Música no Oscar com sabor de ‘hit’

As melodias da Academia sonham em ser 'best-sellers'. Todas as canções buscam se converter em grandes sucessos radiofônicos

Frozen - Uma Aventura Congelante, favorito ao Oscar de melhor canção.
Frozen - Uma Aventura Congelante, favorito ao Oscar de melhor canção.

As músicas do Oscar deste ano soam a best-sellers. Todas as candidatas a melhor canção buscam, além da estatueta, se converter em hits de rádio –especialmente Let it go, do filme da Disney Frozen-. E na categoria de trilha sonora original, encontram-se artistas como Arcade Fire, que competem colados a lendas como John Williams. Estas são as candidatas em ambas categorias. Todas menos uma. O tema Alone, yet not alone, foi eliminado pela Academia ao considerar que seu compositor, Bruce Broughton, fazia pressões ilegais para conseguir votos.

MELHOR CANÇÃO

Karen O, por ELA

A cantora da banda de indie rock Yeah Yeah Yeahs, Karen O, concorre com sua balada The moon song. É a canção original de Her, escrita a quatro mãos com o diretor do filme Spike Jonze e que no filme é interpretada também pela cantora Scarlett Johansson.

Pharrell Williams, por Happy

Pharrell Williams, artista para quem a sorte sorri e que tudo o que toca se converte em ouro ultimamente (é a voz do superéxito Get Lucky de Daft Punk) é o autor de Happy, de Meu Malvado Favorito 2. Ele também a incluiu oportunamente em seu álbum GIRL, que sai poucos dias depois da festa.

U2, por Ordinary Love

O U2 também já tem a data de saída de seu próximo álbum, e também está concorrendo pela canção Ordinary Love (o primeiro tema que lança em três anos e pelo qual já se receberam um Globo de Ouro), para o filme Mandela: Long Walk to Freedom (Mandela: A Longa Caminhada para a Liberdade).

Demi Lovato, por Let it go

A canção Let it go, do filme da Disney Frozen - Uma Aventura Congelante, também compete. De fato, muitos a assinalam como a grande rival. O tema foi escrito por Kristen Anderson-Lopez e Robert López e é cantado por Demi Lovato.

MELHOR TRILHA SONORA

John Williams, por A menina que roubava livros

O legendário John Williams, talvez o compositor mais reconhecido de Hollywood com cinco prêmios Oscar e quatro Globos de Ouro, volta neste ano com a trilha sonora de A menina que roubava livros. O compositor das músicas de ET, Tubarão ou A guerra nas estrelas quer alargar sua ficha corrida de prêmios.

Steven Price, por Gravidade

O jovem compositor Steven Price (Nottingham, 1977) também está indicado por uma das sensações cinematográficas deste ano: Gravidade. Depois de uns anos aprendendo com professores como Hans Zimmer (pode ser ouvido em algumas de suas peças), Price fez a música de Attack the block e espera agora se consagrar com sua partitura em esta história espacial.

Arcade Fire e Owen Pallet por Ela

Além de a melhor canção, Ela de Spike Jonze também está convocada à gala para decidir se leva o prêmio de melhor trilha sonora. Neste caso, é assinada por William Butler (do Arcade Fire) e pelo versátil Owen Pallet.

Alexandre Desplat, por Philomena

O francês Alexandre Desplat talvez não seja tão conhecido como Williams, mas foi indicado cinco vezes ao Oscar e fez trilhas sonoras de filmes como A Rainha ou as duas últimas edições de Harry Potter (para ser mais preciso, depois dos passos de John Williams, que fixou a melodia de principal da saga e compôs as trilhas sonoras dos três primeiros episódios). Desta vez tentará levar a estatueta com Philomena, o novo drama de Stephen Frears.

Thomas Newman, por Saving Mr. Banks

Mas, se a insistência de Desplat pelo Oscar já começa a tornar obrigatório o reconhecimento, o caso de Thomas Newman é mais flagrante. Esta será sua décima primeira tentativa de conseguir o troféu. Coincide com a partitura de Saving Mr. Banks, o filme em que Tom Hanks interpreta um Walt Disney empenhado em convencer a autora de Mary Poppins de vender os direitos da obra.

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: