Seleccione Edição
Login

Relíquias da Alemanha nazista na Argentina

Cômodo secreto de uma casa próximo a Buenos Aires abrigava 75 peças históricas originais

  • nazismo
    1A Interpol e a seção de Delitos Culturais da Polícia Federal argentina revistaram em 8 de junho a casa de um comerciante de antiguidades em Béccar, um subúrbio ano norte de Buenos Aires. Lá, uma estante chamou a atenção dos agentes. Ao retirarem-na, descobriram uma parede falsa, uma porta oculta e uma passagem que conduzia a um cômodo secreto. Nele estavam escondidos 75 objetos originais da Alemanha nazista. Na foto, agentes da polícia Federal mostram um retrato de Adolf Hitler na sede da Agência Central Nacional da Interpol na capital argentina. AP
  • nazismo
    2Entre as relíquias se encontram um busto de Adolf Hitler, uma escultura de uma águia imperial com uma suástica, uma lupa que se acredita tenha sido utilizada pelo próprio ditador alemão e um macabro dispositivo médico (na foto) que era usado para medir o tamanho da cabeça e demonstrar que alguém não era de raça ariana. As autoridades suspeitam que pertenceram a nazistas de alta posição na Alemanha durante a II Guerra Mundial. AP
  • nazismo
    3Depois de examinadas, as peças serão exibidas no Museu do Holocausto de Buenos Aires, destinado a manter viva a memória da Shoá (Holocausto, em hebraico). Na foto, uma ampulheta decorada com uma suástica. AP
  • nazismo
    4Entre os objetos há também brinquedos que podem ter sido usados para doutrinar as crianças, pistolas Luger, punhais em elegantes caixas com suásticas, binóculos, jogos de talheres, uma ampulheta, quadros e um trompete. Na foto, policiais federais seguram uma das peças de mais destaque, uma escultura da águia imperial, símbolo da Alemanha nazista. AP
  • nazismo
    5"Estamos comovidos. É muito impressionante o achado destas peças com simbologia nazista, emblemas de uma época trágica da história. Nossas primeiras investigações demonstram que as peças são originais”, informou a ministra da Segurança, Patricia Bullrich. Na foto, uma caixa com suásticas, com seis gaitas para crianças. AP
  • nazismo
    6Detalhes de algumas das peças com símbolos nazistas recuperadas na Argentina. A Delegação de Associações Israelitas Argentinas condecorou a ministra da Segurança, Patricia Bullrich, e a Polícia Federal por esta investigação que conseguiu recuperar mais de 75 valiosas peças antigas. Em primeiro plano, um busto de Adolf Hitler. EFE
  • nazismo
    7Uma das provas mais contundentes que os investigadores têm para determinar o valor histórico desta coleção é o negativo de uma fotografia de Adolf Hitler no qual ele aparece segurando uma lupa igual a uma das achadas em uma caixa. Na foto, uma adaga com simbologia nazista dentro de uma caixa na sede da Interpol de Buenos Aires. AP
  • nazismo
    8Além do tesouro nazista, na revista de dois locais e da residência particular foram encontradas antiguidades de origem chinesa, japonesa e egípcia. Trata-se de vasos chineses, animais mumificados egípcios, vasilhas e utensílios líticos e objetos paleontológicos como fósseis polidos de amonite, âmbar e partes de uma carapaça de gliptodonte. Na foto, algumas das 75 peças com símbolos nazistas. EFE
  • nazismo
    9A polícia não identificou o colecionador em cuja casa foram achadas as relíquias. Ele está em liberdade, mas sob investigação de um tribunal federal. Na foto, detalhes de algumas das peças com símbolos nazistas recuperadas pela Polícia Federal argentina, durante um ato na sede da Delegação de Associações Israelitas Argentinas. EFE
  • nazismo
    10"A causa está sob segredo de Justiça e ainda não podemos saber quais são as conexões”, esclareceu a ministra da Segurança, Patricia Bullrich. Na foto, um agente da Polícia Federal argentina cuida da segurança das peças durante um ato na sede da Delegação de Associações Israelitas Argentinas. EFE

MAIS INFORMAÇÕES