Seleccione Edição
Login

A Evolução estava bêbada

O livro reúne mais de uma centena de fotografias de animais com físico, digamos, surpreendente

  • O camaleão-de-Jackson tem três chifres e, como todos os camaleões, dois olhos que lhe permitem ver em direções diferentes.
    1O camaleão-de-Jackson tem três chifres e, como todos os camaleões, dois olhos que lhe permitem ver em direções diferentes.
  • O lagarto chifrudo se defende dos coiotes e das raposas lançando sangue pelos olhos. Porque morder é muito mainstream, ao que parece. Esse sangue contém substâncias nocivas. Se alguém se atreve, aqui há um vídeo (https:www.youtube.comwatch?v=yeomSH_w8gw).
    2O lagarto chifrudo se defende dos coiotes e das raposas lançando sangue pelos olhos. Porque morder é muito mainstream, ao que parece. Esse sangue contém substâncias nocivas. Se alguém se atreve, aqui há um vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=yeomSH_w8gw).
  • A rã púrpura vive nas montanhas Ghats Ocidentais (Índia). Passa a maior parte do tempo embaixo da terra e somente sai algumas semanas do ano para se acasalar. Está em risco de extinção por causa do desmatamento da região.
    3A rã púrpura vive nas montanhas Ghats Ocidentais (Índia). Passa a maior parte do tempo embaixo da terra e somente sai algumas semanas do ano para se acasalar. Está em risco de extinção por causa do desmatamento da região.
  • O peixe-lobo do Atlântico vive no norte do Atlântico e no Ártico. Tem um metro e meio de comprimento, e esses dentes que parecem tão mal posicionados servem para comer até mesmo ouriços do mar. A Wikipedia conta que a carne desses peixes é muito saborosa.
    4O peixe-lobo do Atlântico vive no norte do Atlântico e no Ártico. Tem um metro e meio de comprimento, e esses dentes que parecem tão mal posicionados servem para comer até mesmo ouriços do mar. A Wikipedia conta que a carne desses peixes é muito saborosa.
  • Estes golfinhos de Irrawaddy (no Sudeste Asiático) que parecem alienígenas têm lábios flexíveis que lhes permitem expelir água pela boca, um truque que usam para pescar.
    5Estes golfinhos de Irrawaddy (no Sudeste Asiático) que parecem alienígenas têm lábios flexíveis que lhes permitem expelir água pela boca, um truque que usam para pescar.
  • 6
  • Se os peixes-machado te dão medo, não se preocupe: para vê-los ao vivo você teria de mergulhar nas profundidades abissais do Atlântico e do Pacífico. A não ser que você tenha tendência a sofrer pesadelos. Nesse caso, espere até a note. Embora só meçam uns dez centímetros. Isso também é preciso dizer.
    7Se os peixes-machado te dão medo, não se preocupe: para vê-los ao vivo você teria de mergulhar nas profundidades abissais do Atlântico e do Pacífico. A não ser que você tenha tendência a sofrer pesadelos. Nesse caso, espere até a note. Embora só meçam uns dez centímetros. Isso também é preciso dizer.
  • O camarão-louva-deus bate tão forte com suas garras que a onda gerada é capaz de arrebentar o crânio de um peixe. É o animal favorito de The Oatmeal (e, por tanto, da Internet). Esse cartunista dedicou um infográfico ao camarão mantis, com dados tão malucos como o de que ele move seus membros com tanta agilidade que a água ao seu redor ferve, que poderia quebrar o vidro do aquário (convencional) que ousasse tentar prendê-lo e que tem dezesseis cones receptivos de cor (nós temos três). Você quer ver um vídeo?  Claro que quer ver um vídeo .
    8O camarão-louva-deus bate tão forte com suas garras que a onda gerada é capaz de arrebentar o crânio de um peixe. É o animal favorito de The Oatmeal (e, por tanto, da Internet). Esse cartunista dedicou um infográfico ao camarão mantis, com dados tão malucos como o de que ele move seus membros com tanta agilidade que a água ao seu redor ferve, que poderia quebrar o vidro do aquário (convencional) que ousasse tentar prendê-lo e que tem dezesseis cones receptivos de cor (nós temos três). Você quer ver um vídeo? Claro que quer ver um vídeo.
