FÓRMULA 1 | GRANDE PRÊMIO DA ÁUSTRIA

Williams surpreende e coloca Massa e Bottas na primeira fila

Rosberg, atrapalhado por uma saída de Hamilton, largará em terceiro, enquanto Alonso terá a quarta posição e Vettel, a 13a

Da esquerda para a direita, Rosberg, Massa e Bottas no pódio da 'pole'.
Da esquerda para a direita, Rosberg, Massa e Bottas no pódio da 'pole'. (AP)

O treino classificatório para o Grande Prêmio da Áustria apresentou uma reviravolta inesperada. Todo o mundo sabia que algumas escuderias tinham trabalhado bem nesta temporada e que seus carros poderiam oferecer alguma surpresa. Mas ninguém imaginava que seria a Williams a equipe que abocanharia as duas primeiras posições do grid de largada, após realizar um treino que beirou a perfeição. Desta vez, Felipe Massa foi o melhor e obteve a 16a pole position de sua carreira, algo que não conseguia desde 2008, quando ocupou a posição mais nobre do grid no Grande Prêmio do Brasil, ainda com a Ferrari. Seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, nem podia imaginar que em sua segunda temporada na Fórmula 1 viveria um dia tão feliz e ficaria com o segundo lugar da largada.

O domínio da Mercedez foi interrompido pela primeira vez na atual temporada. Seus dois carros deram as cartas nos treinos anteriores, mas com menos vantagem que nos primeiros GPs. Neste sábado, no entanto, um erro de Hamilton antes de entrar na segunda curva, aparentemente por um problema mecânico, arrastou também Nico Rosberg, que o seguia, e impediu que a equipe levasse a pole position. Até agora, seus pilotos haviam conquistado todas. Hamilton realizou uma freada espetacular, cruzou seu carro na pista e acabou rodando. Rosberg viu a bandeira amarela e teve que reduzir a marcha. Mas o alemão conseguiu o terceiro melhor tempo, a dois décimos de Massa. Já Hamilton não marcou nenhum tempo nesta terceira sessão, e largará na nona posição.

O domínio da Mercedez foi interrompido pela primeira vez nesta temporada

Fernando Alonso sairá da quarto lugar do grid, claramente beneficiado pelo erro de Hamilton. Coube ao espanhol conseguir o rendimento máximo de seu carro, já que a Ferrari não pode resolver seus problemas, apesar da tensa reunião entre Marco Mattiaci e os responsáveis pelas diferentes áreas da escuderia, em resposta ao fiasco no Grande Prêmio do Canadá. Alonso largará na quarta posição, mas seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, se classificou com sorte para a terceira sessão de treinos e sairá em oitavo lugar. O finlandês está deixando a desejar e seus chefes começam a comentar o assunto internamente.

A Red Bull também está tendo problemas. No circuito que leva o nome da escuderia, Red Bull Ring, o tetracampeão do mundo Sebastian Vettel, não conseguiu sequer entrar na terceira rodada de classificação. O alemão não cometeu erros, mas as vantagens de seu carro não foram suficientes em sua última e desesperada tentativa de entrar para o grupo dos 10 últimos. Sua irritação era visível, não apenas por não ter se classificado e ter que largar na 13a posição, como também, e principalmente, porque seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, tirou dele dois décimos que o permitiram largar em quinto, atrás de Alonso. “O carro não estava suficientemente rápido. Não me senti confortável. Não tivemos problemas mecânicos, mas tenho confiança de que vou fazer uma boa largada e retomar posições”, disse o piloto alemão.

Arquivado Em: