O carro mais veloz do mundo

O modelo tem 1.360 cv de potência e já alcançou 440 km/h Desde o século XIX, a velocidade tornou-se uma das obsessões do ser humano A Koenigsegg é uma pequena empresa sueca especializada em veículos esportivos artesanais

Koenigsegg One:1, as quatro rodas comerciais mais rápidas do planeta
Koenigsegg One:1, as quatro rodas comerciais mais rápidas do planeta

Ao longo da história, a velocidade sempre exerceu grande atração sobre o homem. Mas, se há alguém que a persegue com afinco desde criança, é Christian von Koenigsegg. Esse empresário sueco acaba de recuperar o recorde de velocidade reservado a carros de série homologados para circular nas ruas. Ele tinha conquistado o recorde em 2005 com o CCR, um carro espetacular de dois lugares e 806 cv que alcançou 388 km/h num registro reconhecido pelo livro Guinness. Mas em 2006 o recorde foi batido pelo impressionante Bugatti Veyron de 1.001 cv, que chegou a 431 km/h, embora seu fabricante tenha decidido limitar a velocidade máxima do modelo de série a “apenas” 415 km/h, para evitar riscos e garantir a integridade dos pneus. O Veyron Super Sport, com 1.200 cv, não passou de uma evolução do primeiro Bugatti Veyron, posto à venda em 2003 por 1 milhão de euros (3,04 milhões de reais) a unidade. Esse imponente modelo com dois lugares tinha motor W16 de oito litros e converteu-se no carro esportivo de referência e símbolo das marcas do grupo VW.

A réplica de Koenigsegg levou alguns anos a chegar, tempo necessário para o empresário aperfeiçoar sua criação mais recente. Mas novamente ele pôde realizar seu sonho, e o espetacular Koenigsegg One:1 (imagem abaixo) chegou a 440 km/h. E o recorde supera os 431 km/h alcançados pelo Super Sport.

Para chegar até aqui, contudo, Christian Koenigsegg precisou superar muitos desafios.

A esse empreendedor sueco de 44 anos podem ser atribuídos muitos defeitos, como qualquer ser humano, mas algo de que ninguém o acusará nunca é falta de tenacidade. Ainda adolescente, ele começou a sonhar em fabricar o carro mais veloz do mundo. Com apenas 19 anos, estudante de Economia em Bruxelas, criou uma companhia para vender pescado na Europa e nos Estados Unidos, para financiar seu desejo ambicioso. Saiu-se tão bem com o negócio que, com o dinheiro obtido, montou a Koenigsegg Automotive.

Em 1993, aos 23 anos de idade, ele fabricou seu primeiro protótipo. E em 2000 iniciou a produção do CC8S, o primeiro modelo de série, que já tinha 655 cv de potência. Koenigsegg fabricava seus carros esportivos de forma artesanal, com um protótipo muito ajustado que ele próprio desenha, e produzindo seus próprios componentes mecânicos. Desde então, entregou mais de uma centena de unidades. E seus recursos foram suficientes para lhe garantir outros recordes surpreendentes. É o caso da aceleração de zero a 300 km/h em 14,53 segundos, conseguida com o modelo Agera R, e a freada de 300 km/h a zero em apenas 6,6 segundos, com o mesmo modelo, ambos conquistados em 2011.

Mas a melhor demonstração de sua capacidade e maturidade tecnológica é o One:1, apresentado em março no último Salão do Automóvel de Genebra. Esse “puro-sangue” sueco é um carro de dois lugares, com 4,5 metros de comprimento, que deve seu nome â relação extraordinária que oferece entre peso e potência: um a um. É que o carro pesa apenas 1.360 quilos, o mesmo valor em cv de potência de seu imponente motor 5.0 V8 biturbo. O carro tem sete marchas e acelera do zero a 400 km/h em 20 segundos, voltando a deter-se em 10 segundos.

Koenigsegg anunciou que fabricará apenas seis unidades e que elas já estão vendidas, mas não quis revelar o preço.

Uma corrida contra o tempo

Abaixo, os principais recordes de velocidade em terra, desde os primeiros carros elétricos até os mais recentes foguetes sobre rodas.

1898
Primeiro recorde do francês De Chasseloup: 63,1 km/h.

1899
O belga Jenatzy, com o carro elétrico Jamais Contente, supera a marca dos 100 km/h: 105,9.

1906
O norte-americano F. Marriott passa de 200 km/h: 205 (motor a vapor).

1927
O britânico Segrave quebra a barreira dos 300 km/h: 326.

1931-1935
Seu conterrâneo M. Campbell o supera várias vezes: 444 km/h.

1938
Outro inglês, G. Eyston, chega a 575 km/h.

1947
J. Cobb eleva o nível para 633 km/h.

1964
Chegam as turbinas de reação. O Spirit of America, de C. Breedlove, anda a 846 km/h.

1965
Breedlove aumenta a velocidade para 966 km/h.

1970
Cai a barreira dos 1.000 km.
G. Gabelich com o Blue Flame: 1.001 km/h.

1997
A. Green e seu Thrust SSC ultrapassam a velocidade do som: 1.221,2 km/h.

2014
Bloodhound SSC: avanço em direção a 1.600 km/h.

Arquivado Em: