Basquete

A NBA encesta em Cuba

Delegação liderada por Mutombo e Nash organiza uma clínica de basquete em Havana

Ex-jogador Mutombo em Cuba.Y. LAGE (AFP) | reuters-live!

A diplomacia do esporte norte-americano já aterrissou em Cuba. Na quinta-feira, a NBA iniciou na ilha uma clínica para jovens promessas do basquete com a participação de ex-jogadores como Dikembe Mutombo ou o recém-aposentado Steve Nash. Uma viagem “histórica”, nas palavras do ex-pivô, que abriu uma ponte com a ilha porque, como lembrou, o esporte “não tem fronteiras”.

MAIS INFORMAÇÕES

A delegação de antigas estrelas e treinadores da NBA fez desta a primeira liga do esporte profissional dos Estados Unidos a aterrissar em Cuba desde que começou o processo de degelo diplomático entre os dois países, no início deste ano. O congolês Mutombo, que jogou durante 18 temporadas na NBA e é atualmente seu embaixador internacional, disse que eles não chegam “como políticos, mas como jogadores, por uma cultura de intercâmbio”.

A NBA foi clandestina em Cuba. Nos anos de maior expansão da melhor liga de basquete, os oitenta, com a rivalidade entre Magic Johnson e Larry Bird e o surgimento de Michael Jordan, os torcedores cubanos conseguiam revistas, principalmente graças a seus compatriotas residentes em Miami. A devoção ao basquete em Cuba é notória. Fidel Castro praticou esse esporte na Universidade de Havana e inclusive treinou com a seleção cubana. Algumas testemunhas afirmam que jogava como ala e tinha um bom nível.

Nos anos oitenta, com Magic Johnson, Larry Bird e Michael Jordan, os torcedores cubanos conseguiam revistas clandestinamente de Miami

No fim dos anos noventa, a televisão cubana retransmitiu alguns jogos gravados da NBA e surgiram alguns jogadores de nível internacional. Lázaro Borrell e Andrés Guibert chegaram a jogar na NBA. Borrell disputou 17 partidas com os Seattle Supersonics na temporada 1999-2000. Guibert, um ala-pivô, participou de duas temporadas, mas só jogou 22 partidas com o Minnesota entre 1993 e 1995. Antes, em 1970 e 1971, quando a Liga ainda se denominava ABA, o cubano Al Cueto jogou no Miami Floridians e no Miami Pros.

Um dos maiores triunfos do basquete cubano aconteceu em 1972, quando sua seleção obteve a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Munique. Cuba perdeu as semifinais contra a URSS –que acabou vencendo a controvertida final diante dos Estados Unidos– e na partida pela medalha de bronze superou a Itália. A seleção cubana feminina também ganhou a medalha de bronze no Mundial de 1990.

Da clínica inaugurada nesta quinta-feira na Universidade das Ciências da Cultura Física e do Esporte Manuel Fajardo de Havana, participaram as seleções masculina e feminina da ilha em nível sênior (mais de 18 anos) e júnior. “Hoje [Cuba] tem um grande programa de basquete, mas é hora que tenha muito mais ajuda para continuar crescendo”, afirmou Steve Nash.

Em junho está previsto que o Cosmos de Nova York, da liga de futebol dos EUA e liderado pelo espanhol Raúl González, seja a primeira equipe a viajar à ilha.

Arquivado Em: