Sistema operacional da APPLE

Devo atualizar meu iPhone ou iPad para o iOS 9?

O novo sistema operacional da Apple oferece mais autonomia e exige menos espaço livre

iOS 9 já está disponível para iPhone e iPad.
iOS 9 já está disponível para iPhone e iPad.Stephen Lam (AFP)

Ele foi apresentado em junho passado, durante a conferência de desenvolvedores em San Francisco (EUA), mas a Apple só o liberou para os usuários nesta quarta-feira. Agora, quem quiser já pode atualizar seus dispositivos móveis e conferir as novidades do iOS 9, novo sistema operacional da empresa de tecnologia.

Mais informações

A nova plataforma da Apple, cujo acesso é gratuito clicando em Configurações, Geral e Atualização de Programas, não é a mais radical até agora; a mudança no visual do seu irmão pequeno, iOS 7, causou tanta expectativa como a apresentação de qualquer iPhone. Mas incorpora algumas funções e novidades interessantes.

A primeira delas é o espaço livre exigido para ser instalado. As versões anteriores iOS 7 e iOS 8 foram acusadas de exigir memória demais e consumir a bateria dos modelos mais antigos, algo que a Apple parece finalmente ter registrado. O iOS 9 exige apenas 1,3 GB livres, contra os 4,58 GB de seu antecessor iOS 8.

A equipe de Tim Cook também melhorou a autonomia, um dos pontos fracos da maioria dos smartphones. Agora há um modo de baixo consumo e outro que evita acender a tela quando o usuário recebe notificações e o dispositivo está virado para baixo, graças aos sensores de luz ambiente e de proximidade.

iOS 9 exige apenas 1,3 GB livres, contra 4,58 GB do antecessor iOS 8

Isso é suficiente para que os diferentes dispositivos aguentem o mesmo tempo sem necessidade de se conectar à rede elétrica? Depende do modelo e, sobretudo, do estado de saúde da bateria. De todo jeito, se você possui iPhone ou iPad antigo, o mais recomendável é esperar alguns dias para o iOS 9, pois a Apple já se viu obrigada a disponibilizar novas atualizações devido a problemas com as primeiras versões, como foi o caso do iOS 8 e do iOS 8.1.

Mais mudanças nos apps integrados

De forma geral, a experiência do usuário não mudou muito em relação ao sistema operacional anterior (com exceção de uma ligeira mudança na opção Multitarefa e no assistente pessoal Siri). Mas alguns aplicativos nativos mudaram bastante. O exemplo mais claro é o app Notas.

Com o novo aplicativo de bloco amarelo, os usuários podem incluir fotos, mapas e links de internet. Também podem desenhar com o dedo e salvar as mudanças no iCloud para tê-las quando quiserem em todos os seus dispositivos. Além disso, é possível salvar qualquer link de uma infinidade de aplicativos, como o Flipboard, pois já estão incluídos no botão Compartilhar ao lado dos habituais Mensagem, Correio, Twitter e WhatsApp.

Por último, Notas também oferece a possibilidade de transformar cada anotação numa tarefa pendente, de modo similar ao que já fazemos com Lembretes.

Quem não tem a versão 8.1.4 instalada também encontrará novidades no app Música. Após apresentar sua nova plataforma anti Spotify, a Apple colocou à disposição de seus clientes um período de teste de três meses grátis na Apple Music. Ou o que dá no mesmo: mais de 30 milhões de músicas e uma emissora de rádio ao vivo, além de nossa própria biblioteca do iTunes. Mas quem decidir testá-lo deve ter cuidado com o tempo: transcorrido esse prazo, a assinatura é renovada automaticamente se não for cancelada pelo usuário.

Outro appcom novidades é o Mapas. Desde que a Apple se deu mal com esse aplicativo (o software no início estava infestado de erros, o que teria levado à demissão de seu principal responsável, Scott Forstall), vem incorporando uma grande gama de novidades com o propósito de competir de uma vez por todas com o Google Maps. E já o fez no iOS8 e agora também na nova versão da plataforma. A característica mais interessante nesse caso é, provavelmente, a opção Transporte Público que mostra todas as linhas e estações de metrô, ônibus, trem e balsas.

No que se refere à experiência do usuário, as maiores mudanças se dão nos novos iPhone e iPad. O primeiro porque incorpora a tecnologia 3D Touch, que detecta a intensidade com que pressionamos a tela para realizar uma tarefa ou outra. No iPad, por sua vez, podemos tanto abrir um segundo app sem ter de sair do primeiro, para dessa forma poder realizar várias atividades ao mesmo tempo, como diminuir o tamanho da tela de vídeo para poder realizar outras tarefas sem deixar de ver a imagem ou dispor da nova barra de funções e teclado rápido.

Mude para iOS

Um aplicativo permite mudar de dispositivo Android a iOS sem cabos

A Apple também se lembrou da plataforma de seu maior adversário, o Android do Google. E sua nova ferramenta iOS9 traz outra peculiaridade: o Mude para iOS, um aplicativo que permite trocar de dispositivo Android para iOS sem cabos, uma das maiores dores de cabeças da maioria dos usuários de telefones celulares.

Esse app transfere de modo seguro os contatos, histórico de mensagens e vídeos da câmera, favoritos web, contas de correio eletrônico e calendários. Além disso, ajuda a recompor a biblioteca de aplicativos, sugerindo baixar aplicativos gratuitos que vinham sendo usados, como Facebook e Twitter. Entre os pagos, é acrescentada a Lista de Desejos do iTunes.