Verne

Sete exemplos de que o presidente Barack Obama é o rei da internet

O político demonstrou muitas vezes que sabe se aproveitar da tecnologia

Obama em seu encontro com três youtubers.
Obama em seu encontro com três youtubers.YouTube

Para ser presidente do país mais capitalista do mundo não basta saber de geopolítica, relações internacionais e, inclusive, ter um Nobel. Também é preciso ser o rei da internet e Barack Obama –e sua equipe– demonstrou muitas vezes que sabe aproveitar a seu favor todas as possibilidades da tecnologia. A última foi o vídeo que protagonizou para o BuzzFeed e que a publicação transformou, lógico, em viral.

Com 23 milhões de reproduções em 24 horas, Things Everybody Does But Doesn't Talk About (Coisas que todo mundo faz, mas ninguém reconhece) não só é o enésimo viral da internet como também é uma jogada de mestre do presidente norte-americano: no vídeo, além de dar as caras e fazer uma foto com o pau de selfie, aproveita para promover sua reforma no sistema de saúde, uma iniciativa que teve altos e baixos. Uma simbiose com a qual todos ganham: o BuzzFeed, o Facebook (o vídeo foi distribuído exclusivamente por esse canal) e Obama.

O presidente dos Estados Unidos sabe como usar a internet em seu próprio benefício. E demonstrou isso em muitas ocasiões:

1. Os testes a/b de sua primeira campanha presidencial

Os usuários que em 2008 entravam no site da campanha do então senador Barack Obama não encontravam o mesmo que seus vizinhos. A equipe do candidato a presidente foi pioneira em pôr em prática uma "técnica de otimização" com os testes a/b. Isso significa que existiam várias opções de fotografia e texto que apareciam de maneira aleatória e permitiam à equipe saber qual era mais eficaz para que os usuários continuassem clicando. Também havia quatro botões diferentes para entrar no site: "Junte-se a nós", "Saber mais", "Registre-se agora" e "Registrar-se".

No total, existiam 24 combinações diferentes. O diretor de análise de dados da campanha, Dam Siroker, explica que esse teste foi a base para conseguir doações extras de 60 milhões de dólares (cerca de 170 milhões de reais). Essa foi a combinação mais popular e a que mais cliques conseguiu:

Nessa primeira campanha foi lançado o mybarackobama.com, uma mistura de app e rede social que permitia aos usuários manterem-se informados e por meio da qual Obama anunciou e escolha de Joe Biden como candidato a vice-presidente, um gesto sem nenhum precedente. O aplicativo incluía a opção "call friends" (chamar amigos) que reconhecia quem entre os contatos vivia nos Estados-chave e sugeria telefonar para lembrar-lhes de que tinham de votar em Obama. Essa campanha presidencial foi a primeira que contou com uma equipe e uma estratégia dedicada exclusivamente ao âmbito digital. A equipe era composta por profissionais com perfis diferentes dos habituais e especialistas em novas tecnologias e meios de comunicação. Entre eles estava Chris Huges, cofundador do Facebook.

2. O tuíte da segunda vitória foi o mais retuitado da história

"Quatro anos mais". A primeira reação pública de Obama quando a recontagem de votos lhe deu sua segunda vitória presidencial foi um tuite com esse texto e uma fotografia. De novo a imagem familiar, mais que de líder, funcionou: o abraço com Michelle Obama se tornou o tuite mais retuitado da história até então. Era novembro de 2012 e teve mais de 480.000 retuites; hoje (fevereiro de 2015) passa dos 750.000, mas já não tem o recorde mundial, depois de ter sido superado pelo selfie do Oscar de 2014 de Ellen DeGeneres e companhia.

3. O AMA do Reddit

Um dos links mais populares da comunidade online Reddit é o do AMA, acrônimo de Ask Me Anything (Pergunte-me qualquer coisa). Trata-se de uma espécie de entrevista digital em que um personagem –público ou privado– submete-se às perguntas dos usuários sobre qualquer tema. Na campanha eleitoral de 2012, Obama surpreendeu todo mundo ao protagonizar uma e –oh, surpresa– tornou-se a mais vista do Reddit, posição que ainda ocupa. Algumas das perguntas que lhe fizeram, e que foram respondidas, são as seguintes.

4. As entrevistas para meios de comunicação exclusivamente digitais

Obama demonstrou em várias ocasiões que não só tem interesse pelos grandes meios de comunicação impressos como também pelos nativos digitais. O vídeo do BuzzFeed foi precedido por uma entrevista cheia de detalhes realizada por Ben Smith, chefe de redação do BuzzFeed. Algumas semanas antes, dois jornalistas do Vox, um dos meios digitais que mais crescem nos Estados Unidos, fizeram uma entrevista em duas partes: a primeira sobre assuntos internos e outra sobre política internacional.

5. O vine viral de Michelle Obama

Neste caso não foi o presidente, mas sua esposa, que aproveitou todo o poder da internet para sua causa. A primeira-dama protagonizou esse vine para promover sua campanha por uma alimentação saudável em resposta a uma pergunta que o imitador de Obama, conhecido como Alphacat, havia feito a ela. A atitude de Michelle Obama –que não teve pudor em dançar ao ritmo de Turn Down for What, do DJ Snake, uma canção com mais de 100 milhões de reproduções– ajudou a fazer da resposta um viral. Tudo isso segurando um tubérculo e fazendo um trocadilho com a canção (turnip significa nabo, cuja pronúncia é parecida com o título da canção).

6. A entrevista para os youtubers

Consciente de que o vídeo de um youtuber pode conseguir uma audiência maior que qualquer late show televisivo, o presidente dos Estados Unidos se deixou entrevistar por três deles em um de seus mais recentes experimentos midiáticos. Os escolhidos para o bate-papo que, é claro, foi transmitido pelo YouTube no dia 22 de janeiro, foram GloZell Green (3,4 milhões de assinantes em seu canal), Hank Green (2,4 milhões de assinantes) e Bethany Mota (8,2 milhões de assinantes), que ficaram famosos por seus vídeos com reflexões, truques, desafios e segredos de beleza.

7. Se a internet ama os animais de estimação, os Obama também

É impossível pensar em internet e não se lembrar de algum vídeo tenro de bichinhos. Os animais de estimação passaram que ser parte do espaço privado e do lar a colonizar o YouTube e as redes sociais. Os Obama sabem disso. O presidente norte-americano prometeu às filhas que teriam um cachorro e Bo foi incorporado à família presidencial quando esta se mudou para a Casa Branca. Desde então, documentaram e compartilharam como o animal crescia por meio de fotos, vídeos e felicitações natalinas. Os Obama até distribuíram uma mensagem em vídeo para parabenizar o cachorro pelo aniversário. Quando, em 2013, a família decidiu buscar uma companheira para ele, isso também se tornou notícia e a Casa Branca publicou no YouTube o vídeo Apresentando o novo Obama: Sunny.