moda

Victoria’s Secret fica sem ‘angels’

Karlie Kloss e Doutzen Kroes deixam a marca Dedicação e a quase exclusividade são o principal motivo

A modelo Doutzen Kroes.
A modelo Doutzen Kroes.CORDON press

Na semana passada foi oficializada a saída da modelo Karlie Kloss da Victoria’s Secret. E, apenas poucas horas depois, Ed Razek, diretor de criação e de marketing da famosa marca de lingerie, confirmava em sua conta no Instagram que a veterana Doutzen Kroes também batia as asas. Na verdade, a top-model holandesa decidiu deixar a empresa norte-americana no Natal, depois do último desfile anual.

MAIS INFORMAÇÕES

“Deveria ter dito isso antes”, afirmou Razek. “Doutzen tinha uma oportunidade lucrativa na Europa e teve conflitos com seu trabalho na Victoria’s Secret. Assim, a pedido de sua agência, nós a liberamos de seu contrato. Não houve conflito. Nem hostilidade. Nenhuma dessas bobagens que li no Instagram. Ela tinha uma grande oportunidade de negócio, e quis ser justo com alguém que adoro e respeito. Isso é tudo.”

A modelo Karlie Kloss.
A modelo Karlie Kloss.CORDON PRESS

Mas a saída tão próxima de dois dos anjos mais conhecidos e o atraso em dar a notícia geraram boatos sobre a grife de lingerie. Segundo o site Page Six, a dedicação e o tempo exigidos pela marca seriam a principal razão pela qual as modelos penduram as asas. Precisam dedicar pelo menos 50 dias por ano aos desfiles, sessões de fotos e festas. Dias que costumam se multiplicar, devido ao sucesso da marca. Nesta quinta-feira, por exemplo, terá lugar o primeiro desfile de moda praia transmitido pela TV da história da Victoria’s Secret.

Esse comprometimento deixa às modelos pouco tempo para outras marcas e desfiles. Miranda Kerr deixou a Victoria’s Secret em 2013, depois de quatro anos como um dos anjos mais midiáticos, para se dedicar a projetos pessoais. “Não posso me comprometer com um contrato de tempo integral”, disse na ocasião. “São três meses por ano, no mínimo.” Seguindo seus passos, Karlie Kloss sai porque, diz, quer se dedicar a estudar na Universidade de Nova York. Doutzen Kroes aproveitaria para trabalhar com as demais marcas das quais é a imagem, como L’Oréal, Calvin Klein e Dolce & Gabbana.

Doutzen Kroes, em um desfile de Victoria's Secret.
Doutzen Kroes, em um desfile de Victoria's Secret. (CORDON)

A falta de tempo sempre foi a razão para as modelos pendurarem suas asas, conforme se tornavam mais conhecidas e aumentavam seus contratos fora da Victoria’s Secret. Mas agora, além disso, essa dedicação quase exclusiva pode estar sendo mal paga. Ou, pelo menos, mais mal paga que há alguns anos. “O dinheiro não é o que costumava ser”, diz uma fonte. Foram-se os tempos de Gisele Bündchen e Heidi Klum. “Os antigos contratos de modelos como Alessandra Ambrosio eram milionários, agora falamos de uns 100.000 dólares [cerca de 290.000 reais].”

Um dos motivos dessa queda salarial seria exatamente o sucesso dos anjos no mundo inteiro. As modelos são sua melhor publicidade, embaixadoras internacionais que desfilam e posam com um objetivo claro para a marca: ser a principal empresa de lingerie do mundo. É por isso que atualmente a firma contrata mais modelos que antigamente. “Costumava haver apenas quatro anjos, agora são oito.”

Depois da saída de Karlie Kloss, que envergava asas desde 2013, e de Doutzen Kroes, veterana que voava para a marca desde 2005, ficam à frente da Victoria’s Secret Candice Swanepoel, a favorita; Lily Aldridge, Adriana Lima e Alessandra Ambrosio. Essa última pode ser a próxima a sair, também segundo o Page Six. Depois de 11 anos como anjo e 15 trabalhando com a marca, ela estaria renegociando seu contrato.

Arquivado Em: