Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine
Copa do Mundo 2014

Perguntas e respostas sobre os grupos

As 32 equipes classificadas esperam para conhecer seus adversários da primeira fase da Copa. Saiba tudo sobre o processo

Perguntas e respostas sobre os grupos

Quando e onde será o sorteio?

A cerimônia terá lugar nesta sexta-feira na Costa do Sauípe, complexo turístico próximo a Salvador (BA), uma das sedes da Copa. O evento começará às 13h, hora local (14h em Brasília).

Quem apresentará o sorteio, e quem participará?

Os atores brasileiros Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert serão os encarregados de apresentar a cerimônia, da qual participarão também astros da cena musical brasileira. Está prevista ainda a participação de jogadores lendários, como o brasileiro Cafu, o argentino Kempes, o alemão Lothar Matthaus, o francês Zidane, o italiano Cannavaro, o espanhol Hierro e o inglês Geoff Hurst. Além disso, estarão presentes os treinadores das 32 equipes classificadas e um representante de cada um dos oito países que ganharam a Copa pelo menos uma vez.

Como é feito o sorteio?

As 32 equipes participantes se distribuem em quatro potes. Dois são de oito seleções cada um, outro tem sete, e o último tem nove. Antes de começar a divisão de grupos e adversários, sorteia-se qual equipe do pote com nove passa para o pote dos sete. Isso ocorre porque uma das confederações, a europeia, leva muito mais seleções que as demais. Uma vez efetuado o primeiro sorteio, são obtidos finalmente quatro potes com oito equipes. Primeiro se sorteia em qual dos oito grupos ficará cada seleção do primeiro pote. As equipes de cada pote, portanto, não podem se cruzar na fase de grupos. Depois se faz o mesmo com as oito equipes do segundo, terceiro e quatro potes, até que sejam formados oito grupos de quatro equipes cada um.

Como se decide em que pote fica cada país?

O primeiro pote, o dos cabeças-de-chave, será composto pelas sete seleções com melhores resultados nos últimos anos. A elas se soma o Brasil, que, na qualidade de seleção anfitriã, já sabe de antemão que estará no Grupo A e que jogará suas partidas da primeira fase em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. As demais seleções aparecerão nos potes 2, 3 e 4, divididas conforme critérios geográficos (não desportivos): há um pote para os países europeus, outro para os da América do Norte e Ásia, e outro para a América do Sul e África, no qual também figura uma equipe europeia deslocada no primeiro sorteio da tarde. Portanto, não poderão se cruzar na fase de grupos duas equipes procedentes da mesma confederação. Só se admite a exceção europeia, por ser o continente que mais seleções leva à Copa (13): podem se cruzar na primeira fase até duas equipes europeias por grupo. O primeiro pote, o dos cabeças-de-chave, se restringe a critérios desportivos.

Quais são esses critérios desportivos?

A Fifa classifica mensalmente as 209 seleções em um ranking conforme um critério que computa o número de partidas vencidas no último ano e os resultados de anos anteriores. As sete com melhor pontuação em outubro (Espanha, Alemanha, Argentina, Colômbia, Bélgica, Uruguai e Suíça) aparecem no primeiro pote junto com o Brasil, décimo do ranking, mas presente na sua condição de país organizador.

Por que se utilizou o ranking da Fifa de outubro?

O órgão máximo do futebol mundial decidiu usar a classificação de outubro para não favorecer as seleções que disputaram a repescagem. As equipes classificadas desse modo – como França e Portugal, por exemplo – têm um cômputo diferente das demais, por terem disputado mais partidas oficiais no último mês. Dessa maneira, com os números do mês de novembro Portugal e Itália seriam cabeças de chave, mas não Bélgica e Suíça, que afinal começarão no primeiro pote.

Como se distribui o resto das equipes, e quais são elas?

No terceiro pote estão incluídas as seleções classificadas pelas confederações da Ásia (Japão, Irã, Coreia do Sul e Austrália, que abandonou a confederação da Oceania por critérios de competitividade) e da América do Norte, Central e do Caribe (Estados Unidos, México, Costa Rica e Honduras). No segundo pote se encontram as seleções africanas (Costa do Marfim, Gana, Argélia, Nigéria e Camarões) e as sul-americanas que não são cabeças-de-chave (Chile e Equador), às quais se somará uma do quarto pote (que sairá por sorteio), o europeu (Holanda, Itália, Inglaterra, Portugal, Grécia, Bósnia-Herzegovina, Croácia, Rússia e França).

Equipes do mesmo continente podem se cruzar?

A Fifa só permite o cruzamento de no máximo duas equipes europeias. As demais confederações não poderão ter mais de uma seleção em cada um dos grupos. Como há equipes europeias em três potes diferentes (o dos cabeças-de-chave, o dos times europeus e o da África e América do Sul, ao qual se integra uma equipe europeia sorteada no começo do evento), a Fifa separou alguns integrantes do pote dos cabeças-de-chave em outro, denominado de “pote X”. Nessa subdivisão, que evita cruzamentos de países do mesmo continente, estão os países sul-americanos cabeças-de-chave (Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai). Quando se extrair a bola do país europeu deslocado do seu pote original, sorteia-se contra qual dessas quatro equipes ele irá jogar. Dessa forma, evita-se que caia no mesmo grupo de um cabeça-de-chave europeu. Uma vez conhecido o rival desse pote X, as bolas das três seleções sul-americanas restantes regressam ao pote original, o primeiro, e o sorteio continua.