Exposição em São Paulo

Os traços e a visão do ‘copo meio cheio’ do macanudo Liniers

Chega a São Paulo a exposição Macanudismo do artista argentino Liniers

Quando o artista Ricardo Siri foi convidado para publicar suas tirinhas no jornal argentino La Nación, a terra dos Kirchner passava por uma grande crise econômica e política. O ano era 2002, e Liniers – como é conhecido publicamente – decidiu, por meio do seu traço fino cheio de cores e personagens, passar uma visão otimista e uma mensagem de alento para seus conterrâneos. Hoje, seus trabalhos também são publicados pela versão impressa de EL PAÍS.

Agora, essa visão do 'copo meio cheio' de Liniers desembarca em São Paulo na exposição Macanudismo, no Centro Cultural Correios. Com curadoria de Bebel Abreu, 650 obras do artista, entre 500 tirinhas, estarão expostas até o dia 1 de setembro, com entrada gratuita, no centro da cidade.

Na entrada da exposição, um pequeno corredor com a linha do tempo do artista mostra as capas dos seus livros. O artista, que se autorretrata como um coelho, se inspira nas filhas para criar histórias fantásticas infantis e cujo alterego é a pequena Enriqueta, desenha para crianças e adultos, e seus personagens são animais –a girafa sem cabeça e os diversos pinguins –, monstros como Olga, e até mesmo o pintor espanhol Pablo Picasso.

Uma parede de 20 metros recebe 500 tirinhas originais em nanquim e aquarela. Ali, é bom ter tempo para gastar, já que é quase impossível parar de ler as histórias. Uma entrevista feita por Liniers com o ator argentino Ricardo Darín se transformou em um quadrinho, onde Darín conversa com o coelho, que representa Liniers. Um mural de azulejos coloridos, encartes de CDs e algumas pequenas telas em acrílico fecham o ciclo das obras do autor, que, segundo Bebel, "não para nunca de desenhar. Enquanto estamos em reunião, ele está desenhando, é como uma máquina".

Mais informações

A exposição não será a única atividade em torno das obras de Liniers. Quem for na abertura, neste sábado dia 04, poderá ver o artista fazendo uma demonstração de pintura ao vivo, ao som de Cheba Massolo, autor da trilha do filme Linier, el trazo simple de las cosas. No mesmo dia, haverá uma sessão de autógrafos juntamente com o lançamento da versão em português de Macanudo #8. As atividades começam às 11h e a sessão de autógrafos, às 14h. É bom chegar cedo.

Programação paralela

Além das atividades no dia da abertura, a exposição oferece oficinas e palestras:

05/07, das 11h30 às 16h30

Oficina: Quadrinhos para iniciantes, com Diego Sanches

25/07, das 15h às 16h30

Mesa redonda: Cartoon, charge, desenho: No Brasil e lá fora, com Laerte Coutinho e Gustavo Duarte

08/08, das 11h30 às 16h30

Oficina: Quadrinhos sem palavras, com Gustavo Duarte

22/08, das 11h30 às 13h

Palestra: Vida de cartunista, com Adão Iturrusgarai

23/08, das 14h às 17h

Oficina: Introdução ao mundo da tira, com ou sem humor, com Adão Iturrusgarai

Centro Cultural Correios

Avenida São João, s/n, Vale do Anhangabaú, São Paulo

De 04 de julho a 1 de setembro, de terça a domingo, das 11h às 17h

Grátis, por ordem de chegada

Há visitas orientadas todos os sábados, às 15h e não é preciso agendar com antecipação

Grupos escolares podem realizar visitas com atividades educativas com agendamento prévio pelo telefone (11) 4106 0789