prêmios oscar

‘Gravidade’ e ‘Trapaça’ são os favoritos ao Oscar de 2014

Os filmes de Alfonso Cuarón e David O.Russel chegam à cerimônia de 2 de março com dez indicações cada um ‘12 Anos de Escravidão’, de Steve McQueen, é o segundo, com nove O espanhol ‘Aquel no Era Yo’ concorre como melhor curta-metragem

Cena do filme "Trapaça", um dos favoritos ao Oscar 2014.
Cena do filme "Trapaça", um dos favoritos ao Oscar 2014.

Tudo de acordo com o roteiro, mais ou menos. Os favoritos da véspera são os favoritos finais. Concretamente, Trapaça chega à cerimônia do Oscar de 2014, no próximo dia 2 de março, com o maior número de indicações – dez, empatado com Gravidade – e de vento em popa pelo recente triunfo no Globo de Ouro, e também por aspirar a praticamente todos os prêmios principais: melhor filme, melhor diretor (David O. Russell) e melhor ator e atriz, tanto protagonistas como coadjuvantes (Christian Bale, Amy Adams, Bradley Cooper e Jennifer Lawrence).

Seu principal rival, ao menos em termos de indicações, é Gravidade, do mexicano Alfonso Cuarón. Entretanto, exceto pelo próprio cineasta, candidato a melhor diretor, e por Sandra Bullock, indicada ao prêmio de melhor atriz principal, o drama espacial que ressuscitou o 3D concorre, sobretudo, em categorias técnicas.

Uma a mais, uma a menos, a soma das indicações permite prever uma cerimônia muito disputada. 12 Anos de Escravidão e O Lobo de Wall Street, outros dos filmes mais elogiados do ano, chegam respectivamente com nove e cinco indicações – esta sim, talvez, a única surpresa –, mas estão concorrendo ao prêmio principal, de melhor filme. E seus criadores, McQueen y Scorsese, aspiram ao Oscar de melhor diretor, cuja lista é completada por Alexander Payne, com seu Nebraska. Em princípio, parecem menores as chances dos outros candidatos a melhor filme: Capitão Phillips, Clube de Compras de Dallas, Ela, Philomena e Blue Jasmine –Woody Allen, aliás, não concorre a melhor diretor.

Se muitos desses filmes ainda não chegaram à Espanha, há um espanhol que fará o caminho oposto. O diretor madrilenho Esteban Crespo estará ao vivo na cerimônia do dia 2 de março, no Dolby Theatre: seu curta-metragem Aquel No Era Yo, que retrata o drama de crianças soldados, está entre as cinco obras que concorrem ao prêmio nessa categoria.

Quanto ao melhor ator, o favorito Leonardo DiCaprio, que já ganhou um Globo de Ouro no último domingo por sua interpretação do corretor Jordan Belfort em O Lobo de Wall Street, concorrerá com Bale, Chiwetel Ejiofor, Bruce Dern e Matthew McConaughey.

Entre as intérpretes, o prêmio de melhor atriz acabará nas mãos das já citadas Adams e Bullock, ou de Cate Blanchett (Blue Jasmine), Judi Dench (Philomena) e Meryl Streep (Álbum de Família).

Depois de conseguir o Globo de Ouro de melhor filme não americano, o italiano Paolo Sorrentino fazia piada com a divisão de prêmios nos últimos meses entre o seu A Grande Beleza e Azul É a Cor Mais Quente. A Palma de Ouro de Cannes foi para o filme de Abdellatif Kechiche; prêmio do cinema europeu para Sorrentino. Mas, no Oscar, Azul... não concorrerá, por causa da sua data de estreia. Dessa forma, A Grande Beleza parece ter o caminho livre para o Oscar de melhor filme estrangeiro. Seus rivais serão o dinamarquês A Caça, o cambojano L’Image Manquante, o palestino Omar e o belga Alabama Monroe.

Arquivado Em: