Seleccione Edição
Login
Folhas de álamo com padrões de larva.

As melhores fotos do ano, segundo a Sociedade Real de Biologia

12 fotos

A britânica Royal Society of Biology anunciou recentemente os ganhadores de sua competição anual de fotografia, nas categorias geral e juvenil. A ganhadora desta edição foi 'Caminhos da vida', de Roberto Bueno

  • Um gecko leopardo observa fixamente a lente que está tirando sua fotografia.
    1GANHADORA CATEGORIA JUVENIL: GECKO LEOPARDO Um gecko leopardo observa fixamente a lente que está tirando sua fotografia. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Padrão de manchas da flor 'Orbea variegata'. Trata-se de uma espécie de planta com flor conhecida como a flor estrela. É nativa da faixa costeira de Western Cape da África do Sul e cresce durante a temporada de chuvas invernais.
    2SEGUNDO PRÊMIO: MANCHAS Padrão de manchas da flor 'Orbea variegata'. Trata-se de uma espécie de planta com flor conhecida como a flor estrela. É nativa da faixa costeira de Western Cape da África do Sul e cresce durante a temporada de chuvas invernais. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Esta imagem mostra uma zebra tomando uns goles em um lago.
    3FOTOGRAFIA COM MAIS MENÇÕES: REFLEXOS DE LISTRAS Esta imagem mostra uma zebra tomando uns goles em um lago. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • O primeiro padrão representado nesta imagem é a composição visual da rã delineada. O segundo padrão nesta fotografia é o sortido aleatório das folhas debaixo da superfície da água. O padrão final é o ciclo de vida da rã, desde a desova até a rã adulta, dentro de seu habitat natural.
    4QUARTA CLASSIFICADA NA CATEGORIA JUVENIL: O HABITAT NATURAL DE UMA RàO primeiro padrão representado nesta imagem é a composição visual da rã delineada. O segundo padrão nesta fotografia é o sortido aleatório das folhas debaixo da superfície da água. O padrão final é o ciclo de vida da rã, desde a desova até a rã adulta, dentro de seu habitat natural. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Uma pequena larva é uma surpresa outonal nos bosques do norte de Alaska e Yukon. O comportamento de alimentação das larvas de 'Phollocnistis populiella' (minúscula de álamo) nas folhas dessa árvore (Populus tremuloides) cria uma composição interessante, com caminhos intrincados em cada folha.
    5FOTOGRAFIA GANHADORA: CAMINHOS DA VIDA Uma pequena larva é uma surpresa outonal nos bosques do norte de Alaska e Yukon. O comportamento de alimentação das larvas de 'Phollocnistis populiella' (minúscula de álamo) nas folhas dessa árvore (Populus tremuloides) cria uma composição interessante, com caminhos intrincados em cada folha. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Detalhe da asa de quatro pontas de uma libélula Chaser.
    6SUPERCAMPEÃ: VITRAL DA NATUREZA Detalhe da asa de quatro pontas de uma libélula Chaser. ROYAL SOCIETY OF BIOOLOGY
  • 'Dinobryon Divergens', comumente conhecido como alga dourada. Mede aproximadamente 0,05 milímetros de longitude, vive em lagos de todo mundo e forma colônias compostas por entre 6 a 50 células que estão rodeadas por uma camada de celulose com forma de jarra.
    7FOTOGRAFIA COM MAIS MENÇÕES: RAMO DE FLORES 'Dinobryon Divergens', comumente conhecido como alga dourada. Mede aproximadamente 0,05 milímetros de longitude, vive em lagos de todo mundo e forma colônias compostas por entre 6 a 50 células que estão rodeadas por uma camada de celulose com forma de jarra. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Esta imagem foi feita na Índia. No inverno, as gaivotas se reúnem em vários lugares onde os locais fazem rituais diários para se alimentar com comida descartada.
    8BANDO DE GAIVOTAS Esta imagem foi feita na Índia. No inverno, as gaivotas se reúnem em vários lugares onde os locais fazem rituais diários para se alimentar com comida descartada. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Micrografía com luz polarizada dos rebentos que se encontram no tarso da pata dianteira dos grandes besouros zambullidores ('Dytiscus marginalis'). Servem para que o macho e a fêmea se unam durante o acasalamento.
    9Leitões na perna do besouro Dytiscus Micrografía com luz polarizada dos rebentos que se encontram no tarso da pata dianteira dos grandes besouros zambullidores ('Dytiscus marginalis'). Servem para que o macho e a fêmea se unam durante o acasalamento. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Ácido cítrico em forma de cristal.
    10CRISTAIS ORGÂNICOS Ácido cítrico em forma de cristal. ROYAL SOCIETY OF BIOOLOGY
  • Um gafanhoto se camufla em uma folha seca.
    11FOLHA MORTA (OU QUASE) Um gafanhoto se camufla em uma folha seca. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY
  • Uma ampla variedade de foraminíferos (protozoários) fotografados utilizando uma lente microscópica de luz polarizada. Os foraminíferos são 'protistas ameboides' unicelulares. Vivem dentro de uma concha, que se compõe de uma só câmara ou várias câmaras e o protoplasma se espreme através dos orifícios da concha para facilitar a alimentação. As conchas destas pequenas criaturas formaram grandes depósitos de pedra calcária.
    12Conchas de foraminifera Uma ampla variedade de foraminíferos (protozoários) fotografados utilizando uma lente microscópica de luz polarizada. Os foraminíferos são 'protistas ameboides' unicelulares. Vivem dentro de uma concha, que se compõe de uma só câmara ou várias câmaras e o protoplasma se espreme através dos orifícios da concha para facilitar a alimentação. As conchas destas pequenas criaturas formaram grandes depósitos de pedra calcária. ROYAL SOCIETY OF BIOLOGY