MONARQUIA

Kate Middleton dá à luz uma menina

Recém-nascida ocupa o quarto lugar na linha de sucessão ao trono. O nome, seguindo a tradição, será revelado dentro de alguns dias

É uma menina! Os duques de Cambridge se tornaram pais novamente neste sábado, às 8h34 (hora local), quatro anos e dois dias depois de terem se casado. É um bebê que demorou mais dias pra chegar do que o esperado e que manteve meio mundo atento ao St. Mary’s Hospital, de Londres.

Kate Middleton chegou para dar à luz às seis da manhã (horário local). A duquesa de Cambridge ingressou em um discreto carro no hospital, o mesmo em que nasceu seu primeiro filho, acompanhada do marido, William da Inglaterra. O nome do bebê, seguindo a tradição da família real britânica, só será revelado dentro de alguns dias. A menina receberá o título de princesa de Cambridge e passa a ocupar o quarto lugar na linha de sucessão ao trono, depois do príncipe Charles, o próprio William e o príncipe George. Os nomes que vêm sendo objeto de especulação para a criança são Alice, Elizabeth, Mary e Diana (para recordar sua avó paterna).

A chegada do bebê foi comunicada primeiro à rainha Elizabeth e depois aos avós. Em seguida foi anunciada através do Twitter e Instagram e, depois, foram disparadas 62 salvas de canhão da Torre de Londres e 41 no Green Park. A ala Lido do hospital St. Mary’s se encontrava reservada havia dias especialmente para o acontecimento e havia até mesmo uma equipe de médicos preparada para receber Kate a qualquer momento.

Em seu primeiro parto, a duquesa esteve em mãos do médico sir Marcus Setchell, hoje aposentado e cujo posto oi ocupado por Guy Thorpe Beeston, que também esteve presente no nascimento do primeiro filho do príncipe William. Nas casas reais, a chegada de um bebê à família resulta em grande aumento nos índices de popularidade.

O nascimento de George melhorou ainda mais a imagem de William e deu mais popularidade a Kate, tanto que as pesquisas indicam que os britânicos preferem que Elizabeth II seja sucedida no trono por seu neto, em vez do filho, Charles. A chegada de um bebê à família real britânica representa, segundo os especialistas, importante estimulo à economia.

Há dois anos o nascimento de George gerou 247 milhões de libras (1,16 bilhão de reais). Em declarações há alguns dias ao Daily Telegraph, o economista David Bamfield afirmava: “Acho que haverá um impulso imediato ao redor de 80 milhões de libras quando o bebê nascer. Entre 20 milhões e 25 milhões de libras serão gastas em lembranças comemorativas. O restante irá para alimentos e bebidas, como doces e vinho espumante”. Por ter sido uma menina se espera que os ganhos sejam maiores, já que o negócio de roupas infantis crescerá.

Kate havia revelado que, pelas contas, deveria nascer em meados de abril, embora a Casa real britânica, no momento de anunciar a gravidez, tenha fixado o fim do mês como a data do parto. O bebê demorou tanto que as autoridades municipais se viram obrigadas a alongar o período de proibição do tráfego nas imediações do centro médico. A duquesa sempre se mostrou defensora do processo natural para dar à luz.

A duquesa de Cambridge, que está de licença de suas atividades deste seu último ato oficial, no final de março, foi vista nos últimos dias saindo do palácio de Buckingham dirigindo o próprio carro, um Range Rover. Acompanhava seu filho às aulas de natação e dizem que estava fazendo exercícios, numa tentativa de acelerar o parto.

A imagem dos pais e da filha será esperada por um par de dias. A apresentação será às portas do St. Mary’s. Em seguida, os duques irão para sua residência londrina e pouco depois se instalarão em sua casa de campo, onde ficarão pelo menos um mês. William desfruta de uma longa licença de paternidade.

Mais informações