Assassinado a tiros o prefeito de Ribeirão Bonito, Francisco José Campaner, do PSDB

Na terça, outro prefeito, João Gregorio Neto (PSD), de Granjeiro, no Ceará, também foi vítima de homicídio

Francisco José Campaner, prefeito de Ribeirão Bonito (SP), assassinado a tiros.
Francisco José Campaner, prefeito de Ribeirão Bonito (SP), assassinado a tiros.Reprodução/Facebook

O prefeito de Ribeirão Bonito (SP), Francisco José Campaner, foi morto a tiros na quinta-feira por estranhos enquanto viajava de carro em uma estrada na área rural do pequeno município do interior de São Paulo. Este é o segundo prefeito assassinado no Brasil nesta semana depois do ataque a tiros, na terça-feira, contra João Gregorio Neto, prefeito de Granjeiro, no interior do Ceará.

O prefeito de Ribeirão Bonito, conhecido popularmente como “Chiquinho” Campaner, de 57 anos e filiado ao PSDB, foi baleado em um carro no qual também viajavam seu chefe de gabinete e um amigo, que ficaram feridos e foram internados em um hospital na cidade vizinha de São Carlos. A Polícia Civil de São Paulo afirmou que a autoria do homicídio e suas motivações ainda são desconhecidas. As autoridades só sabem que os criminosos iam em motos e trabalham com todas as hipóteses, inclusive a de crime com conotação política.

Campaner era um político conhecido em Ribeirão Bonito, cidade para a qual foi eleito prefeito por quatro mandatos (1982, 1989, 2001 e 2005) e cuja Câmara Municipal presidiu três vezes, a última entre 2005 e 2006. O político e advogado, solteiro e sem filhos, disputou o cargo de prefeito em 2012, quando era o terceiro candidato mais votado, e voltou a concorrer em 2016, já como membro do PSDB, quando venceu as eleições com 3.132 votos, 47, 96% do total.

Em setembro, a Justiça instaurou um processo civil que o Ministério Público abriu contra o prefeito pelo suposto uso de dinheiro público para se promover pessoalmente. O governador em exercício de São Paulo, Rodrigo García, lamentou a morte do político em uma declaração em que garantiu os esforços da polícia nas investigações."É com pesar que recebemos a notícia da morte do prefeito de Ribeirão Bonito. Garantimos todos os esforços da Polícia nas investigações para determinar as circunstâncias de sua morte e as outras vítimas baleadas, e encontrar os autores desse crime violento".

A morte de Campaner ocorreu dois dias após o assassinato do prefeito de Granjeiro, que foi investigado por fraude e desvio de recursos públicos. Neto, 54 anos, foi prefeito de Granjeiro desde 2016 e foi baleado nas costas enquanto caminhava nas proximidades de sua residência. O prefeito, do PSD, foi investigado por supostamente ter cometido fraude em licitações e execução de obras públicas. Em novembro de 2018, a Polícia Federal registrou uma operação de busca e apreensão na sede da Prefeitura de Granjeiro, bem como a residência do prefeito e de alguns empresários e autoridades públicas.