Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine
Futebol | Barcelona

O Barça não poderá contratar em 2015

A FIFA rejeita os recursos do Barça por infrações relacionadas à transferência de jogadores menores de idade e proíbe o clube de contratar até janeiro de 2016

Ampliar foto
Bartomeu, Neymar e Zubizarreta na apresentação do jogador.

Novo revés extradesportivo para o Barça. A Comissão Disciplinar da FIFA confirmou a sanção imposta ao clube por infrações relacionadas à transferência de jogadores menores de idade no período 2009-2013 e proibiu-o de contratar novos jogadores durante as próximas janelas de inverno e verão. Com isso, o Barça não poderá contratar novos jogadores, nacionais ou internacionais, durante “duas janelas de transferência consecutivas e inteiras” a partir de janeiro de 2015, ou seja, o clube não poderá incorporar jogadores no ano que vem.

A Comissão de Apelação da FIFA rejeitou os recursos interpostos pelo Barcelona e pela Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF). O clube foi penalizado pela inscrição e contratação irregular de jogadores menores de 18 anos entre 2009 e 2013.

Os 10 afetados

A FIFA investigou a contratação de mais de 30 jogadores, mas penalizou o Barcelona por irregularidades em 10 casos, referentes aos coreanos Lee S.Woo, Paik Seung-Ho e Jan Gyeolhee; os franceses Theo Chendri e Kayz Atil Ruiz; o holandês Bobby Adekanye; Patrice Sousia, do Camarões; Abdoul Mazid Diallo, da Guiné; Lederman, que nasceu nos Estados Unidos, e o japonês Take Kubo.

 O Barça, que viajou nesta terça-feira à sede da FIFA em Zurique (Suíça) para uma audiência de quatro horas sobre o ‘caso Masia’, viu a entidade rejeitar suas apelações, manter a sanção econômica de 450.000 francos suíços (1,1 milhão de reais) e, sobretudo, a proibição de contratar jogadores em 2015.

Com isso, agora restam ao clube dez dias da janela de verão de 2014 para poder contratar novos jogadores, tanto para o time principal, como para a filial ou para a Masia. A punição vai até a próxima janela de inverno, depois de o clube receber um “efeito de suspensão”, por parte da FIFA, para poder contratar neste verão, visto que precisavam de mais tempo para estudar o caso.

O Barça anunciou que vai recorrer da decisão à Corte Arbitral do Esporte (CAS). O clube entende que “não se pode acatar, de maneira alguma, uma decisão que vai contra o espírito da nossa Masia, um exemplo de formação acadêmica, humana e desportiva, reconhecida mundialmente. O Barça tem, em todo caso, até 1º de setembro para poder incorporar os jogadores que quiser em função da suspensão cautelar concedida pela FIFA, a mesma que lhe permitiu investir 135 milhões de euros (400 milhões de reais) em contratações. Assim poderia contratar o brasileiro Douglas ou efetuar a compra e cessão de jogadores interessantes para o futuro. O mercado não se abrirá para o Barça até 1º de janeiro de 2016.

O regulamento e as exceções

O artigo 19 do Regulamento sobre o Estatuto e a Transferência de Jogadores diz: “As transferências internacionais de jogadores só serão permitidas quando o jogador atinge a idade de 18 anos. São permitidas as três exceções a seguir:

Se os pais do jogador se mudarem para o país onde está a sede do novo clube por razões não relacionadas ao futebol.

Se a transferência ocorrer dentro do território da União Europeia (UE) ou do Espaço Econômico Europeu (EEE) e o jogador tiver entre 16 e 18 anos de idade.

Se o jogador residir a uma distância inferior a 50 quilômetros da fronteira nacional e o clube da associação vizinha também estiver a uma distância inferior a 50 quilômetros da mesma fronteira no país vizinho. A distância máxima entre o domicílio do jogador e o clube deve ser de 100 quilômetros. Neste caso, o jogador deve continuar residindo em seu domicílio e as duas associações em questão devem dar o seu consentimento.”