez, um dos intocáveis do técnico do Espanyol, Sergio González, não poderá jogar essa rodada por ter sido expulso na passada. Tudo indica que Diop será seu substituto no meio-campo de uma equipe que está no meio da tabela, mas que chega com o sabor amargo de uma contundente derrota em Vallecas e o ressentimento de ter perdido na última partida em Cornellá-El Prat contra o Sporting Gijón. O Granada não poderá contar com Thievy, que ainda pertence ao seu rival, e Rubén Pérez tem problemas musculares. A equipe de Sandoval vem de três empates consecutivos e só venceu na segunda rodada. Levou gols em todas as partidas. “O normal seria que tivéssemos mais quatro pontos”, lamenta o meia René Khrin, um dos destaques no fraco começo de campeonato do Granada. “Fora de casa sempre jogamos bem e precisamos aproveitar”, alerta.

Sporting Gijón (17º, 9 pontos) x Málaga (16º, 9 pontos).
Domingo, dia 01, 15h15.

Um que não ganha em casa contra outro que não vence fora
O Sporting Gijón não saiu com boas sensações da última rodada, goleado em San Mamés, e busca agora sua primeira vitória no El Molinón, onde empatou duas partidas (Real Madrid e Granada) e perdeu outras duas (Valencia e Betis). Terá que fazê-lo sem Nacho Cases, que já levou cinco cartões amarelos no campeonato e precisará assistir ao jogo na arquibancada. Esta semana Abelardo testou Pablo Pérez no lado direito para suprir essa ausência em uma equipe que volta ao esquema de dois meias no lugar dos três escalados contra o Athletic Bilbao. O Málaga conta com Camacho, ausente contra o La Coruña, para o meio e a condição física de Tighadouni preocupa, decisivo na vitória contra os galegos e convocado pela primeira vez para a seleção do Marrocos, mas que não pôde treinar normalmente durante toda a semana. Se o Sporting Gijón pretende finalmente ganhar em casa, o Málaga quer vencer a primeira fora. “Precisamos somar de três em três”, diz o zagueiro Raúl Albentosa, titular com a lesão de Angeleri, que tenta retomar sua condição física para voltar à equipe.

Betis (10º, 12 pontos) x Athletic Bilbao (12º, 11 pontos).
Domingo, dia 01, 17h30.

Um dia especial para Beñat
Beñat vive seu melhor momento como jogador do Athletic Bilbao, justo quando mostra o nível que tinha no Betis e fez com que os bascos fossem buscá-lo. Estamos sem dúvida diante de uma partida especial para o meia. “Sou muito agradecido ao Betis e aos seus torcedores, gosto muito deles. Possuem um elenco grande, ótimos jogadores e certamente terminarão na parte de cima da tabela” diz. Beñat já disse que nunca comemoraria um gol contra o Betis, onde protagonizou uma história inesquecível, a do basco que aprende a amar a cidade de Sevilla e o Betis, “um sentimento impossível de explicar com palavras”, diz. Ele e o Athletic Bilbao chegam em um bom momento, há quatro rodadas sem perder. O Betis está um ponto na frente e continua com problemas na zaga porque não poderá contar com Vargas e Westermann. O peruano continua com dores no joelho direito, mas foi convocado pela seleção e não pretende perdê-la. “Talvez possa jogar na próxima semana em Málaga”, avisa. Sua vaga será ocupada por Varela, das categorias de base, que vem mostrando um bom nível. O zagueiro alemão tem problemas no joelho esquerdo, que o tiram de jogo justamente quando começava a ser uma sensação. É chamado de “Westerbauer” pelos torcedores do Betis por seu porte e decisão de subir ao ataque.

MAIS INFORMAÇÕES