  • A tardígrada (urso d’água) mede meio milímetro e pode sobreviver em situações extremas: temperaturas baixíssimas, radiação e no espaço exterior. Quando as coisas se complicam, entra em animação suspensa, um estado que pode durar  até 120 anos . Foram encontrados fósseis de tardígrafas de  mais de 500 milhões de anos .
    9A tardígrada (urso d’água) mede meio milímetro e pode sobreviver em situações extremas: temperaturas baixíssimas, radiação e no espaço exterior. Quando as coisas se complicam, entra em animação suspensa, um estado que pode durar até 120 anos. Foram encontrados fósseis de tardígrafas de mais de 500 milhões de anos.
  • O urubu-rei ou corvo branco vive em florestas tropicais entre o México e a Argentina. Não tem suas elegantes plumas brancas na cabeça porque não seriam práticas na hora de colocar o bico nos corpos putrefatos dos quais se alimenta.
    10O urubu-rei ou corvo branco vive em florestas tropicais entre o México e a Argentina. Não tem suas elegantes plumas brancas na cabeça porque não seriam práticas na hora de colocar o bico nos corpos putrefatos dos quais se alimenta.
  • A cegonha-bico-de-sapato parece filho do Coringa com um pelicano. Vive em lamaçais da África tropical e oriental, onde come rãs, peixes e filhotes de crocodilo.
    11A cegonha-bico-de-sapato parece filho do Coringa com um pelicano. Vive em lamaçais da África tropical e oriental, onde come rãs, peixes e filhotes de crocodilo.
  • Embora se pareça com a montanha de lixo de Fraggle Rock, o peixe-pedra não é tão simpático: vive camuflado nas águas tropicais do Pacífico e do Índico, e é o peixe mais venenoso que existe, podendo ser letal para os humanos.
    12Embora se pareça com a montanha de lixo de Fraggle Rock, o peixe-pedra não é tão simpático: vive camuflado nas águas tropicais do Pacífico e do Índico, e é o peixe mais venenoso que existe, podendo ser letal para os humanos.
  • O protagonista desta foto é o pequeno crustáceo que se vê na boca do peixe: é um isópodo. Adere à língua dos peixinhos, atrofiando-a e desintegrando-a, para depois se alimentar das mucosas de seu hospedeiro. Em troca, funciona como língua normal para o peixe, que não sofre danos maiores. Sim, sei o que você está pensando: quem dera eu ter um monstro no lugar da língua. Mas não se pode ter tudo nesta vida.
    13O protagonista desta foto é o pequeno crustáceo que se vê na boca do peixe: é um isópodo. Adere à língua dos peixinhos, atrofiando-a e desintegrando-a, para depois se alimentar das mucosas de seu hospedeiro. Em troca, funciona como língua normal para o peixe, que não sofre danos maiores. Sim, sei o que você está pensando: quem dera eu ter um monstro no lugar da língua. Mas não se pode ter tudo nesta vida.
  • Esse macaco que se parece com aquele colega da sua classe se chama macaco-narigudo. Sim, não complicaram muito a vida na hora de batizá-lo. Quando pequenos têm a cara azul e, adultos, um nariz comprido e carnudo que se infla e se torna roxo quando eles se excitam ou se irritam.
    14Esse macaco que se parece com aquele colega da sua classe se chama macaco-narigudo. Sim, não complicaram muito a vida na hora de batizá-lo. Quando pequenos têm a cara azul e, adultos, um nariz comprido e carnudo que se infla e se torna roxo quando eles se excitam ou se irritam.
  • O macaco-dourado é um animal que vive nas províncias chinesas de Sichuan e Gansu, e que não tem nariz. Sim, é verdade, o azul é uma cor que cai muito bem para os animais azuis. Este artigo da NPR (a rádio pública norte-americana) explica que nenhum vertebrado pode gerar pigmentos azuis e, de fato, coisas tão azuis como uma pluma de pavão real não o contém: a maioria desses animais apresenta estruturas que refletem a cor, de modo que vemos o azul.
    15O macaco-dourado é um animal que vive nas províncias chinesas de Sichuan e Gansu, e que não tem nariz. Sim, é verdade, o azul é uma cor que cai muito bem para os animais azuis. Este artigo da NPR (a rádio pública norte-americana) explica que nenhum vertebrado pode gerar pigmentos azuis e, de fato, coisas tão azuis como uma pluma de pavão real não o contém: a maioria desses animais apresenta estruturas que refletem a cor, de modo que vemos o azul.
  • O babirusa das Ilhas Célebres (Indonésia) precisa de um dentista, como sugere Grunbaum. Esses animais têm caninos extras que são frágeis demais para a luta, não servem para comer e crescem tanto que, por fim, podem atravessar seu crânio e matá-los.
    16O babirusa das Ilhas Célebres (Indonésia) precisa de um dentista, como sugere Grunbaum. Esses animais têm caninos extras que são frágeis demais para a luta, não servem para comer e crescem tanto que, por fim, podem atravessar seu crânio e matá-los.
  • Isso que você vê no centro da foto é o nariz da toupeira-nariz-de-estrela. Esses tentáculos a ajudam a tirar a terra das fossas nasais quando está cavando. Obrigado, evolução.
    17Isso que você vê no centro da foto é o nariz da toupeira-nariz-de-estrela. Esses tentáculos a ajudam a tirar a terra das fossas nasais quando está cavando. Obrigado, evolução.
  • Os saigas são antílopes asiáticos que poderiam ser clientes da cantina de Star Wars.
    18Os saigas são antílopes asiáticos que poderiam ser clientes da cantina de Star Wars.
  • O morcego-da-fruta com nariz em forma de tubo vive nas Ilhas Salomão e seu nariz, segundo Grunbaum, é uma piada hilariante. “É sério, Evolução? Porque esse não é o seu nariz verdadeiro".
    19O morcego-da-fruta com nariz em forma de tubo vive nas Ilhas Salomão e seu nariz, segundo Grunbaum, é uma piada hilariante. “É sério, Evolução? Porque esse não é o seu nariz verdadeiro".
  • O pelo do caranguejo yeti abriga milhões de bactérias que se alimentam dos produtos químicos que o animal atrai. Quando o caranguejo tem fome, come essas bactérias, o que é prático, levando-se em conta que vive a mais de dois mil metros de profundidade, perto das fontes hidrotermais de uma região próxima da Ilha de Páscoa. Não tem olhos. Em vídeo são perturbadores.
    20O pelo do caranguejo yeti abriga milhões de bactérias que se alimentam dos produtos químicos que o animal atrai. Quando o caranguejo tem fome, come essas bactérias, o que é prático, levando-se em conta que vive a mais de dois mil metros de profundidade, perto das fontes hidrotermais de uma região próxima da Ilha de Páscoa. Não tem olhos. Em vídeo são perturbadores.
  • A árvore esponja ping-pong é um presente que a evolução nos trouxe do futuro, segundo Grunbaum. Também é uma esponja carnívora.
    21A árvore esponja ping-pong é um presente que a evolução nos trouxe do futuro, segundo Grunbaum. Também é uma esponja carnívora.
  • Esta lagarta achada no México poderia ser uma larva de uma mariposa chamada Acraga Coa, embora nada esteja claro: foi fotografada e descoberta em 2012
    22Esta lagarta achada no México poderia ser uma larva de uma mariposa chamada Acraga Coa, embora nada esteja claro: foi fotografada e descoberta em 2012
  • Encerramos com um clássico: o ornitorrinco, que Grunbaum sugere que a evolução fez com sobras de outros animais. Afinal, tem bico de pato, rabo de castor e esporões venenosos em seus tornozelos (é um dos poucos mamíferos peçonhentos que existem). É compreensível que o primeiro zoólogo a examinar um ornitorrinco dissecado pensasse em um primeiro momento que fosse uma falsificação feita com pedaços costurados de vários bichos.
    23Encerramos com um clássico: o ornitorrinco, que Grunbaum sugere que a evolução fez com sobras de outros animais. Afinal, tem bico de pato, rabo de castor e esporões venenosos em seus tornozelos (é um dos poucos mamíferos peçonhentos que existem). É compreensível que o primeiro zoólogo a examinar um ornitorrinco dissecado pensasse em um primeiro momento que fosse uma falsificação feita com pedaços costurados de vários bichos.