Seleccione Edição
Login

‘Selfie’ na festa de São Firmino pode ser multado em até 3.000 euros

Pamplona (Espanha) pune os corredores que colocarem em risco a segurança da corrida

Corredor arrisca um 'selfie' diante de um touro em corrida de 2014. Ampliar foto
Corredor arrisca um 'selfie' diante de um touro em corrida de 2014.

Todas as manhãs, de 7 a 14 de julho, várias lojas de fotografia do centro de Pamplona exibem em suas vitrines centenas de fotografias da corrida do dia. São muitos que, depois da corrida com os touros, ficam se procurando nessas fotos para levar uma lembrança com a qual podem comprovar sua participação na festa de San Fermín (São Firmino). Outros, menos pacientes, optam por tentar burlar a vigilância policial e se imortalizar na frente dos chifres dos touros. A moda da selfie também chegou aos participantes da corrida e a Prefeitura tenta combatê-la desde o ano passado com regras que castigam com multas pesadas de até 3.000 euros (10.400 reais) quem colocar em risco a segurança da corrida.

Até então, embora a corrida de touros de cada manhã de festas seja um ato que tornou a cidade conhecida no mundo todo, não havia regras específicas, além da proclamação da festa que o prefeito assinava a cada ano. As novas regras definem aspectos como a hora de encerramento do percurso, as condições em que deve acontecer a corrida e define as faltas que podem afetar a segurança do ato. Essa portaria chegou depois da corrida de 2013, na qual muitos estiveram perto de causar uma tragédia, o que levantou um longo debate sobre a segurança e a massificação da corrida.

As regras da corrida regulamentam, por exemplo, a proibição de tocar o touro, chamar sua atenção, participar embriagado ou sob a influência de drogas e utilizar aparelhos de vídeo ou fotografia sem autorização dentro do percurso. A tentação de tirar um retrato na frente dos chifres dos touros em Pamplona pode custar entre 751 e 1.500 euros (2.600 e 5.200 reais), por ser considerada como uma ofensa grave. As novas regras estrearam com uma multa de 250 euros para um inglês por saltar uma barreira de segurança colocada pela polícia municipal em 7 de julho de 2014. Um dia depois, um escocês foi punido com 650 euros por usar um drone, aparelho voador com controle remoto para gravar imagens da corrida sem autorização e outro inglês recebeu a mesma pena por tirar fotografias dentro do percurso. No caso das selfies na frente dos touros a multa pode subir levando em conta o perigo que podem criar para o próprio corredor e o resto dos participantes tais atitudes na frente de uma manada de seis touros.

As regras da corrida, que foram aprovadas sem nenhum voto contrário na Câmara Municipal, punem igualmente o uso de meios mecânicos para correr, como bicicletas ou patins.

MAIS INFORMAÇÕES