Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Avalanche de “pobres fazendo pobrice”

Polêmica inunda Facebook de fotos de mulheres amamentando

Pobre fazendo pobrice Ampliar foto

Um post que alegava que amamentar é "falta de bom senso" provocou nesta quinta uma avalanche de solidariedade feminina no Facebook do Brasil.

Karina Moreno, estudante de Campinas, publicou no dia 31 de outubro uma foto (antiga e sempre celebrada nas rodas maternas, diga-se de passagem) de uma mulher andando de bicicleta enquanto amamentava a filha. A imagem veio acompanhada de uma mensagem: “Pobre fazendo pobrice! Vai em um bairro nobre, ou em um restaurante fino pra vc (sic) ver se encontra mulher com o peito pra fora?! Kkk (sic)! JAMAIS! Elas levam mamadeira! Como eu fazia. Ou, no mínimo, colocam uma fraldinha para tapar o peito! Isso se chama bom senso”. 

O post de Karina, que teve mais de 19.300 compartilhamentos antes de ser apagado, foi publicado num momento que as ativistas pela amamentação comemoram como "histórico". Na terça feira, o Governo Federal restringiu a publicidade de produtos que interferem na amamentação, como leites artificiais, mamadeiras e chupetas. O Ministério da Saúde divulgou a Lei nº 11.265 acompanhada da nota: “Queremos assegurar que todas as crianças sejam amamentadas sempre que possível e orientar mães e pais sobre a importância do aleitamento para a saúde de seus filhos. Cerca de seis milhões de crianças são salvas em todo o mundo com o aumento das taxas de amamentação, segundo a Organização das Nações Unidas. Estamos salvando vidas ao orientar, proteger e incentivar o aleitamento materno”. 

"Essa história de amamentação é um programa de incentivo do governo pra fazer as coitadas das pobres virarem umas vacas leiteiras e ficar amamentando até 2 anos de idade! Economia pro Governo!", comentou Karina em um post no seu Facebook. "O NAN (mamadeira) hoje em dia é completamente igual ao leite materno em questão de nutrição", opinou a jovem.

A resposta da internet não demorou. A hashtag #pobrefazendopobrice inundou as redes sociais acompanhada de fotos de mulheres. Entre elas estavam blogueiras, ativistas, jornalistas, e internautas engajadas em apoio a amamentação, celebridades como a atriz Fernanda Machado ou políticas como a senadora Gleisi Hoffman.

As mães brasileiras têm uma média de aleitamento de 54 dias, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 6 meses de amamentação exclusiva.

PRECONCEITO E SENSIBILIDADEO que é mais bonito e mais rico na relação entre mãe e filho: o peito ou a mamadeira...

Posted by Gleisi Hoffmann on Quarta, 4 de novembro de 2015

Depois disso, ainda segundo a OMS, o leite materno deve ser o principal alimento dos bebês, que devem começar a provar alimentos sólidos, sopas, papinhas, etc – a conhecida introdução alimentar.

Jogo dos vários erros! Vamos lá: Prezada Karina, Acho que você precisa se atualizar. Pra quem fez medicina veteriná...

Posted by Mariana de Mesquita on Terça, 3 de novembro de 2015

Seguindo a orientação do órgão é só a partir dos 12 meses que o leite materno passa a ser o complemento a alimentação.

Amamentando no restaurante, no intervalo entre as palestras.Palestrante e lactante.#pobrefazendopobrice

Posted by Melania Amorim on Terça, 3 de novembro de 2015

Ou seja: depois de completar um ano a criança deve se alimentar e continuar mamando até completar dois anos de idade, no mínimo.

Meus trigêmeos prematuros receberam o alimento mais rico que poderiam receber: meu leite materno. Temos que parar de dar...

Posted by Os Trigêmeos da Michele on Quarta, 4 de novembro de 2015

A UNICEF garante: "Os cuidados com os bebês e crianças de até 3 anos começam com leite materno e alimentação de qualidade."

Amamentar deveria ser pra todos!#pobrefazendopobrice

Posted by Quartinho da Dany on Terça, 3 de novembro de 2015

MAIS INFORMAÇÕES