Dê adeus ao Orkut

Depois de dez anos no ar, a rede social é finalmente fechada e se torna um museu virtual

O Orkut era famoso pelas comunidades, que podiam ser sobre qualquer assunto.
O Orkut era famoso pelas comunidades, que podiam ser sobre qualquer assunto.

O Orkut, a rede social mais famosa da década passada, encerrou suas atividades na manhã desta terça-feira. O Google já havia anunciado há três meses que desativaria o site, dando tempo para os usuários salvarem suas fotos, depoimentos e scraps, e apagarem suas contas, se assim desejassem.

A partir de hoje, quem acessar o site do Orkut encontrará um arquivo com todo o conteúdo público de todas as comunidades criadas entre janeiro de 2004 e setembro de 2014. São informações de mais de uma década de rede social, reunindo cerca de 52 milhões de comunidades e 120 milhões de tópicos. Estima-se que sejam mais de 1 bilhão de interações entre os usuários disponíveis para consulta. No entanto, não há uma ferramenta de busca, apesar das comunidades listadas pela letra inicial no nome, não estão em ordem alfabética, o que pode dificultar a procura por qualquer informação.

O Orkut foi particularmente popular no Brasil antes de dar espaço para o Facebook, e, ao pesquisar as comunidades, é possível notar que muitas pessoas não haviam abandonado completamente a rede social: segundo pesquisa da Global Web Index (GWI) cerca de 7% dos internaras brasileiros ainda acessavam o Orkut. Segundo a ComScore, 4 milhões de brasileiros acessaram o site em junho deste ano.

Mas nada se compara aos seus tempos áureos: em 2005, um ano depois da criação da rede social pelo engenheiro turco Orkut Büyükkökten, os brasileiros já eram mais de 50% dos usuários cadastrados. E em 2009, 75% dos internautas brasileiros acessava o site. A rede social do Google só foi ultrapassada pelo Facebook no Brasil em 2011.

O Google deu um prazo para os usuários salvarem o conteúdo de suas contas: até setembro de 2016, por meio do Google Takeout, é possível fazer o download de todos os scraps e depoimentos do mural. Se o usuário não quiser que suas postagens apareçam nas pesquisas, ele pode deletar sua conta, de forma que sumirá do arquivo depois de alguns dias. Até hoje, era possível exportar todas as fotos para o Google+, outra rede social da empresa.

O brasileiro nas redes sociais

Atualmente, o Facebook é a rede social mais acessada no mundo e no Brasil. Ele é responsável por 96,7% dos acessos à redes no país e o segundo site mais acessado, só perdendo para o Google. Em número de usuários do Facebook, o Brasil é o terceiro maior país, atrás dos Estados Unidos e da Índia. Mesmo com o fim do Orkut, 49% dos internautas brasileiros ainda tinham uma conta na rede.

Outro dado curioso, divulgado pela ComScore, é que o Brasil tem a maior média de minutos por visita em redes sociais: são 18,5 segundos contra 12,5 mundiais. Mesmo assim, ele fica atrás dos Estados Unidos em tempo total nas redes, com 10% da fatia mundial.

Arquivado Em: