A UEFA cria uma Liga das Nações em anos sem Mundial nem Eurocopa

Na competição, as 54 seleções europeias se dividirão em quatro divisões, em função de seu coeficiente A primeira edição deste novo torneio ocorrerá em 2019

Platini, no congresso da UEFA
Platini, no congresso da UEFAPATRICK KOVARIK / AFP

A UEFA oficializou nesta quinta-feira, no XXVIII Congresso Ordinário celebrado em Astana (Cazaquistão), a aprovação do início da nova Liga das Nações 2018-2022. Tal e como avançou a véspera seu secretário geral, Gianni Infantino, ficou aprovada pelas associações membros do organismo futebolístico esta nova competição.

As 54 seleções nacionais se dividirão em quatro divisões, de acordo com a classificação segundo o coeficiente. As equipes nacionais competirão para chegar a um grupo superior ou se tornar campeã, bem como para classificar para as eliminatórias classificatórias para a Eurocopa. Antes da Eurocopa 2020, cada grupo se dividirá em quatro grupos de três ou quatro seleções, cada uma disputará de quatro a seis partidas entre setembro e novembro de 2018. O final do torneio, que jogarão os quatro ganhadores das seções dentro do grupo A, se iniciará em 2019, enquanto as eliminatórias para a Eurocopa se disputarão em março de 2020.

Wolfgang Niersbach, presidente do comitê de competições de equipes nacionais, assegurou que é um "grande passo" para as seleções e confiou que os torcedores apoiarão este novo torneio, que substitui os partidos amistosos e  estará vinculado à classificação para as Eurocopas, já que será uma oportunidade adicional seu acesso. A ideia de criar esta Liga de Nações começou a consolidar-se com consultas entre as diferentes federações em 2011, enquanto ainda o formato final não foi concretizado e se elaborará depois de novas discussões entre as associações.

Segundo a UEFA, as federações solicitaram ao organismo que estudasse o futuro do futebol de seleções em vista do calendário internacional, já que entendiam que os treinadores, os jogadores e os torcedores ultimamente consideravam que os amistosos perdiam o interesse e sua contribuição carecia de relevância. Além disso, a UEFA assinala que esta competição ajudará a melhorar a qualidade, mas sobretudo ao permitir a todos os países jogar competitivamente a seu nível, sem prejuízo do equilíbrio entre o futebol de clubes e o internacional.

A classificação para uma Eurocopa continuará sendo praticamente a mesma, embora começará em março depois de um grande torneio, em vez de imediatamente depois, em setembro. Quatro seleções se classificarão para cada fase final através da Liga das Nações.