michael schumacher

Os médicos reduzem a medicação para acordar Schumacher

A porta-voz do ex-piloto afirma que o processo "pode durar muito tempo"

Mensagem de apoio a Schumacher na garagem da Ferrari em Jerez.
Mensagem de apoio a Schumacher na garagem da Ferrari em Jerez.JENS BUETTNER (EFE)

A equipe médica que atende o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher reduziu sua sedação com o objetivo de despertá-lo de forma progressiva do coma. Ele está internado no Hospital de Grenoble, na França, desde o final de dezembro passado.

"Os sedativos administrados foram reduzidos há pouco para começar um processo de despertar. Isso pode durar muito tempo", disse a porta-voz dele, Sabine Kehm em um comunicado emitido por causa das especulações em torno da situação do ex-piloto.

Inicialmente, segundo detalhou Kehm, havia sido definido não informar a imprensa sobre a situação médica de Scumacher até que o processo estivesse consolidado, de modo a proteger a família do esportista. "Não daremos nenhum dado sobre as etapas intermédias", disseram em nota, acrescentando que todas as informações sobre seu estado de saúde que não procedessem da equipe médica ou de seu meio familiar eram "pura especulação".