Óscar de la Renta

Óscar de la Renta castiga o filho adotivo em testamento

Estilista deixa uma quantia mínima para Moisés, que o irritou ao lançar uma linha de roupas aproveitando seu sobrenome

O mundo da moda disse adeus a Óscar de la Renta em outubro passado. Sete meses depois, começam a aflorar os detalhes de como estão sendo distribuídos os cerca de 23 milhões de euros (80 milhões de reais) que o estilista dominicano deixou de herança. A principal beneficiária desta fortuna é sua viúva, Annette. No outro extremo está Moisés, seu filho adotivo, de 30 anos de idade, que receberá uma quantia mínima, de acordo com a informação publicada pelo tabloide New York Post.

Mais informações

Óscar de la Renta e Annette conviveram durante 25 anos. Entre as propriedades que ela herdará do estilista, que vestiu primeiras-damas como Jaqueline Kennedy e Hillary Clinton, encontra-se a residência na cobiçada Park Avenue de Manhattan, avaliada em 11 milhões e sua mansão em Connecticut, de quase 2,3 milhões. Ali faleceu o criador aos 82 anos, depois de oito anos de luta contra o câncer.

Os demais pertences e recursos do designer serão divididos entre Annette e quatro filhos. Entre os ativos financeiros que devem ser partilhados há 2,9 milhões de euros depositados em um grande banco americano. Essa quantia chega a 4 milhões se somada uma série de devoluções fiscais do designer. Tudo isso também fica nas mãos daquela que foi sua segunda mulher.

O estilista também foi casado com Françoise de Langlade, que foi editora da Vogue França. Annette já tinha três filhos de um casamento anterior quando começou a viver com o estilista. Entre eles está Eliza Bolen, atualmente vice-presidenta da empresa de moda. No testamento, aparece como executora alternativa. Moisés foi adotado por Óscar de la Renta em um orfanato depois que sua primeira esposa morreu de câncer. Apesar de ser o único filho do mestre da moda, ele foi desprezado na partilha da fortuna, de acordo com a publicação, o que significa que a parcela que receberá da herança será mínima. Não se conhece nem a quantia exata que lhe cabe, nem o motivo da decisão. A única coisa que se sabe é que nada dessa quantia sobrará se tentar protestar a partilha da fortuna, adverte o New York Post.

Nos círculos da moda se comentava que a relação entre Óscar de la Renta e Moisés começou a deteriorar-se em 2005. No centro do atrito estava a intenção do jovem de criar uma linha de roupa feminina aproveitando o impulso do sobrenome adotivo. Queria “levar a aura de De la Renta para um público jovem”. O próprio estilista chegou a dizer que uma pequena coleção não fazia de seu filho “um designer de moda”.

Óscar de la Renta assinou o testamento poucas semanas antes de sua morte, de acordo com os documentos legais entregues em um tribunal em Connecticut com os detalhes da partilha da herança. Uma das coisas que o estilista lamentou em vida é que muitos jovens estilistas estejam atraindo a atenção da imprensa sem ter vendido um único vestido. É o que disse a seu filho. MDLR, sua marca, nunca conseguiu deslanchar.