Gonzalo Jara, fora da Copa América

Zagueiro chileno foi punido por cutucar o traseiro do atacante uruguaio Edinson Cavani

Cavani dizendo ao árbitro o que Jara havia feito.
Cavani dizendo ao árbitro o que Jara havia feito.AFP

O zagueiro chileno Gonzalo Jara, um dos protagonistas involuntários dessa Copa América, foi punido com três partidas de suspensão por seu comportamento de quarta-feira, quando cutucou o traseiro do atacante uruguaio Edinson Cavani e se jogou no chão fingindo uma agressão. Segundo Sandro Rebollo, assistente do técnico uruguaio Óscar Tabárez, o zagueiro também ironizou a prisão do pai de Cavani no dia anterior após atropelar, bêbado, um motociclista. “Jara lhe disse que seu pai ficaria 20 anos na prisão”, afirmou Rebollo. “Para mim é muito mais grave do que o que aconteceu na foto”.

O Tribunal de Disciplina da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), puniu o jogador após a denúncia feita pela Associação Uruguaia de Futebol, segundo a qual Jara incorreu em uma conduta antidesportiva contra o atacante da Celeste sem que fosse advertido em campo pelo árbitro da partida, o brasileiro Sandro Meira Ricci. A Conmebol aplicou, além disso, uma multa de 7.500 dólares (23.479,50 reais). O Chile tem duas partidas a fazer no torneio, de modo que a punição se estenderá aos jogos seguintes do calendário FIFA. A Federação chilena ainda não decidiu se apresentará recurso ou não. A Conmebol, entretanto, postergou para depois do torneio a avaliação da denúncia feita pela Federação chilena contra vários jogadores uruguaios pela confusão após o final da partida.

Mais informações

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: