Um hacker ataca o site do BC europeu e rouba 20.000 endereços de email

O invasor exigia dinheiro em troca dos dados, que não continham informação delicada

Mario Draghi, presidente do BCE, em julho passado.
Mario Draghi, presidente do BCE, em julho passado.Martin Leissl / Bloomberg

“Lamentamos informar que ocorreu uma violação das normas de segurança na base de dados do site do Banco Central Europeu (BCE).” Essa é a mensagem que o organismo dirigido por Mario Draghi enviou hoje para informar que sua página da internet havia sido pirateada. Uma porta-voz da entidade informou que o número de endereços de correio eletrônico roubados chega a 20.000, além de outros dados relacionados a pessoas que se cadastraram na página para participar de seminários e de outros eventos organizados pelo BCE.

O organismo informou que o furto não envolveu nenhuma informação que possa afetar os mercados. “A base de dados atende à parte do site que colhe informações relacionadas a conferências, visitas e outros eventos. Essa parte está separada fisicamente dos sistemas internos do BCE”, observa a entidade em um comunicado.

O roubo foi revelado na segunda-feira, quando o BCE recebeu um email anônimo exigindo dinheiro em troca dos endereços roubados. O organismo assegura que, embora a maior parte da informação dessa base de dados esteja criptografada, dados como correios eletrônicos, endereços postais e números de telefone não estavam protegidos. E foram estes que os piratas informáticos acessaram. “Nenhum sistema interno se viu comprometido”, garantiram os funcionários no organismo.

O BCE está em contato com as pessoas que possam ter tido seus emails e outros dados afetados, e está alterando todas as senhas como medida de precaução. “A polícia alemã foi informada e demos os passos necessários para que uma situação assim não volte a se repetir”, diz o banco no email enviado à sua lista de contatos.