Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Rajoy e Temer tentam esquecer a corrupção para assinar acordos comerciais

O espanhol, também com problema de financiamento suspeito, chega na próxima semana

É a primeira viagem ao Brasil de um presidente europeu após o impeachment

Rajoy visita Temer
O presidente do governo Espanhol, Mariano Rajoy. EFE

Depois de alguns adiamentos, os chefes de Governo do Brasil e da Espanha reúnem-se na próxima semana diante de cenários ainda instáveis politicamente para ambos. O brasileiro Michel Temer (PMDB) teve seu nome citado no âmbito da maior investigação de corrupção realizada no país, a Operação Lava Jato, e vê oito de seus ministros alvos de inquéritos. Enquanto o espanhol Mariano Rajoy acaba de ser declarado testemunha de um dos maiores escândalos de financiamento político ilegal em seu país, o caso Gürtel, que envolve ex-dirigentes de seu partido, o PP.

Apesar do clima de animosidade interna para ambos, tanto Temer quanto Rajoy devem deixar essas questões de lado e vão se debruçar sobre o fortalecimento de parcerias econômicas. O Brasil quer atrair investidores espanhóis para parte dos projetos de privatizações da gestão peemedebista. “A visita se dá num contexto mais específico de reconstrução desses vínculos que são essenciais ao crescimento econômico brasileiro e a possibilidade de atração de investimentos e a geração de oportunidades econômicas no Brasil, assim como na Espanha”, explicou o subsecretário-geral de Assuntos Políticos Multilaterais, Europa e América do Norte, o embaixador brasileiro Fernando Simas Magalhães.

Hoje, a Espanha é o segundo maior investidor estrangeiro no Brasil, atrás apenas dos Estados Unidos. O comércio exterior entre ambos atingiu a cifra de 5,3 bilhões de euros (17,7 bilhões de reais) no ano passado. Neste ano, contudo, deverá tem registrado uma queda de quase 18% por conta da crise econômica que atinge o Brasil. Ainda assim, há uma torcida da gestão brasileira que a visita se reflita em uma nova onda de investimentos.

Rajoy é o primeiro presidente europeu que visita o Brasil desde que Temer chegou ao poder, em maio de 2016. Antes dele, apenas um chefe de Governo esteve no país, Maurício Macri, da Argentina. Por essa razão, a vinda do espanhol é tida como o grande encontro entre presidentes deste ano. A viagem de Rajoy estava prevista para ocorrer ainda no ano passado, mas como a instabilidade estava acentuada, com um processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT), e com as dúvidas sobre a formação do governo espanhol, o encontro acabou sendo adiado.

A agenda

O presidente espanhol desembarcará em Brasília na noite do próximo domingo, dia 23 de abril. Na manhã de segunda-feira, ele se reúne com Temer e uma comitiva ministerial para a assinatura de quatro atos: uma série de acordos comerciais, um termo de cooperação técnica, outro de infraestrutura e transportes, além de um outro que trata de facilitação da comunicação para os presidiários espanhóis que estão detidos no Brasil e  para os brasileiros que estão presos na Espanha. Ao fim do encontro, os presidentes farão uma declaração à imprensa.

O governo brasileiro também espera declarações espanholas de apoio para a assinatura do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia. A expectativa é que as questões políticas sejam encerradas até o fim deste ano e firmada, de fato, em 2018.

Ainda na segunda-feira, Rajoy e sua comitiva seguem para São Paulo onde participarão de um fórum entre empresários dos dois países e assistirá a entrega do prêmio José de Anchieta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A premiação é uma referência à trajetória de trabalho de Cardoso para estreitar as relações entre os dois países. No dia seguinte, participam de outro evento empresarial, no qual será anunciado o lançamento do cabo submarino de transmissão de dados e voz entre o Brasil e a península Ibérica.