crise hídrica na califórnia

Um medidor inteligente para poupar água durante a crise hídrica

Startup espanhola lança aparelho para reduzir desperdício de olho na seca na Califórnia

Um dos criadores de Oasys

Estão há poucos dias no Vale do Silício e já são conhecidos como a Nest da torneira. Nest é uma empresa criada por um ex-funcionário da Apple, que a Google comprou por mais de um bilhão de euros. Seu único aparelho era um termostato inteligente, que ajuda a controlar o consumo e pode ser acionado à distância. Hoje também possui um detector de fumaça e é uma das joias do universo Alphabet. É a grande aposta da Google na casa inteligente.

MAIS INFORMAÇÕES

A Oasys é, ainda, muito pequena, ideia de dois amigos que viajaram para São Francisco no verão de 2014. Participavam da Imagine, uma iniciativa que se repete a cada ano e busca inspirar jovens empreendedores. Sua invenção, cuja campanha de financiamento estreou nesta semana no Kickstarter e foi apresentada na TechCrunch Disrupt, a mais seleta mostra de startups, serve para saber com precisão o consumo de água em casa e como economizar um bem cada vez mais escasso.

Daniel Martín Callizo (Reus, 1981) e Pep Viladomat (Barcelona, 1981) são os inventores desse medidor inteligente composto por duas peças. Por um lado, um sensor que fica na tubulação principal. “Para nós era muito importante que a própria pessoa pudesse fazer, que não precisasse de instalação”, diz Viladomat. Por outro lado, um monitor que se pendura na parede, esse sim muito parecido com o termostato do Nest, em cuja tela é possível verificar os dados de consumo de água, em tempo real e acumulado. O equipamento também dá detalhes sobre a tendência, faz recomendações para melhorar o uso da água em casa e vem acompanhado de um aplicativo com a mesma informação mostrada de forma clara, com gráficos animados, sobre as reservas da região e previsão meteorológica.

Viladomat não é novo no mundo das startup, já teve sucesso nesse universo com o Reactable, uma mesa de som popularizada por Björk. Vendeu uma operadora, a Dotmobile, para a Vodafone e um site de ofertas de trabalho, o MarketU, para a Infojobs. Martín Callizo era gerente de uma consultoria internacional na Espanha. A viagem inspiracional de um ano atrás mudou sua visão por completo. Deixou seu trabalho para concretizar um sonho cuja realização não dependerá só da aceitação que terão depois do TechCrunch Disrupt, mas também dos usuários do Kickstarter. Em princípio, consideram que 50.000 dólares seriam suficientes para tornar o produto realidade, mas acreditam que as lisonjas dos fundos de capital risco logo se tornarão uma realidade. O preço com que saem é de 180 dólares se sua campanha no Kickstarter for apoiada. Ou 240 quando sair ao mercado, onde esperam chegar em maio de 2016.

Assim é o medidor inteligente para reduzir o consumo de água.
Assim é o medidor inteligente para reduzir o consumo de água.

Em uma segunda fase incluirão mais sensores para diferentes pontos da casa: chuveiro, torneira da cozinha, mangueira do jardim, máquina de lavar… “Temos tudo pronto, desenhado e com protótipos úteis, mas não na cadeia de produção. Chegarão mais tarde, como um complemento para aumentar a eficiência, indo ponto a ponto”, explica Martín Callizo.

Na Califórnia, onde a seca de mais de três anos e a crise hídrica mudaram hábitos de vida, transformaram o campo em um barril de pólvora e em cada parque se justifica a falta de gramado com um cartaz irônico: “O marrom é o novo verde”, a invenção despertou grande interesse. “Na Espanha às vezes somos um pouco irresponsáveis e não damos a importância que tem. Nos próximos anos vai ser uma questão estratégica”, sublinha. Outro lugar em que despertaram um inusitado interesse é o Brasil, onde partes grandes do país, e até mesmo a maior metrópole, São Paulo, enfrentam grave crise hídrica.

Os criadores dessa empresa, com mais dois funcionários em Barcelona, sabem que são pequenos, mas pensam no impacto: “Com pequenos hábitos para criar consciência coletiva, transformar em uma atividade lúdica e com informação é possível melhorar a situação”.

Arquivado Em: