Atletismo da Rússia é banido dos Jogos Olímpicos de 2016

Tribunal rejeita recurso de comitê russo para anular o veto contra Isinbayeva e mais 67 atletas

O Tribunal de Arbitragem do Esporte (TAS, na sigla em inglês) rejeitou o pedido de 68 atletas russos e de seu Comitê Olímpico para participar dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que começam em 5 de agosto. Os atletas, entre os quais Yelena Isinbayeva, três vezes medalhista olímpica, reivindicavam o direito de participar da Olimpíada depois do veto imposto pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) devido ao escândalo do doping na Rússia.

“Os atletas cujas federações estão suspensas pela IAAF não podem participar em competições organizadas pela Federação Internacional, em conformidade com a Carta Olímpica”, argumentam os advogados do TAS. A IAAF suspendeu a Federação Russa em novembro passado, quando a Agência Mundial Antidoping (AMA) revelou que na Rússia havia um sistema de doping acobertado pelo Estado.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o mundo do esporte, em geral, estavam à espera da resolução do TAS depois da divulgação, esta semana, do Relatório McLaren, que constatou a existência de um sistema sofisticado e generalizado para encobrir casos positivos de doping dos melhores atletas russos, e amparado pelo Estado. Até 29 esportes apareceram na investigação independente, liderada pelo advogado canadense Richard McLaren, que identificou mais de 640 casos positivos.

A Rússia é uma das grandes potências olímpicas. Em 2012, seus atletas conquistaram 82 medalhas

Mas o TAS apenas se pronunciou sobre os atletas (o atletismo também foi o esporte com mais casos positivos no Relatório McLaren, totalizando 139), cuja participação já havia sido proibida pela IAAF antes da investigação. A Rússia, na verdade, já havia ficado de fora do campeonato europeu de Amsterdã no mês passado. Os 68 atletas, que haviam se qualificado para participar dos Jogos no Rio, já haviam recorrido ao tribunal de seu comitê olímpico. Argumentavam que todos os atletas que não haviam sido punidos por doping deveriam participar dos Jogos.

A sentença do TAS agora volta toda a atenção (e pressão) para o COI, que deve decidir nos próximos dias sobre a participação de outros atletas russos no Rio. A AMA já solicitou que os atletas russos sejam punidos. A delegação aprovada pela Rússia conta com mais de 300 atletas.

A Rússia, herdeira da União Soviética, é uma das grandes potências olímpicas. Nos Jogos de Londres 2012, seus atletas conquistaram 82 medalhas.

MAIS INFORMAÇÕES