COPA AMÉRICA

Jamaica, o time do ‘trivote’ duplo e do contra-ataque explosivo

A seleção de Winfried Schäfer é campeã da Copa do Caribe e convidada no torneio

Os onze titulares da seleção jamaicana na Copa do Caribe.
Os onze titulares da seleção jamaicana na Copa do Caribe.

Ganhou a Copa do Caribe em novembro passado depois de derrotar Trinidad e Tobago na disputa de pênaltis e conseguiu assim o convite para uma Copa América que servirá como experiência e preparação para seu objetivo mais viável: ser competitiva a partir de julho na Copa de Ouro da Concacaf, onde já chegou à semifinal em algumas ocasiões, a última em 1998. Nesse mesmo ano chegou ao ponto mais destacado de sua trajetória: a participação na Copa do Mundo da França. Dentro do grupo H daquele torneio, a seleção treinada pelo brasileiro René Simões e liderada por Theodore Whitmore terminou em terceiro no grupo, atrás da Argentina e da Croácia, à frente do Japão.

MAIS INFORMAÇÕES

Desde então, o projeto jamaicano continua em construção com a plataforma do futebol inglês como espelho pedagógico. Nove dos integrantes da lista de Winfried Schäfer vêm da Premier ou da Championship. No Leeds United, da segunda divisão britânica, joga a pedra angular da equipe: o meio-campista Rodolph Austin. De carroceria contundente, pernada generosa e muita experiência, Austin cimentou sua carreira no Brann norueguês onde permaneceu cinco temporadas até chegar à Inglaterra onde sua fortaleza física encaixou-se com perfeição. Acumula 75 partidas internacionais, foi escolhido Melhor Jogador na última Copa do Caribe e entrou na história da Jamaica no dia 7 de setembro de 2012 com o gol que deu a primeira e única vitória da seleção caribenha contra os Estados Unidos.

Com o 5-3-2 como esquema central e o contra-ataque como estilo, Schäfer aposta em fechar o centro do campo com um “trivote” duplo e confia na explosividade de seus atacantes. Com mais velocidade que gols, Mattocks, Dawkins, Brown e companhia vão tentar ser a surpresa no duríssimo grupo B junto com Argentina, Uruguai e Paraguai. Schäfer, meio-campo do Borussia Mönchendgladbach no final dos anos 70 e campeão da Copa da África de 2002 à frente da seleção dos Camarões, é um andarilho cujo quadro-negro já percorreu destinos exóticos como as seleções dos Emirados Árabes, Azerbaijão e Tailândia, e em seu enésimo desafio dirige o destino da desprezada Jamaica.

Currículo internacional

Copa do Caribe

Campeã em 1991, 1998, 2005, 2008, 2010 e 2014

Copa de Ouro da Concacaf

3º em 1993; 4º em 1998

Copa América

Convidada pela primeira vez na atual edição Chile 2015