Seleccione Edição
Login

Consumidores processam Apple por consumir suas tarifas de dados

A atualização do sistema operacional obrigava o consumo de tarifa de dados

Um homem passa à frente do logotipo da Apple durante uma apresentação da Apple TV em setembro passado. Ampliar foto
Um homem passa à frente do logotipo da Apple durante uma apresentação da Apple TV em setembro passado. AP

A Apple é uma empresa que tem seus hábitos. A cada novo iPhone, costuma lançar, também, um novo sistema operacional. Os modelos iPhone 6s e 6 Plus já vem com o iOS 9. Trata-se de um sistema operacional repleto de novidades: a mais visual delas é o desaparecimento da serifa na tipologia oficial. A mais dolorosa, até o momento, é o wifi assistido, nome dado a um avanço que não teve a receptividade que o pessoal de Cupertino esperava.

Essa nova tecnologia foi objeto de uma ação judicial coletiva no valor de cinco milhões de dólares apresentada no tribunal de San José (Califórnia), próximo da sede da Apple, na fronteira sul do Silicon Valley. Na justificativa da ação, se argumenta que, quando os usuários vão atualizar o seu sistema, ela ocorre automaticamente, ficando nas mãos da Apple o uso da tarifa de dados. A intenção da empresa é fornecer uma conexão mais confiável e constante, de maneira que, caso haja alguma falha no wifi, o fluxo de dados não se altera, fazendo uso da rede celular.

O problema está no fato de que os usuários não sabem que, ao fazer essa atualização, estão usando sua tarifa da operadora, perdendo o controle sobre o seu gasto. Na ação, se argumenta que a Apple não explica devidamente em que situação isso funciona; afirma-se também que a empresa só reagiu depois de ter sido publicada uma grande quantidade de artigos sobre o assunto; tarde demais.

Menu em que consta a opção de ativar ou desativar a assistência para o wifi. ampliar foto
Menu em que consta a opção de ativar ou desativar a assistência para o wifi.

A ação reivindica que a Apple indenize os clientes pelo gasto gerado na operação. “Geralmente, os usuários usam seu iPhone para ouvir música, ver vídeos ou usar aplicativos, com um consumo importante de dados”, assinala o documento. A Apple é acusada, também, de propaganda enganosa, o que é punido pela legislação sobre a concorrência na Califórnia, bem como de tergiversação negligente, pois não se informa, em nenhum momento, qual foi o gasto extra gerado.

Essa opção não funciona em todos os aparelhos que podem fazer atualização para o iOS 9. O sistema operacional funciona a partir do iPhone 4S, iPad 2 e iPad Mini, mas justamente nesses dispositivos é que ela não se ativava.

Até o momento, a Apple não se pronunciou a respeito da ação judicial, mas publicou uma atualização de seu software corrigindo o erro e registrando a possibilidade de opção, ou não, pela conexão assistida. Com isso, a decisão de usar ou não sua tarifa de dados para fazer a atualização fica a critério do usuário.

O wifi assistido pode ser desativado na opção “Ajustes”. Depois, é preciso escolher “Dados móveis”. Por fim, é preciso avançar até o fim desse menu, onde se encontra a opção “assistente para wifi”.

MAIS INFORMAÇÕES