Seleccione Edição
Login

Angela Merkel faz garota palestina chorar

Adolescente chora quando a chanceler explica que o país expulsará os refugiados

Angela Merkel não gosta de rodeios. Três dias depois de obrigar os gregos a escolher entre aprovar reformas difíceis ou deixar a zona do euro, a chanceler alemã explicou friamente a política do Governo alemão a uma jovem palestina. "Você é uma garota muito simpática. Mas sabe que no Líbano há milhares e milhares de refugiados palestinos. E que se disséssemos a eles que todos que podem vir... e também os africanos... Nós não podemos fazer isso. Alguns terão de voltar ao seu país", disse à garota, que em alemão perfeito tinha acabado de explicar que só queria realizar seu sonho de continuar estudando e viver como qualquer um de seus colegas de classe.

A cena ocorreu na quarta-feira em Rostock, no leste do país, no que era para ser apenas mais uma série de diálogos com os cidadãos organizados pelo Governo alemão. Mas, de repente, algo inesperado aconteceu. A garota começa a chorar. Merkel se aproxima e diz para que não se preocupe, que falou muito bem. O moderador explica à chanceler que ela não estava chorando por esse motivo, mas porque está enfrentando uma situação muito complicada. "Já sei que é uma situação muito complicada", Merkel responde visivelmente chateada. "Mas, apesar de tudo, quero fazer um afago", acrescentou.

Desde então, a hashtag #merkelstreichelt (Merkel faz um afago) é trending topic no Twitter. Memes da líder alemã fazendo um afago a amigos muito íntimos, como o grego Alexis Tsipras, se multiplicam. Um jornalista acusou o serviço de imprensa do Ministério das Relações Exteriores de ter eliminado do comunicado sobre o ato uma frase que afirmava que a garota palestina havia chorado devido à comoção. E, afinal de contas, fica a impressão de que Merkel pode ser a mulher mais poderosa da Europa e mestra na arte da sobrevivência política, mas que a empatia não é um de seus pontos fortes.

MAIS INFORMAÇÕES