Seleccione Edição
Login

Do ‘Sputnik’ ao ‘Philae’, os grandes êxitos da exploração espacial

No ultimo meio século a corrida espacial deu frutos como chegar na Lua, explorar Marte ou aterrissar sobre um cometa

  • "Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a humanidade". É provavelmente a frase que melhor resume a conquista do espaço e foi dita por Neil Armstrong na Lua, no dia 20 de julho de 1969. Esses pequenos passos começaram, no entanto, no lado rival. A União Soviética marcou o primeiro tento da corrida espacial (o lado mais amável da Guerra Fria). Seu 'Sputnik 1' tornou-se o primeiro objeto a ser lançado ao espaço e entrar na órbita da Terra. Aconteceu no dia 4 de outubro de 1957. O primeiro grande êxito de uma longa cadeia de achados cujo último grande marco é a aterrissagem da sonda 'Philae' no cometa 67PChuryamov-Gerasimenko.
    1"Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a humanidade". É provavelmente a frase que melhor resume a conquista do espaço e foi dita por Neil Armstrong na Lua, no dia 20 de julho de 1969. Esses pequenos passos começaram, no entanto, no lado rival. A União Soviética marcou o primeiro tento da corrida espacial (o lado mais amável da Guerra Fria). Seu 'Sputnik 1' tornou-se o primeiro objeto a ser lançado ao espaço e entrar na órbita da Terra. Aconteceu no dia 4 de outubro de 1957. O primeiro grande êxito de uma longa cadeia de achados cujo último grande marco é a aterrissagem da sonda 'Philae' no cometa 67P/Churyamov-Gerasimenko.
  • Mestiça de samoiedo com terrier, a cadela russa Laika foi o primeiro grande herói do espaço. Também o primeiro mártir. Foi lançada ao espaço no 'Sputnik 2' (um cone de 4 metros de altura e 2 metros de diâmetro), em 3 de novembro de 1957. Não havia nenhum plano para sua sobrevivência. Tinha oxigênio para dez dias, mas é provável que tenha morrido em um ou dois devido às baixas temperaturas. O espaço da cabine permitia que ela se deitasse ou se levantasse sobre as quatro patas. Seu sacrifício proporcionou à pesquisa científica os primeiros dados sobre como se comportava um ser vivo no espaço.
    2Mestiça de samoiedo com terrier, a cadela russa Laika foi o primeiro grande herói do espaço. Também o primeiro mártir. Foi lançada ao espaço no 'Sputnik 2' (um cone de 4 metros de altura e 2 metros de diâmetro), em 3 de novembro de 1957. Não havia nenhum plano para sua sobrevivência. Tinha oxigênio para dez dias, mas é provável que tenha morrido em um ou dois devido às baixas temperaturas. O espaço da cabine permitia que ela se deitasse ou se levantasse sobre as quatro patas. Seu sacrifício proporcionou à pesquisa científica os primeiros dados sobre como se comportava um ser vivo no espaço. NASA
  • O terceiro 'strike' da URSS foi conseguir colocar em órbita o primeiro homem. Sua viagem a bordo da nave 'Vostok 1' durou 108 minutos. Uma das frases que chegaram à história: "Povoadores do mundo, preservemos essa beleza, não a destruamos".
    3O terceiro 'strike' da URSS foi conseguir colocar em órbita o primeiro homem. Sua viagem a bordo da nave 'Vostok 1' durou 108 minutos. Uma das frases que chegaram à história: "Povoadores do mundo, preservemos essa beleza, não a destruamos".
  • Apesar de que a liderança da corrida espacial ter sido soviética, o século XX cortou a respiração por uma missão norte-americana. Foi JFK que havia fixado como objetivo nacional que a primeira pegada sobre a Lua fosse norte-americana. Em 20 de julho de 1969, Armstrong pronunciava uma das frases da história: "Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a humanidade". Na imagem, um de seus companheiros, Buzz Aldrin.
