REVISTA SÁBADO

Outra partida para a musa da FIFA

Fernanda Lima centrou todos os olhares no sorteio da Copa do Mundo Mas na entrega da Bola de Ouro a estudante de Filosofia e jornalista promete recato

Fernanda Lima, no sorteio de grupos da Copa.
Fernanda Lima, no sorteio de grupos da Copa.S. MORAES (REUTERS)

Era o dia 6 de dezembro do ano passado, um momento importante para todos os envolvidos na Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil entre junho julho deste ano: o sorteio das chaves que definem os times que irão se enfrentar na primeira fase da competição. A expectativa na Costa do Sauípe, na Bahia, onde ocorreu a cerimônia, era elevada. Mas, assim que começou a transmissão, boa parte dos presentes e dos 500 milhões de telespectadores em quase 200 países se distraíram com outra coisa: a apresentadora do sorteio.

Fernanda Cama Pereira Lima - ou somente Fernanda Lima - de 36 anos, nasceu a 2.300 quilômetros da Bahia, em Porto Alegre, a capital do Rio Grande do Sul. Loira, com 1,76m, olhos claros e vestida da cabeça aos pés com um tubinho dourado e salto alto, Lima parece uma modelo brasileira tipo exportação, como Gisele Bündchen.

Torcedora do Grêmio, um dos times de sua cidade natal, a modelo, atriz e apresentadora, é casada com o também modelo e apresentador loiro, Rodrigo Hilbert e, juntos, formam "o casal feliz da televisão brasileira" quando aparecem com seus filhos gêmeos – loiros – Francisco e João, de cinco anos. O corpo da mãe foi esculpido nas aulas de ashtanga yoga, que ela pratica há oito anos. Quando sai para passear pelo Leblon, famoso bairro do Rio de Janeiro, aquele alvoroço da apresentação do sorteio das chaves acontece ao vivo e em cores.

O que no Rio de Janeiro pode ser normal, em outros lugares do mundo causa problemas. Na cerimônia da Fifa, Lima causou tamanho furor, que a transmissão do sorteio foi interrompida no Irã e só pôde passar depois de sofrer alguns cortes das cenas que mostravam o decote avantajado da brasileira. A atriz chegou a pedir desculpas publicamente pelo “mal-estar” causado naquele país de normas rígidas.

Filha de dois professores de educação física, Lima iniciou a carreira de modelo aos 14 anos, quando foi descoberta por um fotógrafo no litoral gaúcho. Como modelo, chegou a morar no Japão, Itália e Suíça, quando ainda era adolescente. Ela estreou na televisão em 1999, aos 22 anos, como apresentadora de um programa de turismo da MTV. Em seguida, estudou jornalismo e desde então, já apresentou alguns programas na televisão brasileira, além de contracenar em filmes e novelas. Seu último programa, cujo quarto ano de temporada terminou em dezembro do ano passado, foi o semanal transmitido pela Rede Globo, Amor & Sexo, espécie de programa de auditório, voltado ao público jovem, com temas relacionados a, claro, sexo.

Foi sob seu comando que aconteceu o primeiro beijo gay da televisão brasileira, quando a apresentadora convidou alguns casais para protagonizarem a clássica cena do desenho da Disney, "A dama e o vagabundo", em que cada parte do casal segura com a boca uma ponta do espaguete e puxa, até finalizar com um beijo. Um casal heterossexual e um casal gay toparam a brincadeira e assim o programa fez história.

Em uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Lima chegou a dizer que a sexualidade do brasileiro é “mixa”: “A liberdade do corpo, a dança, o funk, afloram a nossa sensualidade. Mas isso é aparência. Na cama, em si, é diferente. O sentir profundo está muito precário”, disse. O tom meio filosófico é proposital: Fernanda Lima está indo para o segundo ano da pós-graduação em filosofia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), e se desdobra para acompanhar as aulas, todas as terças e quintas-feiras. Ela não é só mais um decote bonito.

Polêmicas antes da Copa

A polêmica em torno da apresentadora do sorteio das chaves da Copa já havia começado muito antes de Fernanda Lima causar alvoroço nas redes sociais por todo o mundo. Em novembro do ano passado, o Ministério Público de São Paulo chegou a abrir uma investigação sobre um possível crime de racismo cometido pela Fifa, ao escolher Lima e não a atriz negra e também brasileira Camila Pitanga para apresentar a cerimônia.

Criticada por ONGs e com a notícia em diversos veículos da imprensa, a Fifa pareceu não se importar com a acusação. A investigação, por sua vez, foi aberta porém ainda não foi concluída.

Além do lado intelectual, Fernanda Lima também tem um lado empresária. Ela é sócia do restaurante Maní, em São Paulo (46º lugar entre os 50 melhores restaurantes do mundo de 2013, de acordo com a revista The Restaurant), cuja cozinha é comandada pela chefe Helena Rizzo (prêmio Veuve Clicquot de melhor chefe da América Latina). Dos pratos que saem da cozinha com sotaque molecular, Lima só come os que são sem carne, já que é adepta do vegetarianismo.

Em abril de 2008, ela apareceu nua e grávida de oito meses dos gêmeos na capa da revista Rolling Stone, além de já ter aparecido sem roupa, e sem a barriga, em outros ensaios. Como ela é a contratada para eventos oficiais da Fifa, sua próxima aparição - de roupa, que fique claro - será no dia 13 de janeiro, para entregar o prêmio Bola de Ouro de melhor jogador de ano, em Zurique, na Suíça. Mas é melhor que não se crie grandes expectativas dessa vez: Lima prometeu "ficar atenta ao figurino para que todos possam assistir".

Arquivado Em: