As medalhas do Brasil na Paralimpíada: conheça os atletas

As medalhas brasileiras na Paralimpíada. Daniel Martins, campeão dos 400 m rasos.
As medalhas brasileiras na Paralimpíada. Daniel Martins, campeão dos 400 m rasos.Alexandre Loureiro (Getty Images)
Além da medalha de ouro nos 200m livre S5, Daniel Dias conquistou outras medalhas na Paralimpíada Rio 2016. Uma delas foi a prata na modalidade dos 100m peito SB4.
Além da medalha de ouro nos 200m livre S5, Daniel Dias conquistou outras medalhas na Paralimpíada Rio 2016. Uma delas foi a prata na modalidade dos 100m peito SB4.Buda Mendes (Getty Images)
Maior medalhista paralímpico do Brasil, o nadador Daniel Dias conquistou sua 16ª medalha nos Jogos ao sagrar-se tricampeão dos 200 m livre S5, categoria para atletas com limitação físico-motora. Ele liderou a prova inteira e chorou muito quando viu que havia vencido. O número de medalhas em Paralimpíadas tem rendido ao brasileiro comparações com o norte-americano Michael Phelps.
Maior medalhista paralímpico do Brasil, o nadador Daniel Dias conquistou sua 16ª medalha nos Jogos ao sagrar-se tricampeão dos 200 m livre S5, categoria para atletas com limitação físico-motora. Ele liderou a prova inteira e chorou muito quando viu que havia vencido. O número de medalhas em Paralimpíadas tem rendido ao brasileiro comparações com o norte-americano Michael Phelps.Buda Mendes (Getty Images)
Aos 20 anos, o nadador Ítalo Pereira conquistou sua primeira medalha paralímpica nos 100 m costas na categoria S7, para atletas com deficiência física. Ficou com o bronze, mas a festa da torcida deu a ele a impressão de ter ganhado o ouro. "Essa torcida, meu Deus, estou muito feliz", disse ao Sportv logo após sair da piscina.
Aos 20 anos, o nadador Ítalo Pereira conquistou sua primeira medalha paralímpica nos 100 m costas na categoria S7, para atletas com deficiência física. Ficou com o bronze, mas a festa da torcida deu a ele a impressão de ter ganhado o ouro. "Essa torcida, meu Deus, estou muito feliz", disse ao Sportv logo após sair da piscina.ANTONIO LACERDA (EFE)
Teresinha garantiu a medalha de bronze na modalidade dos 100m T47 do atletismo.
Teresinha garantiu a medalha de bronze na modalidade dos 100m T47 do atletismo.JASON CAIRNDUFF (REUTERS)
Nadador brasileiro ficou com a medalha de bronze na modalidade dos 400m livre-S11 da natação.
Nadador brasileiro ficou com a medalha de bronze na modalidade dos 400m livre-S11 da natação.Buda Mendes (Getty Images)
Rodrigo Parreira conquistou a medalha de bronze nos 100m T36 um dia após seu aniversário. Ele está no atletismo desde 2013 e essa foi sua primeira medalha em Jogos Paralímpicos!
Rodrigo Parreira conquistou a medalha de bronze nos 100m T36 um dia após seu aniversário. Ele está no atletismo desde 2013 e essa foi sua primeira medalha em Jogos Paralímpicos!JASON CAIRNDUFF (REUTERS)
Na modalidade 100m T35 (para atletas com paralisia cerebral) do atletismo, o velocista Fábio Bordignon, antes praticante do futebol de 7, ficou com a medalha de prata.
Na modalidade 100m T35 (para atletas com paralisia cerebral) do atletismo, o velocista Fábio Bordignon, antes praticante do futebol de 7, ficou com a medalha de prata.Friedemann Vogel (Getty Images)
Daniel Martins, ouro nos 400 m.
Daniel Martins, ouro nos 400 m.Alexandre Loureiro (Getty)
Claudiney Batista conquistou uma medalha de ouro para o Brasil neste sábado, no lançamento de disco disco F56 masculino.
Claudiney Batista conquistou uma medalha de ouro para o Brasil neste sábado, no lançamento de disco disco F56 masculino.Marcelo Sayão (EFE)
Mais um momento emocionante da Paralimpíada: o brasileiro Wilians Araújo, prata na categoria acima de 100kg, conquistou a medalha de prata. Pela primeira vez, as medalhas dos Jogos Paralímpicos contam com pequenas esferas ou guizos no interior que têm como objetivo oferecer uma experiência sensorial aos atletas com deficiência visual. A de ouro tem 28 guizos, a de prata 20 e a de bronze 18.
Mais um momento emocionante da Paralimpíada: o brasileiro Wilians Araújo, prata na categoria acima de 100kg, conquistou a medalha de prata. Pela primeira vez, as medalhas dos Jogos Paralímpicos contam com pequenas esferas ou guizos no interior que têm como objetivo oferecer uma experiência sensorial aos atletas com deficiência visual. A de ouro tem 28 guizos, a de prata 20 e a de bronze 18.CARLOS GARCIA RAWLINS (REUTERS)
Na modalidade dos 50m S10 da natação, Phelipe Rodrigues fez o segundo melhor tempo da competição, ficando com a prata.
Na modalidade dos 50m S10 da natação, Phelipe Rodrigues fez o segundo melhor tempo da competição, ficando com a prata.Marco Antonio Teixeira (MPIX/CPB)
Shirlene Coelho conquistou um ouro no sábado e, assim, se consagrou bicampeã paralímpica do lançamento de dardo F37. Ela já havia subido ao topo do pódio em 2012.
Shirlene Coelho conquistou um ouro no sábado e, assim, se consagrou bicampeã paralímpica do lançamento de dardo F37. Ela já havia subido ao topo do pódio em 2012.Atsushi Tomura (Getty Images)
A medalha de prata de Verônica Hipólito já era esperada. A menina-prodígio do atletismo brasileiro, campeã mundial aos 17 anos depois de superar um tumor no cérebro e um AVC, conquistou na Paralimpíada do Rio, já aos 20 anos, um lugar no pódio nos 100 m da categoria T38, para atletas com paralisia cerebral.
A medalha de prata de Verônica Hipólito já era esperada. A menina-prodígio do atletismo brasileiro, campeã mundial aos 17 anos depois de superar um tumor no cérebro e um AVC, conquistou na Paralimpíada do Rio, já aos 20 anos, um lugar no pódio nos 100 m da categoria T38, para atletas com paralisia cerebral.Marcelo Sayão (EFE)
Nos 100m rasos da classe T47 (para atletas amputados) do atletismo, Petrúcio Ferreira quebrou o recorde mundial com um tempo de 10,57 segundos e faturou o ouro na modalidade, que teve o compatriota de Petrúcio, Yohansson Nascimento, como o terceiro colocado.
Nos 100m rasos da classe T47 (para atletas amputados) do atletismo, Petrúcio Ferreira quebrou o recorde mundial com um tempo de 10,57 segundos e faturou o ouro na modalidade, que teve o compatriota de Petrúcio, Yohansson Nascimento, como o terceiro colocado.Alexandre Loureiro (Getty Images)
Quando Lúcia Teixeira começou a lutar judô, ela conta que "apanhava de todo mundo nos treinos". Apesar da dificuldade, ela foi persistente. Nos Jogos do Rio, colheu mais um grande resultado: ficou com a medalha de prata na categoria até 57 kg, sua segunda em Jogos Paralímpicos - foi prata também em Londres 2012. A festa na Arena Carioca 2 diminuiu um pouco a dor pela derrota na final, já que, desta vez, ela queria o ouro. "Agora é curtir a medalha. A vibração da torcida ameniza um pouco a dor pela derrota", disse ao final da luta.
Quando Lúcia Teixeira começou a lutar judô, ela conta que "apanhava de todo mundo nos treinos". Apesar da dificuldade, ela foi persistente. Nos Jogos do Rio, colheu mais um grande resultado: ficou com a medalha de prata na categoria até 57 kg, sua segunda em Jogos Paralímpicos - foi prata também em Londres 2012. A festa na Arena Carioca 2 diminuiu um pouco a dor pela derrota na final, já que, desta vez, ela queria o ouro. "Agora é curtir a medalha. A vibração da torcida ameniza um pouco a dor pela derrota", disse ao final da luta.UESLEI MARCELINO (REUTERS)
Odair Santos, de 35 anos, conquistou a primeira medalha para o Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Ele ficou com a prata na prova dos 5.000 m T11 para deficientes visuais. Esta foi a quarta medalhas de prata do atleta, que conquistou também quatro bronzes em participações em Paralimpíadas.
Odair Santos, de 35 anos, conquistou a primeira medalha para o Brasil nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Ele ficou com a prata na prova dos 5.000 m T11 para deficientes visuais. Esta foi a quarta medalhas de prata do atleta, que conquistou também quatro bronzes em participações em Paralimpíadas.YASUYOSHI CHIBA (AFP)
Dona das medalhas de ouro em 2008 e 2012, a dupla mista na categoria BC4 do bocha ficou com a medalha de prata após perder para a dupla da Eslováquia. Os irmão Eliseu e Marcelo dos Santos foram os titulares escolhidos para disputarem a final. Da esquerda à direita, atletas cadeirantes na foto: Eliseu dos Santos, Marcelo dos Santos e Dirceu Pinto.
Dona das medalhas de ouro em 2008 e 2012, a dupla mista na categoria BC4 do bocha ficou com a medalha de prata após perder para a dupla da Eslováquia. Os irmão Eliseu e Marcelo dos Santos foram os titulares escolhidos para disputarem a final. Da esquerda à direita, atletas cadeirantes na foto: Eliseu dos Santos, Marcelo dos Santos e Dirceu Pinto. Daniel Zappe (MPIX/CPB)
"Fiz da minha deficiência o meu melhor inimigo", disse Ricardo Costa ao Sportv logo após conquistar a medalha de ouro para o Brasil no salto em distância T11, para cegos, o primeiro título para o país nesta edição dos Jogos. Natural de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, ele é irmão da saltadora Silvânia Costa, também cega, campeã mundial em 2015 e que competirá na Rio 2016.
"Fiz da minha deficiência o meu melhor inimigo", disse Ricardo Costa ao Sportv logo após conquistar a medalha de ouro para o Brasil no salto em distância T11, para cegos, o primeiro título para o país nesta edição dos Jogos. Natural de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, ele é irmão da saltadora Silvânia Costa, também cega, campeã mundial em 2015 e que competirá na Rio 2016.YASUYOSHI CHIBA (AFP)
Na modalidade T11 (para deficientes visuais) do lançamento de disco feminino, Izabela Campos ficou com a medalha de bronze.
Na modalidade T11 (para deficientes visuais) do lançamento de disco feminino, Izabela Campos ficou com a medalha de bronze.Daniel Zappe (MPIX/CPB)
Equipe brasileira fez o segundo melhor tempo na prova dos 4x50m livre misto até 20 pontos, ficando com a prata. Na foto: Joana Neves, Daniel Dias, Clodoaldo Silva e Susana Schnarndorf.
Equipe brasileira fez o segundo melhor tempo na prova dos 4x50m livre misto até 20 pontos, ficando com a prata. Na foto: Joana Neves, Daniel Dias, Clodoaldo Silva e Susana Schnarndorf.SERGIO MORAES (REUTERS)
O brasileiro conquistou a medalha de prata na categoria até 100 kg do judô. A Rio 2016 foi a primeira edição de Paralimpíada em que os deficientes visuais puderam ter uma experiência sensorial de sua(s) medalha(s), já que esta(s) conta(m) com pequenas esferas que permitem que os atletas identifiquem qual é o tipo (ouro, prata ou bronze) da medalha conquista.
O brasileiro conquistou a medalha de prata na categoria até 100 kg do judô. A Rio 2016 foi a primeira edição de Paralimpíada em que os deficientes visuais puderam ter uma experiência sensorial de sua(s) medalha(s), já que esta(s) conta(m) com pequenas esferas que permitem que os atletas identifiquem qual é o tipo (ouro, prata ou bronze) da medalha conquista.Bruna Prado (Getty Images)
Alana Maldonado conquistou a segunda medalha do judô nos Jogos Paralímpicos. Ela foi prata no sábado!
