Futebol

“É impossível calar a boca de Blatter”, diz técnico do Real Madrid

Italiano reclama após presidente da FIFA apostar em Neuer para a Bola de Ouro

Ancelotti, na coletiva de imprensa prévia ao partido de Copa./ Foto: EFE/ Vídeo: ATLAS (atlas)

Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid, respondeu nesta quarta-feira às declarações de Joseph Blatter, presidente da FIFA, que assegurou que “Manuel Neuer deveria ganhar a Bola de Ouro”. O italiano, convencido de que o único que merece o prêmio é seu jogador Cristiano Ronaldo, por quem está fazendo campanha há várias semanas, afirmou que “é impossível calar a boca do presidente da FIFA”.

“Fico surpreso pelas atitudes do presidente, mas o que se pode fazer?”, respondeu o técnico, incomodado quando perguntaram sobre a opinião de Blatter, que nesta terça-feira, além de apostar no goleiro da seleção alemã e do Bayern de Munique, declarou que foi “incorreto” Messi ter recebido o prêmio de melhor jogador na Copa do Mundo no Brasil.

O técnico italiano afirmou com contundência que o português Cristiano Ronaldo, campeão da Liga dos Campeões e da Copa do Rei, esteve acima de todos. “A Bola de Ouro é um tema sempre muito falado meses antes, mas este ano não há muitas discussões. Se Cristiano no ano passado tinha outros jogadores na disputa, como Ribéry ou Messi, este ano, ganhando títulos importantes com o Real Madrid e marcando muitos gols não há dúvida de que vai ganhar”, sentenciou. “Por isso as palavras de Blatter não fazem muito sentido.”

Mais informações

No Brasil, Messi foi premiado com a bola de ouro para o melhor jogador e Neuer levantou a Copa do Mundo, enquanto que a seleção de Cristiano Ronaldo, que superou a repescagem contra a Suécia quando o português teve uma magnífica atuação, foi incapaz de superar a fase inicial.

Sobre a partida que sua equipe enfrenta nesta quarta-feira contra o Cornellà na Copa do Rei, o italiano assegurou que Cristiano, Casillas, Ramos, Kroos, Modric e Pepe não jogarão. Perguntado pela escalação que usará, anunciou como titulares: Carvajal, Varane, Nacho, Arbeloa, Khedira, Illarra, Isco, James, Chicharito, Benzema, com o costa-riquenho Keylor Navas defendendo o gol.

Ancelotti também comentou as palavras de Xavi Hernández que, depois do clássico, assegurou que o Real Madrid vivia dos contra-ataques. O técnico assegurou que não via falta de respeito nas declarações “de um grande jogador com uma experiência extraordinária”. “Mas é apenas sua opinião”, afirmou.

 

Carlo Ancelotti