    4Apesar de que a liderança da corrida espacial ter sido soviética, o século XX cortou a respiração por uma missão norte-americana. Foi JFK que havia fixado como objetivo nacional que a primeira pegada sobre a Lua fosse norte-americana. Em 20 de julho de 1969, Armstrong pronunciava uma das frases da história: "Um pequeno passo para o homem, um grande passo para a humanidade". Na imagem, um de seus companheiros, Buzz Aldrin.
  • A pegada de Aldrin sobre o solo lunar.
    5A pegada de Aldrin sobre o solo lunar.
  • Impulsionada pelo êxito selenita, a NASA conseguiu outro marco com a nave Mariner 9, vencendo a rival soviética, a Soviet Mars 2. Em 14 de novembro de 1971, tornou-se a primeira sonda a orbitar outro planeta. Sua contribuição: mapear 85% da superfície marciana com uma resolução entre 1 e 2 quilômetros. Transmitiu mais de 7.000 imagens que permitiram contemplar o Monte Olimpo, o Vale Marineris e as duas luas do planeta vermelho: Deimos e Phobos.
    6Impulsionada pelo êxito selenita, a NASA conseguiu outro marco com a nave Mariner 9, vencendo a rival soviética, a Soviet Mars 2. Em 14 de novembro de 1971, tornou-se a primeira sonda a orbitar outro planeta. Sua contribuição: mapear 85% da superfície marciana com uma resolução entre 1 e 2 quilômetros. Transmitiu mais de 7.000 imagens que permitiram contemplar o Monte Olimpo, o Vale Marineris e as duas luas do planeta vermelho: Deimos e Phobos. NASA
  • As pradarias douradas. É o nome evocativo que tinha a região de Marte na qual aterrissou o 'Viking 1' em 19 de junho de 1976, o primeiro artefato a visitar a superfície de outro planeta. Junto de seu companheiro, o Viking 2, lançado apenas 14 dias depois, assinalou outro marco para a NASA ao oferecer in situ fotografias de Marte.
    7As pradarias douradas. É o nome evocativo que tinha a região de Marte na qual aterrissou o 'Viking 1' em 19 de junho de 1976, o primeiro artefato a visitar a superfície de outro planeta. Junto de seu companheiro, o Viking 2, lançado apenas 14 dias depois, assinalou outro marco para a NASA ao oferecer in situ fotografias de Marte. NASA
  • Agora mesmo está navegando em nuvens de gás ionizado. O plasma, o quarto e mais abundante estado da matéria. Mas a viagem do 'Voyager I' começou há 37 anos, em 5 de setembro de 1977, tornando-se a primeira nave com a missão de abandonar o Sistema Solar.
    8Agora mesmo está navegando em nuvens de gás ionizado. O plasma, o quarto e mais abundante estado da matéria. Mas a viagem do 'Voyager I' começou há 37 anos, em 5 de setembro de 1977, tornando-se a primeira nave com a missão de abandonar o Sistema Solar.
  • Esforço conjunto da NASA ('Cassini') e da ESA ('Huygens'), a missão 'Cassini-Huygens' começou em 1997 com o objetivo de estudar os dois gigantes gasosos do Sistema Solar: Júpiter e Saturno. A missão prossegue e continua oferecendo imagens espetaculares, como esses mares de hidrocarbonetos que refletem a luz solar e que foram reveladas pela NASA no dia 30 de outubro.
    9Esforço conjunto da NASA ('Cassini') e da ESA ('Huygens'), a missão 'Cassini-Huygens' começou em 1997 com o objetivo de estudar os dois gigantes gasosos do Sistema Solar: Júpiter e Saturno. A missão prossegue e continua oferecendo imagens espetaculares, como esses mares de hidrocarbonetos que refletem a luz solar e que foram reveladas pela NASA no dia 30 de outubro.
  • Imagem de Saturno e seus anéis feita pela 'Cassini'.
    10Imagem de Saturno e seus anéis feita pela 'Cassini'.
  • Titã vista pela sonda européia Huygens em uma imagem tomada em 14 de janeiro de 2005.
    11Titã vista pela sonda européia Huygens em uma imagem tomada em 14 de janeiro de 2005.
  • Mede o mesmo que um campo de futebol. Mas está a cerca de 400 quilômetros da superfície terrestre. A Estação Espacial Internacional (ISS), a maior estação permanente no espaço com tripulação humana é também o maior êxito da colaboração internacional entre Estados Unidos, Rússia, Europa, Canadá, Japão, Itália e Brasil. É habitada desde 2 de novembro de 2000 e mais de 200 astronautas a visitaram desde então.
    12Mede o mesmo que um campo de futebol. Mas está a cerca de 400 quilômetros da superfície terrestre. A Estação Espacial Internacional (ISS), a maior estação permanente no espaço com tripulação humana é também o maior êxito da colaboração internacional entre Estados Unidos, Rússia, Europa, Canadá, Japão, Itália e Brasil. É habitada desde 2 de novembro de 2000 e mais de 200 astronautas a visitaram desde então.
  • A imagem é um entardecer marciano, visto pelo robô mais avançado até a data a aterrissar no planeta vermelho, o 'Curiosity' da NASA, que está em Marte desde 6 de agosto de 2012. Esse robô é um laboratório ambulante de uns três metros dotado de múltiplos instrumentos para fazer fotografias, recolher amostras e percorrer longas distâncias sobre a superfície marciana. Entre todos os instrumentos há uma contribuição espanhola, assinada pelo pesquisador Javier Gómez de Elvira, do Centro de Astrobiologia de Madri: a estação de monitoramento que permite ao robô medir temperatura, pressão atmosférica, umidade, ventos e o nível das radiações ultravioleta.
    13A imagem é um entardecer marciano, visto pelo robô mais avançado até a data a aterrissar no planeta vermelho, o 'Curiosity' da NASA, que está em Marte desde 6 de agosto de 2012. Esse robô é um laboratório ambulante de uns três metros dotado de múltiplos instrumentos para fazer fotografias, recolher amostras e percorrer longas distâncias sobre a superfície marciana. Entre todos os instrumentos há uma contribuição espanhola, assinada pelo pesquisador Javier Gómez de Elvira, do Centro de Astrobiologia de Madri: a estação de monitoramento que permite ao robô medir temperatura, pressão atmosférica, umidade, ventos e o nível das radiações ultravioleta.
  • Um 'selfie' do 'Curiosity'.
    14Um 'selfie' do 'Curiosity'.
  • O último passo na conquista do espaço que entra nos anais da história foi dado pela 'Philae', nave que conseguiu pousar pela primeira vez em um cometa 67PChuryumov-Gerasimenko. A ESA publicou na quinta-feira, 13 de novembro, a primeira imagem da 'Philae' sobre o cometa. A foto faz parte de um mosaico composto por dois instantâneos que mostram uma das três pernas da sonda colada ao solo. "Agora que estou segura sobre o solo, esse é o aspecto que tem meu novo lar 67P da minha posição", afirmou o módulo em um tuíte.
    15O último passo na conquista do espaço que entra nos anais da história foi dado pela 'Philae', nave que conseguiu pousar pela primeira vez em um cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A ESA publicou na quinta-feira, 13 de novembro, a primeira imagem da 'Philae' sobre o cometa. A foto faz parte de um mosaico composto por dois instantâneos que mostram uma das três pernas da sonda colada ao solo. "Agora que estou segura sobre o solo, esse é o aspecto que tem meu novo lar 67P da minha posição", afirmou o módulo em um tuíte.
  • Um 'selfie' da Rosetta a 16 quilômetros do cometa. A foto foi feita em 7 de outubro e nela se vê, além do 67P, um dos painéis solares de 14 metros da nave que transportou a sonda.
    16Um 'selfie' da Rosetta a 16 quilômetros do cometa. A foto foi feita em 7 de outubro e nela se vê, além do 67P, um dos painéis solares de 14 metros da nave que transportou a sonda.