Moda

‘Top model’ aos 14 anos

Sofia Mechetner trabalhava como faxineira em Israel e agora triunfa na passarela da Dior

Sofía Mechetner, em desfile da Dior em Paris.
Sofía Mechetner, em desfile da Dior em Paris. (GETTY IMAGES)

Há três anos, o conselho de designers americanos (CFDA) regulamentou a contratação de modelos menores de idade nas passarelas; devem trabalhar poucas horas, ter a companhia de um tutor e receber um tratamento especial. Embora ainda não tenham conseguido legislar a respeito, o British Fashion Council, o organismo homólogo britânico, pede expressamente às marcas que integram a semana da moda londrina que sigam essas recomendações. Na Mercedes Fashion Week de Madri exige-se, há um ano, que as manequins sejam maiores de idade. E Paris, a cidade mais tolerante nesses assuntos, proibiu há algum tempo os concursos de beleza infantis.

No entanto, parece que a teoria vai por um lado e a prática, por outro. No ano passado a indústria protestou quando a Prada colocou na passarela Roos Abels, uma modelo de 14 anos. Nos últimos meses vimos a filha de Johnny Depp e Vanessa Paradis, Lily Rose Depp, de 16, se tornar a nova musa da Chanel; e Frasse Johansson, filho de 12 anos do CEO da marca nórdica ACNE, Jonny Johansson, vestir-se com roupas de adulto para protagonizar uma nova campanha. Kaia Gerber, de 13 anos e filha de Cindy Crawford, posou para a edição de setembro da CR Fashion Book, a revista de Carine Roitfeld, e para a edição italiana da Vogue. Esta última reportagem é uma constatação de que, muitas vezes, os acordos bem-intencionados ficam em meras palavras. Há três anos, as 21 edições internacionais dessa revista firmaram um pacto para não empregar modelos menores de 16 anos: um compromisso que, como demonstra o caso de Kaia Gerber, não é muito firme. Nas fotos da edição italiana da Vogue, como recordava Vanessa Friedman no New York Times, a filha de Cindy Crawford usava “botas de couro com plataforma e cano alto da Versace […] e maquiagem olhos de gato”.

MAIS INFORMAÇÕES

Mas se há uma nova estrela semi-infantil nos circuitos maduros da moda, é a israelense Sofia Mechetner, que aos 14 anos acaba de protagonizar, por meio da Dior, sua própria história de Cinderela.

Se todas as grandes modelos são acompanhadas por uma lenda sobre seu descobrimento fortuito (Kate Moss em um aeroporto, Gisele Bündchen em um McDonald´s…), Mechetner ganha de todas de goleada: foi o próprio Raf Simons, diretor de criação da Dior e um dos designers mais influentes do mundo, que se encantou com ela ao vê-la em uma loja da marca em Paris. Mas a história ainda tem muito mais detalhes.

View this post on Instagram

By: yaniv edry 🍍

A post shared by SOFIA MECHETNER (@sofia__mechetner) on

Nascida no bairro israelense de Holon, um dos mais pobres do país, Sofia vivia com a mãe e os irmãos, ia à escola e ajudava com a economia familiar trabalhando como faxineira. Há poucos meses se inscreveu em uma agência de modelos israelense e viajou a Paris para participar de um casting. Ali a recusaram devido à pouca idade, alegando que, de fato, existe muita pressão no que diz respeito à contratação de menores. Mas, uma vez mais, os caprichos dos criadores prevaleceram sobre as regras.

Enquanto fazia turismo com seu agente, entrou na mítica loja da Dior da Avenue Montaigne, e Raf Simons a observou à distância. Decidiu aproximar-se e apresentar-se (toda uma façanha em se tratando de um dos criadores com maior fama de tímido e discreto) e em poucos dias já estava desfilando para a Dior, mas não de uma forma qualquer: a marca, uma das mais importantes do mundo, tem ao seu dispor qualquer top model de renome, e até qualquer estrela de Hollywood. Entre as atrizes que são imagem da casa destacam-se Marion Cotillard, Natalie Portman e Charlize Theron. E, apesar disso, Mechetner foi encarregada de abrir o desfile de Alta Costura da marca em julho passado. Nada mau para seu primeiro trabalho.

Agora assinou um contrato de 200.000 euros (mais de 800.000 reais) com a Dior. E como declarou ao site especializado em moda Style.com, sua mãe “não precisa mais continuar limpando”. Mas esse conto de fadas não pôde ofuscar o fato de que Sofia, apesar de seus 1,70m e suas medidas adultas, tem apenas 14 anos.

“Existe um problema real. Quando as mulheres olham as revistas e as campanhas, estão vendendo a elas uma aspiração impossível. Além disso, essas garotas tão jovens são muito fáceis de manipular”, declarou ao jornal britânico The Times Dunja Knezevic, manequim descoberta aos 15. Mechetner afirmou diversas vezes nas redes sociais que adora ser modelo e espera ter uma grande carreira, as marcas apoiam sua decisão, mas até que ponto a moda deveria permanecer alheia às demandas sociais?

Arquivado Em: