Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Os sete piores finais de série

Ah, aquele último episódio. Algumas séries se sobressaíram... até o seu canto de cisne, que se mostrou desastroso

  • O caso de Dexter é inexplicável. Uma série cujo início era mais difícil –compreender as motivações de um serial killer de Miami— acabou se embaralhando no final, sem saber muito bem o que fazer com um dos maiores personagens criados na televisão. O legista decidia começar uma nova vida sem a companhia do passageiro obscuro, o fantasma de seu pai. No entanto, tudo se precipitava. Sua irmã, Debra, entrava em coma. Dexter se vingava de seu assassino em plena luz do dia. Ninguém o acusava. Poderia ter fugido com sua mulher e seu filho, mas decide retirar os tubos de Debra e jogá-la no mar. Uma tempestade atinge o seu barco. A série poderia –deveria—terminar aí. Mas Dexter sobrevive, vai trabalhar no Nebraska, escondendo-se atrás de uma barba espessa. Na última cena, ele fecha os olhos e os abre encarando a câmera. Dexter continua vivo graças à nossa cumplicidade, tudo bem. Mas foi um final memorável? Definitivamente, não.
    1Dexter (2006-2013) O caso de Dexter é inexplicável. Uma série cujo início era mais difícil –compreender as motivações de um serial killer de Miami— acabou se embaralhando no final, sem saber muito bem o que fazer com um dos maiores personagens criados na televisão. O legista decidia começar uma nova vida sem a companhia do passageiro obscuro, o fantasma de seu pai. No entanto, tudo se precipitava. Sua irmã, Debra, entrava em coma. Dexter se vingava de seu assassino em plena luz do dia. Ninguém o acusava. Poderia ter fugido com sua mulher e seu filho, mas decide retirar os tubos de Debra e jogá-la no mar. Uma tempestade atinge o seu barco. A série poderia –deveria—terminar aí. Mas Dexter sobrevive, vai trabalhar no Nebraska, escondendo-se atrás de uma barba espessa. Na última cena, ele fecha os olhos e os abre encarando a câmera. Dexter continua vivo graças à nossa cumplicidade, tudo bem. Mas foi um final memorável? Definitivamente, não. Cordon
  • ‘Lost’ é o seguinte: está entre as melhores séries de todos os tempos, mas também entre as piores. Ela é peculiar também por contar com a sua própria enciclopédia, com a qual se procurou, em vão, explicar aquele final que, por mais que o tempo passe, continua a figurar espontaneamente em qualquer conversa entre seriéfilos. ‘Lost’ começava com o olho de Jack se abrindo e acabava com o olho do médico se fechando. Os roteiristas nunca tiveram clareza sobre o desfecho, e dividiram a audiência ao acrescentar a uma história de ficção científica um significado espiritual. Um exemplo: o fato de a cena ambientada na igreja não contar com a presença de Mr. Ecko se explica porque o ator que o interpretava pediu mais dinheiro.
    2Lost (2004-2010) ‘Lost’ é o seguinte: está entre as melhores séries de todos os tempos, mas também entre as piores. Ela é peculiar também por contar com a sua própria enciclopédia, com a qual se procurou, em vão, explicar aquele final que, por mais que o tempo passe, continua a figurar espontaneamente em qualquer conversa entre seriéfilos. ‘Lost’ começava com o olho de Jack se abrindo e acabava com o olho do médico se fechando. Os roteiristas nunca tiveram clareza sobre o desfecho, e dividiram a audiência ao acrescentar a uma história de ficção científica um significado espiritual. Um exemplo: o fato de a cena ambientada na igreja não contar com a presença de Mr. Ecko se explica porque o ator que o interpretava pediu mais dinheiro.
  • Prison break (2005-2009) O final foi tão ruim que os seus próprios criadores ressuscitaram Michael Scofield oito anos depois. A nova temporada de ‘Prison break’ (estreia: 10 de abril) confirma que o mais famoso preso tatuado da televisão não morreu eletrocutado tentando ajudar Sara, sua mulher –que, sim, também fora presa—, nem por culpa de um suposto tumor cerebral. O último episódio –tendo a sepultura de Scofield em sua conclusão—foi tão confuso que tiveram de produzir um capítulo extra de uma hora e meia para tentar preencher alguns dos buracos negros do roteiro. Enfim, nunca é tarde, fãs de ‘Prison break’: Michael está de volta, mas o fará, de novo, atrás das grades.
    3Prison break (2005-2009) Prison break (2005-2009) O final foi tão ruim que os seus próprios criadores ressuscitaram Michael Scofield oito anos depois. A nova temporada de ‘Prison break’ (estreia: 10 de abril) confirma que o mais famoso preso tatuado da televisão não morreu eletrocutado tentando ajudar Sara, sua mulher –que, sim, também fora presa—, nem por culpa de um suposto tumor cerebral. O último episódio –tendo a sepultura de Scofield em sua conclusão—foi tão confuso que tiveram de produzir um capítulo extra de uma hora e meia para tentar preencher alguns dos buracos negros do roteiro. Enfim, nunca é tarde, fãs de ‘Prison break’: Michael está de volta, mas o fará, de novo, atrás das grades.
  • Seinfeld (1989-1998) Deveria ser uma série em que não acontece “nada”. Mas, na sua última leva, aconteceu de tudo, de forma totalmente gratuita. Jerry, que conseguia ter, finalmente, a sua própria série, acabava com os amigos atrás das grades, justamente por não fazer “nada” diante de um crime cometido debaixo dos seus narizes. Uma piscadela para o espectador que não teve, na verdade, nenhuma graça. Depois de um julgamento rocambolesco pelo qual passavam alguns dos personagens cujas vidas “os quatro de Nova York” tornaram impossíveis, eles foram condenados a um ano. O pior não foi que acabassem sentados em uma cela, imitando, como se não tivesse acontecido “nada”, uma conversa como tantas outras que tiveram durante uma década no restaurante Tom’s. A chave de ouro de tamanho despropósito está no último monólogo de Jerry Seinfeld, vestido de macacão laranja, frente aos presos que ameaçavam matá-lo. Na verdade, vários fãs da série quiseram isso mesmo: estrangulá-lo.
    4Seinfeld (1989-1998) Seinfeld (1989-1998) Deveria ser uma série em que não acontece “nada”. Mas, na sua última leva, aconteceu de tudo, de forma totalmente gratuita. Jerry, que conseguia ter, finalmente, a sua própria série, acabava com os amigos atrás das grades, justamente por não fazer “nada” diante de um crime cometido debaixo dos seus narizes. Uma piscadela para o espectador que não teve, na verdade, nenhuma graça. Depois de um julgamento rocambolesco pelo qual passavam alguns dos personagens cujas vidas “os quatro de Nova York” tornaram impossíveis, eles foram condenados a um ano. O pior não foi que acabassem sentados em uma cela, imitando, como se não tivesse acontecido “nada”, uma conversa como tantas outras que tiveram durante uma década no restaurante Tom’s. A chave de ouro de tamanho despropósito está no último monólogo de Jerry Seinfeld, vestido de macacão laranja, frente aos presos que ameaçavam matá-lo. Na verdade, vários fãs da série quiseram isso mesmo: estrangulá-lo.
  • Como no caso do assassino de Laura Palmer em ‘Twin Peaks’, ‘How I Met Your Mother’ –a série mais parecida com ‘Friends’ que já tivemos—deveria ter terminado quando descobríamos como Ted tinha conhecido a mãe de seus filhos. Mas ela continuou, porque ninguém estava preocupado com isso e sim com a história de amor intermitente entre Ted e Robin, os Ross e Rachel (‘Friends’) do século XXI. A desculpa? Seis anos depois da morte da famosa mãe, Ted finalmente admitia que sempre fora apaixonado por Robin. Para tê-la de volta –pois Robin também esperava por ele!--, Ted aparece debaixo de sua varanda, da mesma forma como havia feito 25 anos antes. Uma pena: muito tempo perdido e muitas desculpas absurdas para se acreditar, àquela altura, na autenticidade desse amor.
    5How I Met Your Mother (2005-2014) Como no caso do assassino de Laura Palmer em ‘Twin Peaks’, ‘How I Met Your Mother’ –a série mais parecida com ‘Friends’ que já tivemos—deveria ter terminado quando descobríamos como Ted tinha conhecido a mãe de seus filhos. Mas ela continuou, porque ninguém estava preocupado com isso e sim com a história de amor intermitente entre Ted e Robin, os Ross e Rachel (‘Friends’) do século XXI. A desculpa? Seis anos depois da morte da famosa mãe, Ted finalmente admitia que sempre fora apaixonado por Robin. Para tê-la de volta –pois Robin também esperava por ele!--, Ted aparece debaixo de sua varanda, da mesma forma como havia feito 25 anos antes. Uma pena: muito tempo perdido e muitas desculpas absurdas para se acreditar, àquela altura, na autenticidade desse amor.
  • Uma situação insólita ocorre com uma das séries espanholas mais populares. Todo mundo sabe como ‘Los Serrano’ acabou, mas a) sem nunca tê-a assistido; e b) sem ter visto realmente o seu final. Antonio Resines, desesperado, se jogava de uma ponte. Isso mesmo. Um segundo mais tarde, depois de a tela ficar com fundo branco, revelava-se que Resines estava acordando, não de sua tentativa de suicídio, mas na cama ao lado de Belén Rueda. Resines não estava no céu, mas sim na manhã seguinte à sua noite de casamento... cinco anos antes! Tudo não passara de um sonho. A prova de que os roteiristas estavam tão confusos quanto o próprio Resines está em um “minúsculo” detalhe: os filhos não são aquelas crianças, mas estão “disfarçados” para ocultar a sua verdadeira idade. Uma trapaça, vai.
    6Los Serrano (2003-2008) Uma situação insólita ocorre com uma das séries espanholas mais populares. Todo mundo sabe como ‘Los Serrano’ acabou, mas a) sem nunca tê-a assistido; e b) sem ter visto realmente o seu final. Antonio Resines, desesperado, se jogava de uma ponte. Isso mesmo. Um segundo mais tarde, depois de a tela ficar com fundo branco, revelava-se que Resines estava acordando, não de sua tentativa de suicídio, mas na cama ao lado de Belén Rueda. Resines não estava no céu, mas sim na manhã seguinte à sua noite de casamento... cinco anos antes! Tudo não passara de um sonho. A prova de que os roteiristas estavam tão confusos quanto o próprio Resines está em um “minúsculo” detalhe: os filhos não são aquelas crianças, mas estão “disfarçados” para ocultar a sua verdadeira idade. Uma trapaça, vai.
  • Twin Peaks (1990-1991) ‘Twin Peaks’ está para a televisão assim como ‘Ulisses”, de James Joyce, está para a literatura. Todo mundo fala sobre ela sem tê-la assistido por inteiro. Em 21 de maio de 2017, David Lynch fará a sua revanche, com novos episódios. A série que rompeu com todos os modelos nos anos 90 –até revelar a identidade do assassino de Laura Palmer— e se prolongou em incontáveis tramas acessórias, uma mais surreal do que a outra, volta com o mesmo elenco, incluindo o sinistro personagem de Bob. ‘Twin Peaks’, com efeito, acabava com ele do outro lado do espelho com o agente Cooper ensanguentado depois de bater a cabeça e olhando para a câmera possuído pela sua maldade. Esse final não era totalmente insatisfatório, mas foi obrigado a carregar todo o peso do que se passara antes. Partindo dessa premissa, o revival poderia recompor as coisas e fechar a história, em definitivo, como ela de fato merece. Logo saberemos...
    7Twin peaks (1990-1991) Twin Peaks (1990-1991) ‘Twin Peaks’ está para a televisão assim como ‘Ulisses”, de James Joyce, está para a literatura. Todo mundo fala sobre ela sem tê-la assistido por inteiro. Em 21 de maio de 2017, David Lynch fará a sua revanche, com novos episódios. A série que rompeu com todos os modelos nos anos 90 –até revelar a identidade do assassino de Laura Palmer— e se prolongou em incontáveis tramas acessórias, uma mais surreal do que a outra, volta com o mesmo elenco, incluindo o sinistro personagem de Bob. ‘Twin Peaks’, com efeito, acabava com ele do outro lado do espelho com o agente Cooper ensanguentado depois de bater a cabeça e olhando para a câmera possuído pela sua maldade. Esse final não era totalmente insatisfatório, mas foi obrigado a carregar todo o peso do que se passara antes. Partindo dessa premissa, o revival poderia recompor as coisas e fechar a história, em definitivo, como ela de fato merece. Logo saberemos... Getty

MAIS INFORMAÇÕES