Seleccione Edição
Login
Milhares de pessoas ocupam as ruas de Madri para pedir eleições: as imagens do protesto

Milhares de pessoas ocupam as ruas de Madri para pedir eleições: as imagens do protesto

13 fotos

O lema da manifestação foi "Por uma Espanha unida. Eleições já!". O ato foi convocado pelos partidos Cidadãos, PP e Vox, que vão da centro direita à extrema direita, respectivamente

  • Vista geral da manifestação convocada pelos partidos Cidadãos, PP e Vox, que vão da centro direita à extrema direita, respectivamente, pela unidade da Espanha e pela convocação de eleições, na praça de Colón de Madri. Os partidos calculam que 200.000 pessoas estiveram presentes, enquanto as autoridades do Governo falam em 45.000.
    1Vista geral da manifestação convocada pelos partidos Cidadãos, PP e Vox, que vão da centro direita à extrema direita, respectivamente, pela unidade da Espanha e pela convocação de eleições, na praça de Colón de Madri. Os partidos calculam que 200.000 pessoas estiveram presentes, enquanto as autoridades do Governo falam em 45.000.
  • Homem segura um cartaz com frase "Adiante espanhóis, sem medo a nada nem a ninguém" durante o ato na praça de Colón de Madri.
    2Homem segura um cartaz com frase "Adiante espanhóis, sem medo a nada nem a ninguém" durante o ato na praça de Colón de Madri. AP
  • A manifestação foi convocada na última semana depois que o Governo do socialista Pedro Sánchez anunciou a figura de um "relator" nas negociações com os separatistas da Catalunha, que governam a região. Esse relator seria uma espécie de escrivão, responsável por registrar por escrito as discussões entre os partidos e o Governo espanhol sobre questão.
    3A manifestação foi convocada na última semana depois que o Governo do socialista Pedro Sánchez anunciou a figura de um "relator" nas negociações com os separatistas da Catalunha, que governam a região. Esse relator seria uma espécie de escrivão, responsável por registrar por escrito as discussões entre os partidos e o Governo espanhol sobre questão.
  • A aceitação do Governo espanhol de um relator nas negociações, algo exigido pelos separatistas catalães, foi mal recebida pela direita espanhola, que acusou o governo Sánchez de traição e exigiu a convocação de eleições.
    4A aceitação do Governo espanhol de um relator nas negociações, algo exigido pelos separatistas catalães, foi mal recebida pela direita espanhola, que acusou o governo Sánchez de traição e exigiu a convocação de eleições.
  • O Governo Sánchez aceitou a figura de um relator nas negociações com os separatistas porque precisa aprovar o orçamento do país. Para isso, necessita que os partidos separatistas que estão presentes na Câmara dos Deputados votem a favor do orçamento, rechaçado pela direita espanhola.
    5O Governo Sánchez aceitou a figura de um relator nas negociações com os separatistas porque precisa aprovar o orçamento do país. Para isso, necessita que os partidos separatistas que estão presentes na Câmara dos Deputados votem a favor do orçamento, rechaçado pela direita espanhola. AP
  • Ainda na última semana, os partidos separatistas da Catalunha disseram que não votariam à favor do orçamento. Paralelamente, o Governo Sánchez disse que não aceitaria outras condições para a negociação, como o reconhecimento da autodeterminação do povo catalão. Assim, não só o Governo Sánchez voltou atrás com relação a aceitar a figura de um relator como deu por finalizada as negociações. Tarde demais: os partidos da direita espanhola já haviam convocado uma manifestação para este domingo e e mobilizavam seus simpatizantes.
    6Ainda na última semana, os partidos separatistas da Catalunha disseram que não votariam à favor do orçamento. Paralelamente, o Governo Sánchez disse que não aceitaria outras condições para a negociação, como o reconhecimento da autodeterminação do povo catalão. Assim, não só o Governo Sánchez voltou atrás com relação a aceitar a figura de um relator como deu por finalizada as negociações. Tarde demais: os partidos da direita espanhola já haviam convocado uma manifestação para este domingo e e mobilizavam seus simpatizantes.
  • Uma minoria de manifestantes de extrema direita levaram inclusive bandeiras pré-constitucionais para a manifestação pela unidade Espanha e pela convocação de eleições, na praça de Colón de Madri.
    7Uma minoria de manifestantes de extrema direita levaram inclusive bandeiras pré-constitucionais para a manifestação pela unidade Espanha e pela convocação de eleições, na praça de Colón de Madri.
  • Uma mulher compra bandeiras perto da praça de Colón de Madri, neste domingo.
    8Uma mulher compra bandeiras perto da praça de Colón de Madri, neste domingo.
  • "Stop Sánchez, eleições já!" e "Adiante espanhóis, sem medo a nada nem a ninguém" são alguns dos cartazes presentes na manifestação deste domingo.
    9"Stop Sánchez, eleições já!" e "Adiante espanhóis, sem medo a nada nem a ninguém" são alguns dos cartazes presentes na manifestação deste domingo.
  • Para as pessoas que vivem fora de Madri foi disponibilizado transporte pelos partidos e outras organizações presentes no ato.
    10Para as pessoas que vivem fora de Madri foi disponibilizado transporte pelos partidos e outras organizações presentes no ato.
  • Manifestantes com bandeiras espanholas e um cartaz com o lema "Sánchez demissão", na manifestação na praça de Colón de Madri.
    11Manifestantes com bandeiras espanholas e um cartaz com o lema "Sánchez demissão", na manifestação na praça de Colón de Madri.
  • Uma dos cartazes contra o primeiro-ministro Pedro Sánchez, na manifestação da praça de Colón de Madri.
    12Uma dos cartazes contra o primeiro-ministro Pedro Sánchez, na manifestação da praça de Colón de Madri.
  • "Nem relatores, nem traidores, estou até os c..." é lema de um dos cartazes durante a manifestação.
    13"Nem relatores, nem traidores, estou até os c..." é lema de um dos cartazes durante a manifestação.