VERNE

O método nada tecnológico que Mark Zuckerberg usa para se proteger dos hackers

O fundador do Facebook e o diretor do FBI tapam a câmera e o microfone do computador

Mark Zuckerberg comemorou o recorde de 500 milhões de visitas do Instagram com uma foto sentado à sua mesa emoldurada com o formato da rede social de fotografia. A imagem foi analisada minuciosamente, e os mais observadores perceberam que o fundador do Facebook, assim como milhares de usuários da internet, vedou com fita adesiva a webcam e o microfone de seu computador. O mesmo método é usado pelo diretor do FBI.

More than 500 million people now use Instagram every month -- and 300 million every day. The Instagram community has...

Gepostet von Mark Zuckerberg am Dienstag, 21. Juni 2016

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Em outra demonstração de acuidade visual, muitas pessoas afirmaram também que Zuckerberg utiliza Thunderbird, o gerenciador de e-mails do Mozilla. Outros acreditam, porém, que o ícone que aparece é do Cisco VPN (sigla em inglês para “rede virtual privada”), como informa The Guardian.

O que mais chama a atenção na foto, além do lugar de trabalho do dono do Facebook – que já o havia mostrado num vídeo ao vivo em sua plataforma – é o método de segurança que ele usa para evitar ser vigiado por hackers. Fitas adesivas e esparadrapos são métodos habituais para evitar os curiosos, embora também haja empresas que vendem versões mais elaboradas. Apesar de serem bastante rústicos, o fato de que o chefe de uma empresa tecnológica utilize um deles mostra que não há nada tão eficaz como uma boa proteção física.

MAIS INFORMAÇÕES

Até mesmo o diretor do FBI, James Comey, coloca uma fita adesiva em seu computador. Como disse em uma conferência, Comey faz isso desde que viu alguém “mais esperto” que ele fazendo também.

O caso da Miss Teen USA, conhecido em 2014, mostrou como é simples ter acesso ao micro de outra pessoa para ver e escutar o que ela faz. Um antigo colega de classe de Cassidy Wolf, de 19 anos, havia instalado o vírus Blackshades no laptop de uma jovem e observou sua intimidade durante um ano. A garota soube que estava sendo espionada quando lhe enviaram fotos dela sem roupa.

Uma pesquisa da empresa de segurança Kaspersky citada por El Confidencial em 2014 afirma que, na Espanha, 31% dos entrevistados vedavam a câmera de seus computadores e 5%, a de seus celulares. A foto de Zuckerberg recorda que é boa ideia tapar também o microfone.

É muito fácil hackear uma webcam

“Existem sites dedicados exclusivamente a ver o que gravam câmeras de celulares e conseguir tráfego [de visitas]”, segundo explicou a EL PAÍS Pablo Teijeira, de Sophos, uma empresa britânica de segurança digital. Outro especialista em segurança, Chema Alonso, também aconselhou o método básico de segurança em programas da TV, como informou o jornal ABC. Em seu blog Un informático en el lado del mal, ele explica que alguns vírus especializados, conhecidos como Creepware, agem através de ferramentas R.A.T.s (sigla para “ferramentas de administração remota”). Nos computadores Mac como o dele, uma luz costuma acender quando a câmera está funcionando e por isso, em teoria, são mais seguros que as máquinas que rodam com Windows. Mas nem sempre esse é o caso, como foi demonstrado pelo FBI e confirmado depois por um trabalho da Universidade Johns Hopkins em 2013, segundo The Washington Post.

No mesmo artigo, o jornal afirmou que o Governo chinês espionou muitos cidadãos tibetanos, incluindo o Dalai Lama, através de programas conectados às suas câmeras, segundo um relatório da Universidade de Toronto (Canadá). Isso faz bastante sentido depois das revelações de Edward Snowden sobre espionagem massiva de cidadãos pelos serviços secretos norte-americanos.

Qualquer pessoa pode ser espionada. Mark Zuckerberg pode ter mais motivos que todos nós para que o vigiem, mas sua precaução nos faz lembrar que, além de um bom antivírus, convém fechar as cortinas.

Arquivado Em: