HERÓIS Da INTERNET

O ‘dancing man’ já não dança sozinho

Como a internet organizou uma festa para um homem de quem alguns zombavam

Sejam Ou'Brien, o 'dancing man', junto a Monica Lewinsky.
Sejam Ou'Brien, o 'dancing man', junto a Monica Lewinsky.JONATHAN ALCORN (REUTERS)

Sean O'Brien dançava sozinho em uma discoteca em março enquanto um grupo de rapazes tirava fotos dele com celular. Quando percebeu que estavam zombando dele, parou de dançar, baixou a cabeça e pôs as mãos nos bolsos. Aí nasceu o dancing man (homem que dança), um fenômeno que provocou uma onda de reações e empatia nas redes sociais para esse homem rechonchudo que olhava para o chão sabendo ser alvo de gozações. No final de semana passado ele pôde se “vingar” dançando em uma enorme festa em sua homenagem realizada em Los Angeles. Entre os convidados: Moby, Meghan Trainor e Monica Lewinsky.

Os autores das fotografias de O’Brien as subiram ao 4chan, acompanhando-as com o seguinte texto: “Vimos este espécime tentando dançar na semana passada. Parou quando nos viu rindo”. As imagens tiveram bastante repercussão em redes sociais e provocaram a indignação de muitos usuários. A escritora Cassandra Fairbanks iniciou uma campanha para encontrar O’Brien. Ofereceu-se para pagar-lhe uma passagem de avião para Los Angeles e organizar uma festa onde pudesse dançar livremente. “Todo mundo deveria poder dançar e desfrutar de uma noite sem crueldade”, disse Fairbanks ao Mashable.

Alguém conhece este homem ou quem publicou isto? Há um enorme grupo de mulheres em Los Angeles que gostaria de fazer algo especial.

Milhares de postagens no Twitter com as hashtags #FindDancingMan (encontre dancing man) e #DancingMan ajudaram a encontrar Sean O'Brien em menos de um dia. Então soubemos que ele tinha 46 anos, era de Liverpool e estava disposto a viajar para Los Angeles para receber seu presente.

No fim de semana passado, a promessa se tornou realidade. Sean O’Brian voou para Los Angeles, onde fez o arremesso inicial de um jogo de beisebol dos Dodgers (a equipe local). A festa ocorreu no clube Avalon de Los Angeles. Mais de mil pessoas compareceram. Moby se encarregou da música. Foi transmitida uma mensagem em vídeo de Pharrel Williams. E entre os convidados estavam a cantora Meghan Trainor e Monica Lewinsky.

A presença de Monica Lewinsky segue a linha de suas últimas aparições públicas, nas quais denunciou a cultura da humilhação e do bullying na internet. Os fundos arrecadados com a festa foram destinados a associações contra o acosso, segundo a BBC. “Conseguimos bastante dinheiro para associações e conseguiremos ainda mais”, disse O’Brien. “Estamos tentando ajudar as pessoas. Que saibam que aqui há ajuda e apoio. Sempre haverá gente má no mundo, mas há muito mais gente boa”, acrescentou.

JONATHAN ALCORN (REUTERS)
Sean O’Brien e Cassandra Fairbanks.
Sean O’Brien e Cassandra Fairbanks.JONATHAN ALCORN (REUTERS)
Victor Decolongon (AFP)