Alana Maldonado conquistou a segunda medalha do judô nos Jogos Paralímpicos. Ela foi prata no sábado!Raphael Dias (Getty Images)
O mesa-tenista brasileiro foi surpresa ao chegar à final da classe 7 (para atletas com severa deficiência nas pernas, no braço que utiliza para jogar ou ambos) do esporte, mas, após perder por 3 a 1 para o britânico William John Bayley, ficou com a medalha de prata.
O mesa-tenista brasileiro foi surpresa ao chegar à final da classe 7 (para atletas com severa deficiência nas pernas, no braço que utiliza para jogar ou ambos) do esporte, mas, após perder por 3 a 1 para o britânico William John Bayley, ficou com a medalha de prata.Alexandre Loureiro (Getty Images)
O terceiro ouro do Brasil na Paralimpíada veio acompanhado de quebra de recorde mundial. Aos 20 anos, Daniel Martins venceu os 400 m T20 (para deficientes intelectuais) no atletismo com tempo de 47s22 e baixou seu próprio recorde anterior, que era de 47s78. Na chegada da prova, o brasileiro lembrou Usain Bolt ao comemorar antes mesmo de cruzar a linha. "É uma felicidade muito grande. Depois que cruzei a linha de chegada eu vi minha família com o pessoal da minha equipe muito emocionado", disse o atleta ao Sportv.
O terceiro ouro do Brasil na Paralimpíada veio acompanhado de quebra de recorde mundial. Aos 20 anos, Daniel Martins venceu os 400 m T20 (para deficientes intelectuais) no atletismo com tempo de 47s22 e baixou seu próprio recorde anterior, que era de 47s78. Na chegada da prova, o brasileiro lembrou Usain Bolt ao comemorar antes mesmo de cruzar a linha. "É uma felicidade muito grande. Depois que cruzei a linha de chegada eu vi minha família com o pessoal da minha equipe muito emocionado", disse o atleta ao Sportv.Alexandre Loureiro (Getty Images)
Rodrigo Silva faturou a medalha de ouro no lançamento de disco na categoria F11 (cegueira total). Ele venceu a prova com a marca de 43,06 m e levou o título.
Rodrigo Silva faturou a medalha de ouro no lançamento de disco na categoria F11 (cegueira total). Ele venceu a prova com a marca de 43,06 m e levou o título.CHRISTOPHE SIMON (AFP)
Maior medalhista da história do Brasil, Daniel conquistou o bronze nos 50m borboleta-S5 da natação. Nadador possui 19 medalhas nas Paralimpíadas que disputou.
Maior medalhista da história do Brasil, Daniel conquistou o bronze nos 50m borboleta-S5 da natação. Nadador possui 19 medalhas nas Paralimpíadas que disputou.SERGIO MORAES (REUTERS)
As medalhas brasileiras na Paralimpíada. Daniel Martins, campeão dos 400 m rasos.
As medalhas brasileiras na Paralimpíada. Daniel Martins, campeão dos 400 m rasos.Alexandre Loureiro (Getty Images)
Bronze nos 100m T36, Rodrigo Parreira garantiu medalha também no salto em distância T36: brasileiro conquistou a prata.
Bronze nos 100m T36, Rodrigo Parreira garantiu medalha também no salto em distância T36: brasileiro conquistou a prata.Friedemann Vogel (Getty Images)
Medalhista em Pequim e Londres, Yohansson Nascimento fez valer a expectativa sobre ele e garantiu o bronze na classe T47 do atletismo.
Medalhista em Pequim e Londres, Yohansson Nascimento fez valer a expectativa sobre ele e garantiu o bronze na classe T47 do atletismo.Marcelo Sayão (EFE)
Três dias após conquistar a prata na modalidade 100m T35, Bordignon garantiu a medalha prateada também na modalidade 200m T35.
Três dias após conquistar a prata na modalidade 100m T35, Bordignon garantiu a medalha prateada também na modalidade 200m T35.Atsushi Tomura (Getty Images)
O velocista brasileiro fez ótimo tempo nos 100m T11 e ficou com a medalha de prata na modalidade.
O velocista brasileiro fez ótimo tempo nos 100m T11 e ficou com a medalha de prata na modalidade.Alexandre Loureiro (Getty Images)

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS